Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

24 de jan de 2017

Curso de Educação para o Trânsito na Escola - À distância - 80 horas - com Irene Rios


Educação para a Segurança das Crianças no Trânsito

Conteúdo Programático Organizado em Módulos
1. Motivos para educar
- Características das crianças o trânsito
- A importância da educação na infância
- Atividades práticas
2. Família
- Responsabilidade e influência nas atitudes das crianças no trânsito
- Educação dos pais para a segurança no trânsito
- Atividades práticas
3. Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito (Portaria n° 147/09 do Denatran)
- Conteúdos
- Metodologias
- Atividades práticas
4. O Trânsito como Tema Transversal na Escola
- Língua Portuguesa e trânsito
- Matemática e trânsito
- Geografia e trânsito
- História e trânsito
- Ciência Naturais e trânsito
- Artes e trânsito

5. O trânsito contextualizado com livros didáticos
- Atividades práticas

A Música e a Contação de Histórias na Educação para o Trânsito

1. Música e Trânsito: curiosidades e reflexões
- Música e cultura
- Analise de letras de músicas.

2. A música como recurso educativo para a segurança do trânsito
- Música infantil
- Música para adolescentes
- Música para adultos.
- Técnicas de elaboração de paródias sobre trânsito. Reescrevendo letras de músicas.

3. Pesquisando e adaptando histórias
- Histórias sobre trânsito e valores para crianças
- Histórias sobre trânsito e valores para adolescentes e adultos.

4. Contando histórias
- Noções de oratória
- Técnicas de interpretação oral.

5. Contextualizando com músicas e histórias
- Atividades educativas contextualizadas com músicas
- Atividades educativas contextualizadas com histórias.

DOCENTE

Irene Rios - Mestra em Educação, com a pesquisa: "Campanhas Educativas para o Trânsito: A percepção sensível de jovens e adultos" (2013); Especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino; Professora universitária de Educação para o Trânsito, Campanhas Educativas de Trânsito e Educação de Trânsito para Crianças e Adolescentes; Autora dos livros "Coleção Transitando com Segurança" (2016); "Guia didático de Educação para o Trânsito" (2012); "Manual para Motorista: com agenda" (2009); "Quem? Eu? Eu Não! E outras crônicas de trânsito" (2007); "Transitando com Segurança" (2005).
METODOLOGIA
  • O material do curso, contendo videoaulas, apostila, atividades e sugestões complementares, será disponibilizado no site ead.institutoousar.com.br, semanalmente.
  • A cada semana, será solicitado uma atividade prática.
  • Durante todo período de duração do curso, os participantes poderão tirar dúvidas e interagir com a docente e com os demais estudantes, sobre os assuntos em pauta, por meio do e-mail transito@institutoousar.com.br ou pelo grupo no whatsapp, restrito aos participantes do curso.
  • Os materiais pesquisados e as atividades desenvolvidas durante o curso (se autorizado pelos autores), ficarão disponíveis no site ead.institutoousar.com.br.
ATENÇÃO: Quem participou de cursos do Instituto Ousar (Edutranec), tem direito ao desconto de 10% para pagamento através de depósito ou transferência.
O pagamento do curso pode ser parcelado, pelo PagSeguro.

INSCRIÇÕES
Faça seu cadastro no site www.institutoousar.com.br/ead e verifique as formas de pagamento.

Instituto Ousar
transito@institutoousar.com.br - institutoousar@gmail.com
Fone: (48) 98496-1702 (48) 3246-8038 –
www.institutoousar.com.br/ead

Holanda obriga motoristas a abrir a porta com a mão direita

Gesto simples força motorista a olhar para trás e se tornou obrigatório nas provas de habilitação.

Por Vitor Matsubara, do guia QuatroRodas



No exame final para tirar a habilitação, todos os holandeses devem fazer o gesto de maneira natural (Thinkstock)

Não é exagero dizer que a Holanda é o país das bicicletas. Por lá, os ciclistas não só são respeitados como têm preferência total no trânsito em meio a carros, bondes e ônibus, possuindo até leis criadas especialmente para eles. 

Calcula-se que o país tem mais bicicletas do que habitantes – seriam 18 milhões de bikes para uma população de 17 milhões de pessoas. 

O lado ruim da superpopulação das “magrelas” é o aumento no número de acidentes entre bikes e carros, mesmo em se tratando de uma nação com 35 mil quilômetros de ciclovias. As autoescolas holandesas estão tentando solucionar esse problema de uma maneira criativa: orientando seus alunos a abrir a porta do carro sempre com a mão do lado oposto. 

Para sair do carro, em vez de pegar a maçaneta com a mão esquerda, os futuros motoristas são treinados a usar a mão direita. 

O simples gesto força o corpo a se virar, ajudando a criar o hábito de olhar para trás ao abrir a porta – aparentemente, o uso do retrovisor não seria suficiente para evitar esse tipo de acidente. 

No exame final para tirar a habilitação, além de respeitar todas as leis de trânsito e realizar as manobras necessárias, todos os holandeses devem fazer o gesto de maneira natural, sem que o examinador precise chamar a atenção para o fato. Caso contrário, o aluno é reprovado. 

No Brasil, o costume sem dúvida também seria bem vindo: além das bicicletas, os motociclistas e condutores em geral certamente poupariam acidentes e gastos com seguros e consertos de portas. 

Este conteúdo foi originalmente publicado no guia QuatroRodas.

Fonte: http://exame.abril.com.br/mundo/holanda-obriga-motoristas-a-abrir-a-porta-com-a-mao-direita/ - Acesso em 24/01/2017.

20 de jan de 2017

Verão para Todos - Campanha de Verão 2016-2017 - Detran/RS

“Minha escolha faz a diferença no trânsito” é o tema para as campanhas educativas em 2017

A resolução nº 654 de 10 de janeiro de 2017, do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), publicada no Diário Oficial da União (DOU), no último dia 11, definiu o tema, as mensagens e o cronograma das ações a serem realizadas no decorrer deste ano para as campanhas de educação para o trânsito.
Com o tema, “Minha escolha faz a diferença no trânsito”, a meta é realizar mensalmente iniciativas direcionadas à segurança no trânsito: campanhas de volta às aulas, de conscientização sobre o uso de motocicletas, respeito aos pedestres e ciclistas, uso de celular e álcool e direção.
Entre os destaques, também constam ações de apoio ao Maio Amarelo, em parceira com a sociedade, com vistas ao trânsito mais seguro. E, em novembro, ações voltadas ao Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito.
A Resolução traz ainda orientações de mensagens a serem veiculadas em peças publicitárias destinadas à divulgação ou promoção, nos meios de comunicação social, de produtos oriundos da indústria automobilística ou afins.
“Nosso objetivo maior é promover a conscientização junto à sociedade de que todo cidadão tem sua cota de responsabilidade no trânsito. Ou seja, cada um é responsável por sua postura nas ações do dia a dia, ajudando, desta forma, a tornar o trânsito cada vez mais seguro”, explica o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), do Ministério das Cidades, Elmer Vicenzi.
O tema escolhido possibilita ações focadas em todos os segmentos: pedestres, ciclistas, motociclistas, passageiros e condutores. Para 2017, buscou-se seguir a proposta de valorização da responsabilidade de cada um, porém com um tema mais conciso e eficaz.
Por meio de pesquisas junto a profissionais de Comunicação Social, especialistas em Propaganda e Publicidade do DENATRAN, e em continuidade à linha de comunicação que faz com que o cidadão, condutor ou não, sinta-se responsável pelas ações de promoção da educação para o trânsito, protagonista de um processo que trará mais segurança para o trânsito, definiu-se a linha de ação.
As mensagens a serem veiculadas nas peças publicitárias terão os seguintes slogans: "Minha escolha faz a diferença no trânsito"; “Escolha viver. Decida pelo trânsito seguro”; “Pela família. Escolha o trânsito seguro” e "Pela vida. Escolha o trânsito seguro".
Já nas mídias sociais, a sugestão é utilizar as seguintes frases: “Eu escolho curtir um trânsito seguro” e “#euescolhoviver”.
Cronograma - Confira o cronograma voltado às campanhas educativas de trânsito, em âmbito nacional:
Janeiro e Fevereiro - Ações de apoio à Campanha RODOVIDA, do governo federal;
Março - Campanha de volta às aulas;
Abril - Campanha de conscientização sobre o uso de motocicletas e ciclomotores;
Maio - Ações de apoio ao Maio Amarelo - campanha da sociedade por um trânsito seguro;
Junho - Campanha de conscientização sobre o respeito ao pedestre e ao ciclista;
Julho - Campanha de orientação para as férias escolares;
Agosto - Campanha de conscientização sobre uso do celular ao volante;
Setembro - Campanha da Semana Nacional de Trânsito (18 a 25);
Outubro - Campanha de conscientização sobre consumo de álcool e direção;
Novembro - Campanha do Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito;
Dezembro - Ações de apoio à Campanha RODOVIDA, do governo federal.


11 de jan de 2017

Coleção Transitando com Segurança, de Irene Rios

A Coleção Transitando com Segurança, autoria de Irene Rios, editado pela Transtec Educacional, é composta por quatro livros, contendo uma história infantil e atividades lúdicas e transversais contextualizadas com as histórias. No Kit acompanha também o Livro do Professor e CD com paródias educativas.

Juntamente com os materiais didáticos, podem ser adquiridos outros serviços prestados por Irene Rios:
  • Cursos e palestras para professores (presenciais e à distância); Saiba mais.
  • Palestras e contação de histórias para estudantes; Saiba mais.
  • Palestras para pais; Saiba mais.
  • Consultoria.


Os livros e as atividades educativas podem ser adquiridos diretamente com a Editora Transtec Educacional - Fones: 0800.602.2001

(67) 3387.2455 / 3388.2475, ou pelo Instituto Ousar – Fones: (48) 3246-8038 / 98496-1702.

video








CET/SP lança cartilha para pedestres

Por Mariana Czerwonka.

A Cartilha do Pedestre é uma publicação escrita pela CET em parceria com entidades afins à causa da mobilidade a pé, como os movimentos Cidade a Pé, Corrida Amiga, Pé de Igualdade e ANTP. Aborda, em 48 páginas coloridas, características e conceitos importantes para quem opta pelo caminhar como meio de transporte, passando dicas de segurança e conforto nas andanças pela cidade de São Paulo.
“A cartilha apresenta o pedestre como parte do cenário urbano. Para que o caminhar se dê em condições satisfatórias, é fundamental haver uma rede de circulação onde os deslocamentos se interliguem através de calçadas, travessias, passarelas e escadas, sem esquecer da integração com terminais e pontos de transporte coletivo”, explica Rosemeiry Leite, gestora que atuou na equipe responsável pela concepção da Cartilha.
Neste grupo participaram, ainda, membros da câmara temática de Mobilidade a Pé do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT) e técnicos de diversas gerências da CET. Foram dois meses de trabalho concentrado no conteúdo do guia, cuja tiragem é de 5 mil exemplares. Sua linguagem é minimamente técnica, mais didática, enquanto o visual assemelha-se em muito à Cartilha do Ciclista.

Além de mostrar quem é o pedestre e suas necessidades no compartilhamento do sistema viário, a publicação difunde os benefícios de andar a pé e ensina o leitor, dentre outras lições, a como auxiliar pedestres com deficiência visual ou mobilidade reduzida. Recursos existentes na malha paulistana como as faixas de segurança elevadas, diagonais, o passeio verde e os parklets são explanados.
Leia a cartilha aqui ou faça download da versão em PDF.
As informações são da CET/SP