Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

28 de jun de 2014

Por que a China tem maior taxa de mortes no trânsito do mundo

Um policial chinês tenta resolver uma disputa de tráfego entre o motorista de um Porsche e um de outro carro após um acidente em Pequim em 9 de agosto de 2011. Na última década, ano após ano, a China teve o maior número de mortes no trânsito no mundo (Mark Ralston/AFP/Getty Images)

Embora a China não seja o país com o maior número de veículos registrados no mundo, ela detém o recorde do maior número de acidentes rodoviários fatais no mundo, ano após ano, na última década.
Pelos últimos dez anos, a média anual da China de acidentes de trânsito foi de mais de 500 mil, com uma taxa de mortalidade média anual de mais de 100 mil.
Em 2009, a China tinha apenas 3% dos registos de automóveis do mundo, mas seu número de vítimas fatais em acidente rodoviário correspondia a 16% do total mundial.
De acordo com um artigo de março de 2012 do Diário de Guangzhou, a China tinha 104 milhões de registos de automóveis e 62 mil mortes por acidentes de trânsito em 2011. No mesmo ano, o Japão tinha mais de 70 milhões de carros registrados, mas apenas 4.611 mortes. Nos Estados Unidos, 285 milhões de carros estavam registrados e 42 mil pessoas morreram em acidentes rodoviários.
Carteiras de motorista à venda
Uma das razões principais para o elevado número de mortes nas estradas da China é que muitas pessoas não passam por qualquer instrução ou exame de condução. De acordo com as regras de trânsito da China, uma pessoa deve frequentar a autoescola e passar por um teste de condução para obter uma carteira de motorista. Mas todos na China sabem que é possível comprar uma carteira de motorista. Como a aplicação da lei é bastante negligente a esse respeito, a maioria das pessoas aprende a dirigir por conta própria ou obtém noções básicas com um amigo após comprar um carro.
Ignorando as regras de trânsito
Não é raro ver as pessoas na China atravessando a rua fora da faixa ou em lugares perigosos e pulando cercas de proteção, independentemente da existência de passarelas e cruzamentos para pedestres.
Em 2011, entre as vítimas fatais de acidentes de trânsito, o número de pedestres que morreram por violar as regras de trânsito equivaleu a 25% do total.
Motoristas enfurecidos, dirigir alcoolizado, atravessar no sinal vermelho, fazer ultrapassagem em local perigoso e conduzir fatigado também são motivos comuns de acidentes.
Pobre gestão do tráfego
Há mais de cem tipos diferentes de semáforos na China, incluindo alguns com e sem cronômetros de contagem regressiva, ou sinalizações ruins de proibido/permitido virar, o que pode facilmente causar confusão no motorista. Além disso, alguns semáforos não estão posicionados adequadamente para visualização, enquanto muitos cruzamentos, mesmo alguns principais, não têm semáforos, facilitando assim mais acidentes.
Muitas sinalizações de trânsito também são muito complicadas. Algumas têm 20-30 caracteres, o que torna difícil para o motorista absorver a informação.
Multas de trânsito
Multas de trânsito leves na China são ineficazes para impedir infrações de trânsito como excesso de velocidade. De acordo com um artigo do Hangzhou Net News de maio de 2009, seis filhos de famílias ricas chinesas dirigiam em alta velocidade uma Ferrari e um Lamborghini numa estrada da Itália para a França, com velocidades de até 229 km/h, segundo o tribunal local, que os multou em 1,31 milhão de yuanes (US$ 210 mil). Na China, no entanto, uma ofensa semelhante resultará em apenas 3 pontos de penalidade na carteira de motorista e uma multa de pouco mais de 100 yuanes (US$ 16,26).

Fonte:


Nenhum comentário:

Postar um comentário