Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

10 de jun de 2014

Aulas de direção em simuladores não são mais obrigatórias no Brasil

Giovana TelesBrasília, DF




Conselho Nacional de Trânsito decidiu que equipamento não é obrigatório.
Eficácia e custo foram os principais motivos para a mudança na decisão.


Aulas de direção em simuladores não são mais obrigatórias, decidiu o Conselho Nacional de Trânsito, quatro anos depois de obrigar autoescolas a providenciar simuladores.
Ao todo, seriam cinco aulas depois da parte teórica, antes de o candidato passar para a parte prática. Os CFCs (Centros de Formação de Condutores) reclamaram da medida por causa do preço dos simuladores, cerca de R$ 38 mil. Eles também questionaram a eficácia da resolução. Grande parte nem chegou a comprar.
A Câmara dos Deputados rejeitou, em abril, um projeto que confirmava a norma do Contran e outro, que derruba a determinação, está pronto para ser votado no plenário.
A resolução do conselho é de 2010. As autoescolas teriam três anos para cumpri-la, prazo que venceu em junho do ano passado. Mas foi prorrogado.
Depois de dois adiamentos, o Conselho Nacional de Trânsito decidiu que não será mais obrigatório o uso dos simuladores nas autoescolas. Quem quiser usar, poderá usar o equipamento como opção às aulas práticas noturnas.
Instrutores dizem que o simulador não vai fazer falta. Eles chegam a comparar o equipamento a um videogame. “Eu prefiro que o aluno esteja na prática, no trânsito, dirigindo, jogando farol, ligando seta, vendo o perigo que ele está correndo. Então, ele vai ter uma noção bem maior do que ele ficar sentado no videogame”, defende o instrutor Valdenison Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário