Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

25 de nov de 2013

DEFESA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - Campanhas Educativas para o Trânsito: a percepção sensível de jovens e adultos

Defesa de Dissertação de Mestrado de Irene Rios



Irene Rios, Prof.ª Dr.ª Carla Carvalho e Prof. Dr. Silvio Serafim da Luz Filho. 


Prof.ª Dr.ª Adair de Aguiar Neitzel, diretamente da França. 

RESUMO
  
Este é um estudo desenvolvido no grupo de pesquisa Cultura, Escola e Educação Criadora, da linha Cultura, Tecnologia e Processos de Aprendizagem do Programa de Mestrado em Educação da Universidade do Vale do Itajaí. Esta pesquisa tem como meta identificar a percepção sensível de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), frequentadores do Núcleo Avançado de Ensino Supletivo (NAES) de Tijucas (SC), relacionada a quatro campanhas educativas para o trânsito, promovidas pelo Ministério das Cidades, em parceria com o Denatran, veiculadas nos meios de comunicação em 2011 e 2012. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, em uma perspectiva aproximada do método hermenêutico. A partir da argumentação de pesquisadores como Duarte Jr. (2001), Maffesoli (1998), Schiller (1995), Matta (2010), Kanki (1995), dentre outros, são discutidos os benefícios da educação sensível para a aprendizagem de atitudes coerentes em prol da segurança viária. As campanhas investigadas foram caracterizadas e classificadas e os dados sobre a percepção sensível dos sujeitos da pesquisa foram coletados por meio de questionários contendo perguntas abertas e fechadas. Os resultados permitem mencionar que as campanhas de educação para o trânsito, que fizeram parte desta pesquisa, proporcionaram diversas percepções sensíveis nos sujeitos. Nas respostas relacionadas às quatro campanhas exibidas, há dados que comprovam que as mensagens foram percebidas e que as atitudes incoerentes no trânsito foram criticadas pelos sujeitos. As percepções sensíveis que mais comoveram foram: a morte, principalmente a da criança, a ruptura de um momento de alegria e o sofrimento dos familiares das vítimas. As campanhas provocaram reflexões sobre: o sofrimento das vítimas de trânsito, os riscos relacionados à mistura de álcool e direção, o uso da motocicleta e a importância da vida. No decorrer do texto, é citada a falta de sensibilidade no trânsito e a consequência disso para a sociedade. A educação dos sentidos é defendida, assim, como uma possibilidade para práticas e atitudes mais seguras e mais éticas no trânsito, sendo as campanhas educativas para o trânsito acompanhadas por projetos educativos em escolas e universidades parte importante desse processo.

Palavras-chave: Percepções sensíveis. Educação para o trânsito. Campanhas educativas para o trânsito. Educação para o Sensível.



Compartilho algumas considerações da Prof.ª Dr.ª Adair de Aguiar Neitzel, que me deixaram muito feliz:

"Normalmente o pesquisador está sem fôlego quando vai escrever as considerações finais e ele não consegue retornar aos objetivos, olhar para a questão problema e buscar responde-la. Com você, isto não aconteceu. Você vai direto ao ponto e responde a questão a que se propôs. Mais que isto: infere sobre as variáveis que podem ter interferido na coleta de dados. Muito bem, Irene. Você se revelou uma competência para a pesquisa."


 

 Para acessar a dissertação clique aqui!


Nenhum comentário:

Postar um comentário