Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

9 de abr de 2013

6 a 13 de maio: II Semana Mundial da Segurança do Pedestre!

A meta é que nesta semana ninguém seja atropelado no trânsito, lembrando que são mais de 5 mil pedestres mortos por semana em todo o mundo! Em todo o tipo de vias, estradas e rodovias. Isso faz lembrar que somos todos pedestres! Preocupados com essa situação, a Organização das Nações Unidas (ONU) promove entre todos os países signatários e adotantes da Década de Ação Pela Segurança no Trânsito (2011-2020) a Segunda Semana da Segurança Global da ONU de Segurança no Trânsito, de 6 a 13 de maio. Nos dias 11 e 12 recomenda a “Caminhada de Segurança do Pedestre”, também chamada de Campanha Zenani Mandela, em memória da neta de Nelson Mandela, vítima fatal do trânsito na África do Sul em 2010, com apenas 13 anos. 
A meta é reduzir o que pudermos em todo o mundo as ocorrências de atropelamentos. Falando nisso, meus caros, não queiram saber como é e nem presenciar um atropelamento no trânsito! É uma cena muito forte, cruel e dolorida ver o corpo humano com toda a sua fragilidade ser lançado contra a caixa de lata que é o carro, o impacto do para-choque nas pernas e bacia do pedestre; a cabeça batendo com toda força contra o parabrisas e o corpo sendo arremessado ao solo é uma cena horrível de se presenciar! Quando o atropelamento é de criança e idoso então, nem se fala! Poucos sobrevivem ou herdam sequelas neurológicas graves.
Em se tratando de cinemática do atropelamento, ele tem 3 fases: o impacto do corpo da vítima contra o para-choque; o impacto do corpo contra o parabrisas e o lançamento do corpo ao solo.
Só para se ter uma ideia, um carro a 70km/h e freando a 50 metros, mesmo com freios ABS, o para-choque atinge os joelhos rompendo tecidos e ligamentos; o choque  da cabeça contra o para-brisas provoca traumatismo crânio-encefálico e trauma de coluna cervical. Em pouco mais de 1 segundo o corpo do pedestre atinge o chão com 70% de chances de estar morto. Pense na fragilidade do corpo humano num atropelamento!
Quem assiste a uma cena dessas jamais esquece! Não esquece os gritos de dor, tampouco o sofrimento mudo de uma vítima inconsciente. Não esquece a dor dos familiares chegando e constatando que a vida se foi.

A ONU assumiu o compromisso com a sociedade e espera que as autoridades de trânsito em cada país, independente da esfera de atuação, se engajem, se comprometam também. E nessa eu incluiria todas as pastas de todos os municípios e estados ligadas ao trânsito e Secretarias, Educação, Transportes, Justiça e Educação, pois é esta que mais contabiliza os custos dos atropelamentos. 
Cada autoridade de trânsito e a sociedade organizada em parceria com o terceiro setor é responsável por executar suas próprias estratégias, mas uma das recomendadas pela ONU é a “Caminhada da Segurança do Pedestre”, nos dias 11 e 12 de maio. Inclui qualquer roteiro ou trajeto diário mais longo, seja a ida para a escola, o trabalho ou lazer.
O ideal é que as pessoas e a sociedade não precisassem de campanhas com data certa para terem mais cuidado e mais respeito pela vida no trânsito. Mas que nessa semana de 6 a 13 de maio consigamos plantar a semente da prudência e que ela germine e floresça todos os dias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário