Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

20 de abr de 2012

PR - Jovens discutem o cumprimento da Lei Seca

O exercício da cidadania é levado para as aulas de Língua Portuguesa em discussões onde, unindo o editorial do JM e a produção textual, alunos conseguem expor o que pensam

Credito:Colégio Estadual Eurico Batista Rosas / Carambeí

Professores utilizam textos de circulação social para mostrar aos estudantes como eles podem opinar
Alunos do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Eurico Batista Rosas, em Carambeí, debateram sobre o exercício da cidadania a partir do editorial do Jornal da Manhã do dia 30 de março: ‘Discutir a Lei Seca é tão inútil como ela mesma’. O professor de Língua Portuguesa, João Amauri Palhano, propôs um debate sobre as ideias e opiniões contidas no texto de opinião do jornal.
 
Além de discutir sobre a utilidade e eficácia da Lei Seca, e a respeito da responsabilidade no trânsito, o educador pretendeu, ao levar este tema para suas aulas, diagnosticar o conhecimento prévio dos alunos sobre o gênero ‘artigo de opinião’, que começa a ser estudado com vistas ao desenvolvimento discursivo e linguístico, e também visando a participação dos jovens na terceira edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.
 
“Na aula seguinte, alimentados tematicamente pelas ideias do debate, os alunos foram desafiados a escrever um texto emitindo suas opiniões sobre o assunto”, esclarece Palhano.
O educador avaliou positivamente a discussão porque, a através das produções dos alunos, conseguiu perceber o desenvolvimento do senso crítico a respeito de assuntos que afetam diretamente o dia-a-dia. “A análise dos textos possibilita diagnosticar o que os alunos já sabem sobre artigo de opinião e em quais pontos é preciso investir mais tempo para lapidá-los. Os alunos têm o que dizer e, se considerado que estão tomando contato agora com o referido gênero, já têm noção de como dizer, pois produziram textos coerentes”, destaca.

Lançando mão desta metodologia, no ano de 2010, o professor Palhano conseguiu classificar a aluna Jéssica Paulino entre os 38 melhores artigos de opinião da Olimpíada. A jovem ficou com a medalha de prata naquele ano.
 
Direto da Escola
 
Lei Seca ! Realmente uma lei?
Para que serve a Lei Seca? Para uma pessoa que dirige embriagada ir presa pelo fato de que ela pode matar pessoas inocentes. Ou ela pode recusar o teste do bafômetro e sair imune disso? Nós devemos fazer esta pergunta para as autoridades, pois são elas que implantaram essa lei.

As pessoas que sabem que vão dirigir e não bebem, não têm por que negar o teste do bafômetro, mas já aqueles que beberam e dirigiram, provavelmente negam o teste do bafômetro e mesmo assim podem sair imune disso pelo fato dos policiais não terem uma prova concreta contra elas. Isso é algo inaceitável, pois se é chamada “Lei Seca” é para ser cumprida, mas não é o que vemos no Brasil.

Para que isso aconteça, as autoridades devem implantar uma Lei para que as pessoas não possam recusar a tão famosa “Lei Seca”, pois só desse jeito irá diminuir o número de acidentes e mortes no Brasil.
 
Roberto de Almeida |2º Ano A – Ensino Médio.
Colégio Estadual Eurico Batista Rosas (Carambeí)
 
JMNews 
20-04-12

Um comentário:

  1. Estou muito bem impressionado, como disse o Professor Palhano, com a coerência das idéias do aluno Roberto de Almeida, além de concordar com quase tudo o que ele diz.
    Acrescento, apenas, que há uma lei em votação no Congresso Nacional, que poderá ajudar a punir melhor os motoristas que dirigem alcoolizados. Ela passa a considerar como provas válidas, para comprovar a embriaguez, as provas testemunhais e o exame médico clínico, da mesma forma que em vários estados dos Estados Unidos, e em muitos países da Europa.

    ResponderExcluir