Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

12 de dez de 2011

Volkswagen investe em game educativo

Quem nunca se atrasou para um compromisso importante em decorrência de congestionamento, ou deixa de ter vida mais saudável por temer andar de bicicleta pelas ruas órfãs de ciclovias? Pior ainda é quem perde parentes ou amigos em acidente ou atropelamento. Situações como essas mostram que todos acabam virando vítimas do trânsito.

De olho nisso, a Fundação Volkswagen lançou o projeto Jogo da Vida em Trânsito e apresenta o jogo Autopolis. A montadora de origem alemã preferiu não divulgar o valor do investimento.

Desenvolvido em parceria com a Virgo Game Studios e com o professor Gilson Schwartz, coordenador da cidade do conhecimento da Universidade de São Paulo, o game dá dicas de segurança, legislação de trânsito e cidadania e deverá ser disseminado gradativamente aos alunos de escolas públicas de todo o País, pois, "nosso alvo são pessoas que ainda não dirigem, que não têm vícios ao volante e podem mudar a realidade de nossas ruas", disse Eduardo Barros, diretor superintendente da Fundação Volkswagen.

Num primeiro momento, foram distribuídas 1.000 cópias do roteiro do game para educadores de São Bernardo, Araraquara e São Roque. O material inclui sugestões de atividades relacionadas ao tema e deverá ser utilizado em sala.

Diferentemente de outras disciplinas, a brincadeira, a música e a interatividade on-line fazem parte do tema Educação no trânsito, e isso deve fazer toda a diferença para os jovens, que, de acordo com dados do Ministério da Justiça, sofreram aumento de 32,4% nas mortes em decorrência de acidentes no trânsito entre 1998 e 2008. No total, são registradas 40 mil mortes por ano no País e o fator determinante é o comportamento imprudente dos motoristas.

De acordo com a mestre e doutora em História Social da Universidade de São Paulo Zilda Iokoi, essa onda de acidentes ocorre porque as pessoas estão deixando de coexistir. "Todos saem pelas ruas com espírito de guerra, com isso, aflora a necessidade de se defender. A consequência é o ataque aos demais e, claro, a pregação da intolerância", enfatiza.

"Hoje em dia sofremos a banalização da vida. Como o Senna  (Ayrton) dizia, ‘ninguém ganha corrida sozinho', pois há a necessidade de ter um bom carro para percorrer o trajeto com tranquilidade e de uma boa equipe, que seja consciente de todo o conjunto", defendeu a presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, que também firmou parceria em prol do lançamento do game.

Questionado sobre quais ações a Volkswagen vem tomando para diminuir o número de carros nas ruas (um dos principais pilares para a grande incidência de acidentes nos últimos anos), Barros responde que, além de lutar pela renovação da frota de carros velhos, a principal ideia é diminuir a dependência individual do veículo. "O compartilhamento é a melhor solução, já estamos com esse programa na cidade de Hannover, na Alemanha, onde o cliente utiliza o veículo apenas pelo tempo (e trajeto) necessário através de débito em conta", exemplifica.

Ele completa que para resolver (ou tentar minimizar) o problema do caos urbano em caráter imediato, o Brasil está seguindo por três vertentes. "O código de trânsito é um progresso. A campanha que São Paulo está fazendo em relação ao respeito à faixa de pedestres é outro passo importante. Sem contar o investimento em tecnologia por parte das montadoras, com carros cada vez mais seguros. Em 2014, air bags e freios ABS serão agregados aos itens de série de qualquer carro comercializado no Brasil", detalha.

Estudantes testam e aprovam proposta do jogo

Batizado de Autopolis (que em grego significa cidade dos carros) o game - que pode ser acessado pela intenet através do link www.vw.com.br/autopolis - é resultado de aproximadamente um ano de pesquisa e desenvolvimento.

Voltado para jovens (futuros condutores), trata-se de um jogo de tabuleiro 3D para computador, que permite até quatro jogadores por máquina, em que cada um escolhe um carro e recebe missões durante o processo, criando situações para refletir sobre atitudes cidadãs no trânsito. Cartas virtuais devem ser usadas como acessórios, providências, vantagens ou para se movimentar pela cidade, dotada de limites de velocidade, semáforos e radares que, quando desrespeitados, geram penalidades ao condutor.

O lançamento do jogo foi realizado durante o Festival  Games for Change na América Latina, que promove a pesquisa, criação, aplicação e disseminação de jogos digitais que transformem, positivamente, cultura da cidadania.

Com várias atividades distribuídas pela Cidade Universitária da USP, o evento reuniu centenas de jovens. Dentre eles, o estudante de jogos digitais Guido Pereira, 20 anos, que elogiou o game feito por iniciativa da Volkswagen. "Gostei muito do produto final. Nele, precisamos trabalhar em grupo e, sobretudo, ajudar aos outros através de determinadas ações. Sem contar que, por ser on-line, o game fica mais acessível ao público", comenta.

"O legal do Autopolis é mostrar as consequências ao condutor. A falta de prevenção pode gerar situações graves lá na frente, como não cuidar do estepe do carro e ficar sem pneu, por exemplo," acrescenta Pedro Schwartz, tradutor e gamer, 21 anos.

Fonte: http://www.dgabc.com.br/News/5931169/volkswagen-investe-em-game-educativo.aspx - Acesso em 12/12/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário