Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

16 de mai de 2011

Detran promove encontro para discutir ações de educação no trânsito.

 
O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) realizou, nesta segunda-feira (09), o “I Fórum de Educação para o Trânsito do Amazonas”. O objetivo do evento foi promover o debate sobre as medidas que podem gerar melhorias nas condições do trânsito, com foco na educação do cidadão, a fim de contribuir para a redução dos índices de acidentes na capital e no interior, uma vez que a maioria deles é causada por negligência do condutor. Cerca de 600 pessoas participaram do Fórum, entre instrutores de auto-escolas, educadores e agentes de trânsito. O evento começou às 9h e encerrou às 18h.
 
O encontro foi promovido em parceria com o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas e faz parte do plano de ações desenvolvido pelo Governo do Estado, em conformidade com os objetivos da Década Mundial de Ações de Segurança no Trânsito (2011-2020), coordenada Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial de Saúde (OMS) e cujo marco inicial é o dia 11 de maio. A mobilização conta com a participação de 159 países, incluindo o Brasil.
 
A diretora-presidente do Detran-AM, Mônica Melo, ressaltou que as discussões atualizaram o conhecimento dos profissionais da área sobre a Política Nacional de Trânsito e temas correlatos, mas ressaltaram, sobretudo, a importância do papel dos educadores da área quanto à orientação do condutor visando à criação de um trânsito humanizado. “A maioria das ocorrências que resultam em morte está relacionada à negligência do condutor. Por isso, é fundamental intensificar as ações educativas, pois é através desta prática que se consolida o respeito à vida e também incentivamos a convivência social comprometida com o direito de todos”, frisou.
 
Mônica Melo salientou que o Amazonas e o Brasil, de maneira geral, tem a difícil meta de reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020. A meta foi estabelecida pela ONU e OMS. “No nosso Estado, 300 pessoas são vítimas fatais de acidentes de trânsito, anualmente. No Brasil, são 300 mil mortes por ano. Considero essa estatística uma verdadeira chacina. O trânsito brasileiro mata mais que as guerras internacionais”, afirma.
 
De acordo com a coordenadora de Educação para o Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Rita de Cássia Cunha, o convite do evento é para que os instrutores assumam o papel de educadores. “Tive a oportunidade de verificar que são poucos profissionais que realmente atuam com a preocupação de tratar o trânsito como um ambiente social, em que as pessoas precisam se respeitar e saber conviver de forma harmônica”, observa. Para a coordenadora, que ministrou a palestra de abertura do evento, as condições de melhorias no trânsito dependem da integração do processo educativo dos condutores e também da fiscalização nas ruas por parte dos órgãos controladores, na esfera estadual e municipal.
 
Na opinião do instrutor de auto-escola, Alex de Jesus, 28 anos, o Fórum é uma oportunidade de reciclagem, mas também de trocar idéias entre os colegas de profissão sobre a necessidade de incentivar os alunos a adotar medidas preventivas contra acidentes, praticando, por exemplo, direção defensiva. “Às vezes, o condutor quer disputar espaço com um que está mais apressado ao invés de simplesmente dar passagem e evitar um incidente. É importante alertar o aluno que é melhor preservar a vida, em qualquer situação e, além disso, adotar ações cotidianas como respeitar o pedestre, obedecer à sinalização, entre outras normas simples que podem garantir a segurança de todos. O fundamental é dirigir sem oferecer riscos a ele mesmo e a outros”, reforça.
 
Estiveram presentes no evento autoridades ligadas ao tema, como o presidente do Instituto Brasileiro de Segurança no Trânsito, David Lima, o presidente da Federação Nacional das Auto-Escolas (Feneauto), Magnelson Carlos Souza, o secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas, Zulmar Pimentel, o representante da Câmara Municipal de Manaus, Ademar Bandeira, o presidente do Sindicado dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas (SindCFC-AM), Raimundo Macena, entre outros especialistas e representantes de entidades locais.
 
 Disponível em: http://www.detran.am.gov.br/?area=noticia&cod=139 - Acesso em 16/05/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário