Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

16 de mar de 2011

Mortes de 213 pessoas no Carnaval preocupa senadores

A POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL INFORMOU NESTA QUINTA-FEIRA QUE 213 PESSOAS MORRERAM NAS ESTRADAS FEDERAIS DO PAÍS DURANTE O CARNAVAL. O NÚMERO É 47 VÍRGULA NOVE POR CENTO SUPERIOR AO DO ANO PASSADO. EM 2010, HOUVE 143 MORTES DURANTE O PERÍODO DO CARNAVAL. NO SENADO FEDERAL, OS PARLAMENTARES LAMENTARAM O AUMENTO DO ÍNDICE E FALARAM O QUE PODE SER FEITO PARA DIMINUIR ESSAS ESTATÍSTICAS. O balanço da Polícia Rodoviária Federal até a quarta-feira de cinzas dava conta que nos cinco dias de feriado do Carnaval um total de 213 pessoas morreram em acidentes de trânsito. O número de feridos também aumentou chegando a duas mil quatrocentas e quarenta e uma pessoas. Para a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, senadora Ana Rita, do PT do Espírito Santo, os senadores podem atuar em duas frentes para diminuir os números nesta estatística: fiscalização do orçamento e educação para o trânsito.
(AnaRita) Eu acho que recursos existem. Com certeza sim, em algumas vias precisam de melhorias, precisam de uma estrutura melhor, mas eu vejo que normalmente onde acontecem acidentes não é só porque a via tá em péssimo estado. Não é só por isso. É muito mais por questões de prudência mesmo. Então os nossos motoristas precisam ter mais cuidado, mais atenção, valorizar mais a sua própria vida e a vida dos outros. É uma questão de cultura. Eu acho que a gente precisa fazer um trabalho de mudança de mentalidade das pessoas, pra que elas possam ter mais cuidado com as vidas.
(ROGERIO) Para um dos líderes oposicionistas no Senado, Alvaro Dias, do PSDB do Paraná, o aumento no número de mortes nas estradas decorre de uma dupla combinação, que pode ser combatida.
(ADias) As pessoas estão correndo riscos nas estradas é evidente que muitas vezes por imprudência, imprudência pessoal. Mas muitas vezes por imprudência governamental. Além dos recursos do Cide, que são transferidos para outras áreas do governo, há o contingenciamento de recursos carimbados para a segurança do trânsito. Isto compromete a eficiência e obviamente resulta em mortes.
(ROGERIO) O Brasil tem o Funset - Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito - responsável por gerir parte dos recursos arrecadados com multas de trânsito. Pelo menos 5% do valor das multas deve ser aplicado em educação e prevenção de acidentes, mas de acordo com levantamento da ONG Contas Abertas, desde 2003 pelo menos um terço da verba prevista no fundo foi contingenciada. Dos 3 bilhões e 100 milhões de reais previstos em orçamento neste período, mais de 1 bilhão de reais foram bloqueados, não podendo ser aplicados em projetos de redução de acidentes e campanhas.
Rogério dy la Fuente.
Disponível em: http://www.senado.gov.br/noticias/Radio/programaConteudoPadrao.asp?COD_TIPO_PROGRAMA=4&COD_AUDIO=36122 - Acesso em 16/03/2011

Um comentário:

  1. Se a lei punisse com cassação definitiva da CNH, a grande maioria dos acidentes seriam evitados

    ResponderExcluir