Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

22 de mar de 2011

Caminhar ficou perigoso sem lombadas




Dos 42 atropelamentos desde dezembro, 22 ocorreram após início das aulas
BLUMENAU - Desde que as 52 lombadas eletrônicas espalhadas pelas ruas mais movimentadas da cidade foram retiradas, em dezembro, andar a pé ficou mais perigoso. O número geral de acidentes se manteve estável, mas os atropelamentos aumentaram. Desde dezembro de 2010, 42 pedestres foram atingidos por veículos, um crescimento de 33% em relação ao mesmo período do ano anterior. No mês passado, quando as aulas começaram, a situação piorou quando comparada aos meses de férias: foram 22 pedestres atingidos por veículos. A Rua Amazonas é a mais perigosa, com oito acidentes do tipo entre dezembro e fevereiro os números parciais de março não foram divulgados pelo Seterb.

A aposentada Maria dos Santos é uma das vítimas. Quarta-feira, às 16h20min, estava na Rua das Missões, indo pedir autorização de uma cirurgia para a filha na Unimed, quando um carro a atingiu sobre a faixa de pedestres, a poucos metros do lugar onde, até dezembro, havia um controlador de velocidade. Maria fraturou a bacia, a pélvis e o fêmur esquerdo. Ficou internada até ontem à tarde.

– Foi muito rápido, não sei de onde apareceu aquele carro. Só senti a pancada e desmaiei. Lembro que ouvia o moço que dirigia o carro dizer que não tinha me visto – conta, segurando um terço azul na mão esquerda.

Alta velocidade e imprudência de pedestres provocam acidentes

Parte da violência no trânsito é provocada pelo excesso de velocidade dos motoristas. Teste feito pelo Santa mês passado em três vias onde as lombadas eletrônicas foram retiradas apontou que 80% dos motoristas trafegavam acima dos 50 km/h antes permitidos.

– Quando o motorista sabe que naquela via tem uma lombada eletrônica, diminui a velocidade. Agora, como sabe que não vai ser multado, desrespeita a velocidade máxima permitida na via. Se vivêssemos em uma sociedade onde todos respeitassem as regras de trânsito, os redutores seriam desnecessários – opina o gerente da Escola Pública de Trânsito, Délcio Dallagnolo.

– O objetivo da lombada eletrônica, quando colocada em lugar adequado, é orientar e educar o motorista quanto à necessidade de andar mais devagar. Quando são retiradas e a velocidade aumenta, é uma prova que ela não cumpriu seu objetivo. Ela não pode ser vista como uma fábrica de fazer multas – acrescenta Irene Rios da Silva, especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito.

Os especialistas salientam também que os pedestres deveriam ser mais prudentes. Dallagnolo observa que muitos ainda acham que, por estarem na faixa de segurança, podem atravessar a rua a qualquer momento. Entretanto, nem sempre isso é possível que o carro pare imediatamente ao ver um pedestre com intenção de atravessar a rua. Às vezes, a distância entre o veículo e o pedestre é pequena ou há outro veículo vindo atrás, o que pode provocar acidente.

– A principal regra para os pedestres é ver e ser visto. De nada adianta ele ver o carro se o motorista não perceber que ele está ali para atravessar – salienta Irene.

priscila.sell@santa.com.br
PRISCILA SELL
 
FAÇA A SUA PARTE






  •  Para atravessar a rua, vá até a faixa de pedestres ou opte por passarelas, túneis ou semáforos.
  • Antes de atravessar, certifique-se que o motorista o viu e parou o carro. Os condutores podem ajudar fazendo um sinal com a mão, ligando o pisca alerta ou dando sinal de luz.
  •  Olhe para os dois lados e atravesse em linha reta. Mantenha um ritmo constante.
  • Mesmo atravessando na faixa, fique atento aos carros.
  • Crianças pequenas devem cruzar a pista acompanhadas de um adulto. E devem ser orientadas corretamente.
  •  Mesmo se houver fila de carros parados, não atravesse fora da faixa. Você pode ser atingido por motociclistas que cortam caminho pelo meio dos congestionamentos.
Fontes: gerente da Escola Pública de Trânsito, Délcio Dallagnolo; especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito Irene Rios da Silva; Detran.

Nenhum comentário:

Postar um comentário