Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

14 de fev de 2011

O trânsito dos cinco erros

Veja o que motoristas e pedestres fazem de errado na saída da escola e saiba como evitar os deslizes para garantir a segurança 

Você consegue identificar na foto abaixo, sem espiar as respostas, os cinco comportamentos errados no trânsito? A imagem foi feita sexta-feira à tarde, no horário da saída dos alunos da Escola Municipal Machado de Assis, na Itoupava Seca (Blumenau - SC), e retrata uma realidade que se repete diariamente em quase todos os colégios do município: o desrespeito às regras de trânsito, que coloca a vida de crianças, adolescentes e adultos em risco.


Para ampliar, clique na imagem!

A partir de hoje, com o retorno das aulas na universidade e nas escolas particulares, essas cenas se repetirão ainda mais. E de quem é a culpa? Nossa. A solução? Conscientização de todos. 

Gerente da Escola Pública de Trânsito, Délcio Dallagnolo explica que existe um trabalho de orientação às crianças nos colégios, mas que pais e professores também têm papel fundamental para a educação dos estudantes. 

Conforme a especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino e autora de livros sobre educação no trânsito para crianças, Irene Rios da Silva, os filhos se espelham nos pais. Eles até podem saber as regras, mas se os pais não as seguem, também não seguirão. – Não adianta dizer para a criança atravessar a rua na faixa de pedestres se ela vê os pais todos os dias cruzando as ruas fora da faixa e chegando ao outro lado sem problemas. Ela vai pensar que pode fazer isso também – diz Irene. A especialista salienta que pais e professores podem usar o dia a dia no trânsito para ensinar os pequenos a se comportar nas ruas, mas que é necessário falar de um jeito que eles entendam e priorizar as ações corretas, não os erros. E insistir muito. Hoje, a criança pode ter prestado atenção, mas amanhã já pode ter esquecido.

Semana passada, primeira semana de aulas na rede pública, três crianças foram atropeladas. Em conversa com uma delas, o gerente relata ter ouvido que o pai havia dito para o filho atravessar na faixa porque se ele fosse atropelado, o condutor teria de pagar todas as despesas. – Não pode ser assim. A criança tem que entender que atravessar na faixa é mais seguro, mas que mesmo assim ela precisa prestar atenção, esperar o momento certo de cruzar a via – observa. 

Fonte: http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,186,3208039,16492 - Acesso em 14/02/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário