Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

26 de fev de 2010

Educar para não precisar punir

Um levantamento estatístico efetuado pelo departamento estadual de Transito – Detran (MT), divulgado esta semana, revelou uma situação crítica e preocupante: a falta de educação e de consciência dos condutores no trânsito.
Segundo o levantamento, as dez principais infrações cometidas em todo o Estado resultaram em cerca de 110.582 multas. Na verdade, os números são bem maiores se levado em conta o total de variantes de infrações que, segundo o estudo, chegou a 172.739 multas em 2009.
A campeã foi o “não uso do cinto de segurança”, com quase 20 mil infrações. Em segundo lugar, a falta de regularidade no licenciamento dos veículos, com cerca de 16 mil. Todavia, dirigir sem habilitação resultou em quase 15 mil multas, seguidas por falar ao celular enquanto dirige, que produziu 12.748 ocorrências.
Conforme o presidente do Detran-MT, Teodoro Moreira Lopes, os números refletem a falta de educação das pessoas e a falta de um senso de cidadania, onde o cidadão deve ser cônscio de seus direitos, mas também dos seus deveres. A saída é investir pesado em educação, pois sem dúvida alguma é bem mais produtivo educar, para não precisar punir. Existem correntes de estudiosos que propõem a inserção da disciplina “Educação no Trânsito”, desde as primeiras grades curriculares, desde o ensino fundamental. É um trabalho a longo prazo e os resultados provavelmente só serão conhecidos em décadas de aplicação. Todavia, se estará incutindo um senso de cidadania às futuras gerações, que por certo irão crescer sob uma ótica de maior responsabilidade, mais respeito à vida e às leis do país.
Os indicadores nacionais de acidentes de trânsito mantém o Brasil no topo do ranking negro de país que mais mata no trânsito em todo o mundo. Cada ano, cerca de 45 mil pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito, o que supera em muito o número de vítimas em todas as guerras existentes hoje em dia pelo mundo afora.
Na verdade, é preciso trabalhar a verdadeira educação; é preciso responsabilizar com mais rigor os condutores que insistem em desrespeitar as leis e continuam matando e mutilando impunemente.
É preciso parar isso, a vida pede socorro! Fonte: http://www.atribunamt.com.br/2010/02/educar-para-nao-precisar-punir/ (acesso em 26/02/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário