Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

13 de jan de 2010

Educação para o Trânsito Contextualizada com Livros Didáticos.



No artigo O trânsito como tema transversal nas escolas, funciona?, defendi, com base principalmente em minhas experiências enquanto educadora, que para que haja êxito no trabalho educativo de trânsito nas escolas é necessário a adaptação da educação para o trânsito aos conteúdos curriculares.

Em continuidade à busca de alternativas visando promover e facilitar o trabalho educativo de trânsito nas escolas, realizei uma pesquisa (via on-line) com alguns professores, a fim de verificar quando trabalham o tema em suas aulas. A maioria respondeu que dão aulas de educação para o trânsito apenas na Semana Nacional de Trânsito ou quando o conteúdo é citado nos livros didáticos.

É uma pesquisa que merece ser ampliada e aprofundada, no entanto, seu resultado motivou a reflexão sobre a importância dos livros didáticos para a prática da transversalidade do tema trânsito nas escolas. Hoje em dia, praticamente todos os alunos usam livros didáticos (alguns no formato de apostilas). Seu uso no Brasil teve início do século XIX.  A princípio era privilegio de poucos, mas com o passar do tempo foi se tornando um instrumento educativo essencial nas redes de ensino. Quem não lembra do seu tempo de estudante e dos livros didáticos que usava. Utilizei muito essa ferramenta, não apenas enquanto estudante, mas também ao exercer a profissão de professora. Clécio dos Santos Búzen Júnior em sua tese “Dinâmicas Discursivas na Aula de Português: Os usos do livro didático e projetos didáticos autorais”, caracteriza o livro didático como:

“um objeto de consumo que direciona as aulas dos professores a tal ponto de controlar “todas” as ações didáticas. Não é à toa que classificamos, com base em outros autores, o livro didático como a bíblia do professor (cf. BUZEN, 2001).”

Conforme descrito no Portal do MEC (Ministério da Educação), no Brasil, desde 1929 vêm sendo distribuídos livros didáticos à rede pública de ensino.  O mais antigo programa voltado à distribuição de obras didáticas aos estudantes brasileiros é o PNLD - Programa Nacional do Livro Didático. Iniciou com outra denominação, porém, ao longo desses quase 70 anos, o programa se aperfeiçoou e teve diferentes nomes e formas de execução. O PNLD é voltado para o ensino fundamental público, incluindo as classes de alfabetização infantil.

Os livros devem ser usados por três anos, ou seja, os alunos recebem no início do ano letivo e devolvem no final do ano para que, nos anos seguintes, outros alunos possam usar os mesmos livros. As edições são impressas no estilo não-consumível, isto é, não há espaço no livro para a resolução das atividades, devendo os alunos resolve-las no caderno.

Em 2009, os professores se reuniram para fazer a escolha de livros para atender ao triênio 2010/2011/2012, correspondente aos seguintes componentes curriculares:

1º e 2º ano: Letramento e Alfabetização Lingüística; Alfabetização Matemática;
3º ao 5º ano: Língua Portuguesa e Matemática;
2º ao 5º ano: Geografia, História e Ciências.
(Relação de livros indicados pelo MEC no Guia de Livros Didáticos - PNLD 2010).

O que há nos livros didáticos, distribuídos às escolas públicas para serem usados nos anos de 2010, 2011 e 2012, sobre Educação para o Trânsito? A resposta a essa questão requer uma análise profunda, em longo prazo, pois como em cada escola os educadores têm liberdade para escolher, há bastante diversidade nas obras adotadas.

Entretanto, em curto prazo é possível verificar a freqüência que o tema trânsito é citado nos livros didáticos adotados em uma determinada escola. Realizei esta análise. Não elegi nenhuma escola, escolhi aleatoriamente cinco obras que contemplassem as disciplinas do 3º ano do Ensino Fundamental, adotadas pelo programa PNLD. Os livros analisados foram:

Aprendendo Sempre: Língua Portuguesa – 3º Ano - de Angélica Carvalho Lopes, Cláudia Miranda e Vera Lúcia Rodrigues - Editora Ática. Composto por 10 unidades que contemplam os temas: Tão iguais e tão diferentes; Viver e conviver; é o bicho!; Trocando mensagens; Quem conta um conto; De olho na telinha; Essa gente brasileira; S.O.S. Terra!; As cores das estações; Como é gostoso ler histórias!

Esta obra apresenta poucos conteúdos relacionados diretamente aos cuidados no trânsito. No entanto há diversos textos que enfatizam a prática de boas atitudes, tão necessárias à segurança viária. Na unidade 02, por exemplo, o tema “Viver e conviver”, dá destaque para a convivência em grupo e o respeito ao outro. Atitudes que buscamos, enquanto educadores para o trânsito. Na unidade 06 é dada ênfase aos comerciais de TV, incentivando os estudantes a terem uma visão crítica sobre determinadas propagandas. Excelente oportunidade para inserir nesta visão crítica os comerciais que induzem à velocidade e ao consumo de bebidas alcoólicas.

Fazendo e Compreendendo Matemática – 3º Ano – de Manhúcia Perelberg Liberman, Lucília Bechara Sanchez – Editora Saraiva Livreiros Editores. Composto por 14 unidades. Neste livro é feito referência, pelo menos duas vezes, a atitudes de segurança no trânsito. Na página 107 os autores orientam os leitores a atravessar a rua de maneira correta, usando o percurso mais seguro. Na página 172, há o incentivo ao uso do capacete:

“Precisamos proteger nosso corpo quando corremos o risco de nos machucar. Nenhum motorista deve andar sem capacete (...) Quantos motoristas podem ser protegidos com 10 capacetes?”.

Há também, no decorrer da obra, várias citações de elementos de trânsito e de valores positivos que podem ser exploradas e adaptadas. Na página 75, por exemplo, é feita a seguinte pergunta:

“A prefeitura contou o movimento de veículos em uma avenida. Em 15 minutos passaram 8 ônibus e 37 carros. Quantos veículos passaram pela avenida durante esse tempo?”

Os professores podem aproveitar o conteúdo da questão e elaborar outras atividades que possibilitem a reflexão sobre a quantidade de pessoas transportadas nos oito ônibus e nos 37 carros e sobre a importância do uso transporte coletivo para a fluidez no trânsito e a pureza do ar.

Aprendendo Sempre: Geografia – 3º Ano, de Dora Martins Dias e Silva, José William Vesentini e Marlene Pécora – Editora Ática. A obra contém cinco capítulos: Famílias: vida e convivência; Nosso dia a dia na escola; Ruas de todo dia; Trabalhar é preciso; Um lugar para viver.

Embora haja bastante destaque à ocupação dos espaços, percebi pouca relação com a segurança de trânsito. Nas ilustrações das páginas 58 e 60, por exemplo, há uma criança transitando de bicicleta sobre as calçadas, sem menção de que essa atitude é inadequada. Por outro lado, os autores dedicaram uma unidade para falar das ruas, um dos assuntos proposto nas Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito no Ensino Fundamental (portaria 147/2009 do Denatran), é preciso, no entanto, orientar os professores a trabalhar também nesta unidade os cuidados que os usuários das ruas devem ter com relação à segurança no trânsito.

Ciências – Descobrindo o Ambiente – 3º Ano, de Jordelina Lage Martins Wykrota, Nyelda Rocha de Oliveira e Simone de Pádua Thomaz – Editora Saraiva Livreiros Editores. A obra apresenta os temas: Lugar de Morar; Por toda Parte; Terra Cheia de Vida e Roda Viva. São explorados temas a respeito de moradias, planeta Terra, gravidade, atmosfera, água, estados físicos da água, chuvas, solo, além de noções sobre como medir o tempo. Esta obra apresenta, na unidade 01, alguns sinais de trânsito e sua importância. No decorrer do livro há também informações sobre orientação espacial e a poluição causada pelos veículos, assuntos que devem ser desenvolvidos pelos educadores de trânsito.

Aprendendo Sempre: História – 3º Ano, Dora Martins Dias e Silva, José William Vesentini e Marlene Pécora – Editora Ática. A obra está organizada em 06 capítulos – 06 temas – 31 subtemas: Capítulo 1: Conhecer o passado; Capítulo 2: Viver e aprender; Capítulo 3: Pelas ruas da cidade; Capítulo 4: Tempo de brincar; Capítulo 5: Tempo e trabalho; Capítulo 6: O que mudou ao longo do tempo. Similar ao livro de geografia, os autores dedicaram uma unidade para falar das ruas, porém, enfatizando também a segurança no trânsito:

“Para circular pelas ruas a pé ou de bicicleta, é importante conhecer algumas regras de segurança. Muitas ruas e calçadas são movimentadas, repletas de veículos e de pessoas andando de um lado para outro. Para evitar acidentes, devemos respeitar os sinais de trânsito.” (página 51)

Na página 110 é feito menção, através de texto e ilustrações, à evolução dos meios de transportes. No livro há diversas oportunidades que podem ser exploradas pelos professores nas aulas de educação para o trânsito.

Fiquei satisfeita com a análise das obras. Constatei que possuem ótima qualidade didática e educativa. Apresentam textos, atividades e imagens que estimulam os alunos a refletir e a desenvolver o conhecimento. Verifiquei também que as escolas brasileiras, que coincidentemente adotaram esses livros, possibilitarão aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental algumas aulas de educação para o trânsito. Porém não o suficiente, pois para que tenhamos resultados positivos na educação para o trânsito com crianças é necessário persistência, ou seja, é recomendado que seja enfatizado o tema pelo menos uma vez por semana. O ideal é que seja dedicada uma hora/aula semanal à educação para o trânsito, podendo ser de maneira transversal, seguindo as recomendações das Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito no Ensino Fundamental.

A educação para o trânsito nas escolas pode e deve ser adaptada aos livros didáticos. Os professores precisam ser orientados sobre como introduzir o tema trânsito e os valores positivos em suas aulas, baseado nos conteúdos constantes nas obras didáticas. É importante também oferecer ferramentas aos educadores, ou seja, um manual contendo diversas atividades de educação para o trânsito contextualizada com os livros didáticos. Dessa forma, o trânsito como tema transversal nas escolas funciona.

A seguir o exemplo de um Plano de Aula de Educação para o Trânsito, com sugestões de atividades contextualizadas com livro didático “Aprendendo Sempre: Língua Portuguesa – 3º Ano” – unidade 2.

Disciplina: Língua Portuguesa
Turma: 3º ano do Ensino Fundamental

Objetivos:
- Incentivar a boa convivência no trânsito;
- Estimular a obediência às regras de trânsito;
- Promover a segurança no trânsito;
- Revisar o emprego dos ditongos nasais (estudado na unidade 2).

Conteúdos:
- Convivência no trânsito;
- Regras de trânsito;
- Segurança no trânsito;
- Emprego dos ditongos nasais.

Estratégia:
- Aula expositiva dialogada, baseada nos textos e atividades constantes na unidade 2 do livro “Aprendendo Sempre: Língua Portuguesa – 3º Ano - de Angélica Carvalho Lopes, Cláudia Miranda e Vera Lúcia Rodrigues - Editora Ática, unidade 2, cujo tema é Viver e conviver...” e o conteúdo gramatical trabalhado é ditongo nasal.
- Resolução das atividades sugeridas na 1ª questão
- Correção das atividades da 1ª questão
- Leitura do texto “Meu automóvel”.
- Resolução em grupo do item “a” da 2ª questão.
- Discussão no grande grupo sobre as respostas do item “a” da 2ª questão.
- Resolução da cruzadinha.
- Correção da cruzadinha.

Sugestões de Atividades

1) No texto “algumas dicas para viver bem com os outros” (página 48 do livro de língua portuguesa), consta a seguinte regra:

“Tenho o direito de
freqüentar espaços
públicos que permitam
a entrada de crianças e
o dever de respeitar as
regras desses espaços.”

a) Cite os espaços públicos que você costuma freqüentar.
Professor(a), na correção da atividade enfatize o espaço da rua, caso não tenha sido citado.

b) A rua é um espaço público, composta por regras de circulação. Faça uma relação das regras que você deve seguir.
Sugestões: caminhar na calçada; atravessar a rua na faixa de pedestre; obedecer aos sinais de trânsito...

 

c) Por que devemos seguir as regras de trânsito?

Resposta pessoal. Professor(a), destaque o valor da vida, a importância da saúde e a boa convivência no trânsito.

 

2) Leia o texto a abaixo e resolva as questões a seguir:

 

Meu Automóvel

 

Eu tenho um automóvel diferente
que não assusta bicho
nem atropela gente.

Um automóvel
que espera na sua
até a tartaruga
atravessar a rua.

Um automóvel
que não ganha corrida
mas nunca fez ninguém
perder a vida.

Um automóvel
que durante a viagem
sem pressa nenhuma
admira a paisagem.

Um automóvel
que não polui o ar.
Subam nele, crianças:
vamos passear.

José Paulo Paes

a)     Responda oralmente: Quais as vantagens do automóvel citado no texto, para a vida?
Não atropela bicho, nem gente; espera a tartaruga atravessar; nunca fez ninguém perder a vida; admira a paisagem; não polui o ar.

b) Preencha as cruzadinhas abaixo com palavras retiradas do texto que possuem som nasal.

Avaliação:
O êxito da aula poderá ser avaliado através das respostas às atividades sugeridas, da participação dos alunos e na observação da mudança ou permanência de atitudes dos estudantes, nos dias que seguem a aula.

Este artigo representa uma nova etapa de minhas pesquisas em prol da educação para o trânsito. Meu objetivo é que as idéias aqui contidas sejam ampliadas e compartilhadas entre os educadores.

São José, 13 de janeiro de 2010.


IRENE RIOS DA SILVA, Especialista em Meio Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino; Professora universitária de Educação no Trânsito e de Campanhas Educativas de Trânsito; Autora de Artigos e livros sobre Educação para o Trânsito.

3 comentários:

  1. Boa tarde, Irene estou bastante confiante nesse trabalho nas escolas, acredito que esse material tenha uma boa aceitação,e é de pessoas como você que precisamos para nos alavancar, parabens, espero que as negociações políticas sejam de nosso alcançe.
    Um Forte Abraço

    ResponderExcluir
  2. Agradeço o apoio, Rosa.
    Estou à disposição,
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Rosa por favor me ajude,sou professora a 24 anos e estou precisando do planejamento anual do 3 ano vou trabalhar com o livro de português Aprendendo sempre.Meire de Alagoas. Obrigada.Boa tarde.

    ResponderExcluir