Cadastre seu e-mail para receber nossas mensagens.

incluir retirar

31 de ago de 2009

Matemática e trânsito, baseado em valores.

Objetivos: 
  • Aperfeiçoar os cálculos matemáticos relacionados à divisão e a multiplicação;
  • Incentivar o uso da sinalização e de equipamentos de segurança, como: a faixa de pedestres, a passarela e o capacete;
  • Estimular o uso da carona como alternativa de diminuição do congestionamento e de suas consequêcnias à saúde;
  • Motivar a prática da gentileza e da amizade.

Conteúdos: divisão, multiplicação, segurança, faixa de pedestre, passarela, equipamentos de segurança, gentileza, amizade.

Atividade:

Descubra a Solução! 

1. No condomínio de Pedrinho 32 moradores iam sozinhos de carro para o trabalho. Resolveram dar carona uns para os outros, colocando quatro pessoas em cada carro. Quantos carros foram necessários para levar os 32 moradores do condomínio de Pedrinho para o trabalho? 
8 carros. 

2. No trajeto à escola, Luana dá 05 cumprimentos às pessoas por dia. Quantos cumprimentos Luana dá em 22 dias? 
110 cumprimentos.

3. Na faixa de pedestre da Rua Central, atravessam 76 pessoas por hora. Quantas pessoas atravessam em 12 horas?  
912 pessoas.

4. Na passarela da Avenida, passam 55 estudantes a cada 05 horas. Quantos estudantes passam a cada 15 horas?
165 estudantes.

5. Na loja de Seu Manuel são vendidos 21 capacetes por dia. Quantos capacetes são vendidos em 15 dias?
315 capacetes.

Professor(a), • Os cálculos devem ser adequados ao nível de conhecimento dos alunos. • Interprete e discuta os conteúdos dos textos.

Autoria de Irene Rios da Silva.

Seminário Nacional Psicologia e Mobilidade: O espaço público como direito de todos

Apresentação
Por entender que o trânsito e a mobilidade não são temas corriqueiros, mas sim uma dinâmica complexa, o Sistema Conselhos de Psicologia organiza o Seminário Nacional Psicologia e Mobilidade: o espaço público como direito de todos. No Seminário serão discutidos os seguintes temas: liberdades individuais, espaço público, saúde pública, desenvolvimento urbano, relações sociais no contexto urbano, qualidade de vida, impactos da mobilidade na produção de subjetividade, políticas públicas para o trânsito e a mobilidade, e os desafios para a Psicologia discutir e atuar em relação à temática. O seminário não é restrito aos psicólogos, está aberto às pessoas interessadas em debater a questão do trânsito relacionada às políticas públicas, a mobilidade, aos acidentes e ao direito de ir e vir. Participe! Data: 22.10.2009 a 24.10.2009 Endereço: Teatro Gazeta, Avenida Paulista 900 Cidade: São Paulo Estado: SP Paí­s: Brasil Telefone: 61 - 21090100 E-mail: napg2@pol.org.br
Programação 22 de Outubro 17h Credenciamento 19h30 Abertura Oficial 20h Conferência: Espaço Público como Direito de Todos 23 de Outubro 9h Mesa Redonda: Liberdades Individuais e espaço público 10h30 Mesa Redonda: Trânsito versus Mobilidade: Antagonismo ou Complementaridade? A visão da Saúde Pública 14h Mesa Redonda: Relações sociais no contexto urbano: O que a educação tem a ver com isso? 15h30 Mesa Redonda: Políticas de emergências e desastres para o trânsito 17h Apresentação cultural sobre trânsito 24 de Outubro 9h Mesa Redonda: Questões Sócio-Ambientais, Urbanas e Qualidade de Vida 10h30 Políticas Públicas para a Mobilidade: Desafios da Psicologia 14h Mesa Redonda: Impactos da (i)mobilidade na produção da Subjetividade 16h Encerramento
Inscrições:
Link: http://mobilidade.pol.org.br/ Taxa de Inscrição: R$ 50,00
Fonte:
http://mobilidade.pol.org.br/ (acessado em 31/08/09)

CCR NovaDutra promove debate sobre educação de trânsito entre educadores de Pindamonhangaba (SP)

31/8/2009 Acontece na tarde de hoje (31) em Pindamonhangaba (SP), mais uma oficina pedagógica do Programa Estrada para a Cidadania. O encontro, promovido pela CCR NovaDutra, é voltado a educadores das escolas municipais da cidade, que receberão treinamento para desenvolver o conteúdo do Programa em sala de aula. A oficina acontece das 14h00 às 16h00, no Auditório da Secretaria Municipal de Educação, localizada na Praça Dr. Emilio Ribas, nº 34, Centro. O objetivo do evento é oferecer instrumentos pedagógicos e lúdicos para que os educadores participantes do Programa Estrada para a Cidadania levem aos seus alunos conceitos de cidadania e respeito às normas de segurança no trânsito. Com esses ensinamentos, as crianças envolvidas serão estimuladas à prática do respeito aos outros usuários de espaços públicos; observação da importância da boa saúde física e mental dos motoristas, para sua dirigibilidade nos espaços públicos; além da disseminação desses conceitos aos familiares. O treinamento é ministrado por educadores contratados pela Concessionária, que levarão aos professores sugestões de exercícios, trabalhos e atividades em sala de aula. A CCR NovaDutra oferece gratuitamente o curso e o material de apoio aos educadores, além das cartilhas dos alunos envolvidos. Em Pindamonhangaba são atendidos pelo Programa Estrada para a Cidadania 1.871 alunos e 76 professores de 28 escolas. O Programa Estrada para a Cidadania Criado em 2005, o Programa Estrada para a Cidadania reúne um conjunto de ações de caráter educacional, que visa levar informações sobre segurança de trânsito e cidadania a alunos da 3ª série (4º ano) das redes públicas municipais de ensino fundamental. Até o ano passado, o Programa envolveu 220 mil alunos e 7.500 professores. Em 2009 o Programa beneficia 75 mil alunos das redes municipais de ensino e envolverá em torno de 3 mil educadores, em 33 municípios servidos pela rodovia Presidente Dutra. Mecânica O conteúdo didático exclusivo do Programa Estrada para a Cidadania leva em consideração a transversalidade entre matérias. Isso significa que um mesmo assunto pode começar a ser tratado na aula de História e prosseguir na aula de Geografia, unindo aos conteúdos tradicionais informações sobre trânsito e cidadania. A CCR NovaDutra não faz contato direto com os alunos. Todo o conteúdo do Programa é ministrado pelos professores. Para facilitar a sua assimilação pelas escolas, o Programa treina os educadores, com sugestões de exercícios, trabalhos e atividades de sala. Além disso, a Concessionária oferece gratuitamente material de apoio aos educadores e cartilhas a todos os alunos abrangidos. A preparação de diretores de escolas, coordenadores e professores acontece mensalmente por meio de palestras de sensibilização e oficinas de capacitação, que ocorrem nas cidades abrangidas pelo projeto. À medida que o conteúdo é ministrado, novas possibilidades de aplicação do material didático são apresentadas aos educadores. Nas escolas, as aulas do Programa Estrada para a Cidadania acontecerão semanalmente e algumas das atividades estão formatadas de maneira a envolver também os familiares das crianças, com exercícios que precisarão ser realizados em casa. Com essa dinâmica, a CCR NovaDutra estima que aproximadamente 300 mil pessoas serão atingidas pelas mensagens educativas. Oficina Pedagógica do Programa Estrada para a Cidadania – Pindamonhangaba (SP) Dia: 31/08/2009 Hora: Das 14h00 às 16h00 Local: Auditório da Secretaria Municipal de Educação, localizada na Praça Dr. Emilio Ribas, nº 34, no Centro de Pindamonhangaba (SP). Sobre a CCR NovaDutra: A CCR NovaDutra é responsável pela administração da Rodovia Presidente Dutra, via com 402 quilômetros de extensão e que liga as duas regiões metropolitanas mais importantes do País: Rio de Janeiro e São Paulo. A rodovia abrange uma região altamente desenvolvida, que responde por cerca de 50% do PIB brasileiro. A concessionária tem 13 anos de existência e foi a segunda a integrar o Grupo CCR. Sobre a CCR: A CCR, uma das maiores empresas de concessão de rodovias do mundo, foi criada em 1998 e controla sete concessionárias de rodovias: Ponte S.A. (RJ), NovaDutra (SP-RJ), ViaLagos (RJ), RodoNorte (PR), AutoBAn (SP), ViaOeste (SP) e Concessionária RodoAnel (SP). Detém ainda participação de 40% na concessionária Renovias e de 58% na ViaQuatro, empresa responsável pela operação e manutenção da futura Linha 4 do metrô de São Paulo. O conjunto de empresas controladas pela CCR é denominado Grupo CCR e suas rodovias somam 1.571 quilômetros. Por Assessoria de Comunicação do Grupo CCR - NovaDutra Link(s) Relacionado(s): www.grupoccr.com.br/novadutra Fonte:

29 de ago de 2009

30 de Agosto, Dia da Prevenção de Acidentes com Crianças.

Cuidem de seus filhos!

Pais, cuidem de seus filhos
Para que sejam saudáveis,
Para que sejam pessoas dignas,
Respeitadas e confiáveis.

Para isso, consultar o pediatra
Não é o suficiente,
É preciso ser amigo,
Conversar e estar presente.

Pais, ensinem seus filhos,
Ainda quando crianças,
A amar a vida,
A viver com segurança.

Façam! É fácil!
Vai tomar pouco tempo,
Basta ser correto,
Amar e dar o exemplo.
 
Irene Rios da Silva Vejam como transportar crianças em veículos: http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_277.pdf (acessado em 29/08/09)

DETRAN CAPACITA PROFESSORES DE MARICÁ PARA O PROGRAMA TRÂNSITO NA ESCOLA

28/08/2009 17:31:00 O programa “Trânsito na Escola”, uma iniciativa do Governo do Estado para implementar a educação de trânsito como tema interdisciplinar em sala de aula, chega a Maricá na próxima segunda-feira (31/8). O Detran capacitará 280 professores da rede municipal, para que usem em sala de aula o material do projeto “Viva o Trânsito”, parte integrante do programa. O treinamento acontecerá das 10h às 17h, no Colégio Cenecista Maricá. Mais cedo, a parceria entre estado e município será formalizada com a assinatura de um convênio de cooperação, com as presenças da coordenadora de Educação do Detran, Janete Bloise, do prefeito de Maricá, Washington Quaquá, e do secretário municipal de Educação, Marcos Ribeiro, entre outras autoridades. O coral Canta Detran se apresentará durante a solenidade. No encontro com os professores, o Detran vai propor formas de utilizar em sala de aula o material do projeto “Viva o Trânsito” — produzido pelo Ministério das Cidades e distribuídos a 6.146 escolas do Estado do Rio por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O kit é composto por dois softwares educativos e três livros paradidáticos, cada um contendo duas histórias infanto-juvenis. O material aborda de forma clara e criativa temas relativos ao trânsito. Os livros trazem histórias voltadas aos alunos dos anos iniciais, intermediários e finais do Ensino Fundamental, além de curiosidades e sugestões de atividades. O “Trânsito na Escola” foi lançado em junho desse ano e também contempla estudantes dos ensinos Infantil, Médio e Normal. Até o fim do ano que vem, 30 mil professores e 600 mil alunos deverão receber os ensinamentos do programa. Fonte:
http://www.detran.rj.gov.br/_monta_aplicacoes.asp?doc=6550&cod=14&tipo=exibe_noticias&pag_noticias=true (acessado em 29/08/09) Conheça os materiais do programa "Viva o Trânsito" http://www.denatran.gov.br/projetos/vivaotransito.asp (acessado em 29/08/09)

Educação no trânsito. Razões para se acreditar na consciência!

29/08/2009 - Araripina - PE

A questão do disciplinamento do trânsito em Araripina sempre foi um problema sério na cidade. Quando a cidade foi asfaltada anos passados, aqui mesmo no site, lembro-me de uma charge muito engraçada que criticava o asfaltamento das principais vias de Araripina. Acreditava-se, naquele momento, que muitos motoqueiros e motoristas iriam transformar as ruas do município em pistas de Fórmula Um, colocando em risco os pedestres. De fato, logo no início, deslumbrados com a novidade, alguns motoqueiros e motoristas tentaram mostrar suas “habilidades” desenvolvendo altas velocidades nas vias públicas, cantando pneu, como se diz na gíria popular.

Passados alguns anos, porém, aos poucos, nota-se um certo disciplinamento espontâneo dos motoristas com as leis de trânsito e o asfalto não se mostrou como o principal fator de desrespeito nas vias da cidade. Antes, o que era comum, um sinal fechado não era suficiente para que um transeunte atravessasse numa faixa de pedestre e não fosse ameaçado por alguém no volante. Agora, observa-se que até em faixas de pedestre onde não há semáforos, muitos motoristas páram seus automóveis para o pedestre atravessar a rua. Não é nada de excepcional por se tratar de uma demonstração de civilidade e educação do condutor do automóvel. Aliada à boa prática no volante, é também necessário que o transeunte se eduque e não atravesse a rua com sinal aberto e fora da faixa de pedestre.

Todo esse quadro demonstra que nem sempre a repressão policial é a arma mais eficiente para que o cidadão respeite a Lei, bastando apenas que a educação seja propragada para que a civilidade se manifeste e todos convivam em harmonia e paz social, inclusive no trânsito. Isso, por exemplo, explica porque os países anglo-saxônicos não tenham tantas normas escritas para reger a vida do cidadão e mesmo assim não há a transgressão corrente comum à vida em sociedade existente nos países românicos.

Não quero dizer com todo esse viés argumentativo, porém, que devamos viver no império dos “bons costumes civilizatórios”, onde a consciência da população seja suficiente para que as regras sociais não sejam quebradas, sem a necessidade da repressão policial (com moderação e proporcionalidade) ou mesmo do cipoal de leis normatizando a vida diária da população; apenas quero demonstrar que além da imperiosa presença ostensiva dos agentes de segurança pública disciplinando e colocando ordem nas transgressões do cotidiano, é preciso investir mais na educação-base do cidadão, inclusive no trânsito, no sentido de que a paz social e os bons costumes sociais sejam manifestados de forma espontânea e não impostos coercitivamente.  

Sandro Moraes Advogado

Fonte:
http://www.araripina.com.br/educacao-no-transito-razoes-para-se-acreditar-na-consciencia (acessado em 29/08/09)

28 de ago de 2009

Escolas receberão diretrizes nacionais da educação para o trânsito

Denatran começará a enviar as escolas de todo o país as orientações para os professores trabalharem o tema trânsito A partir desta semana o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) começa a enviar para as pré-escolas e instituições de ensino fundamental de todo o país as Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito na Pré-Escola e no Ensino Fundamental. As Diretrizes foram definidas pelo Denatran e têm o objetivo de auxiliar os educadores na implementação da educação para o trânsito. A partir das Diretrizes será possível que os educadores desenvolvam atividades que promovam, por exemplo, a importância de atitudes voltadas ao bem comum, à análise e à reflexão de comportamentos seguros no trânsito. “Mais do que o cumprimento da lei, acreditamos que por meio da educação será possível reduzir o número de mortos e feridos em acidentes de trânsito e construir uma cultura de paz no espaço público. Isso porque a educação para o trânsito requer ações comprometidas com informações, mas sobretudo, com valores ligados à ética e à cidadania” destacou o diretor do Denatran, Alfredo Peres da Silva. Nas Diretrizes os professores encontrarão fundamentos, princípios e procedimentos previstos nas bases legais que orientam o Sistema de Ensino da Educação Brasileira e o Sistema Nacional de Trânsito, além de conteúdos, sugestões de atividades e orientações didáticas. Conheça as Diretrizes: Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito na Pré-Escola http://www.denatran.gov.br/download/Portarias/2009/PORTARIA_DENATRAN_147_09_ANEXO_I_DIRETRIZES_PRE_ESCOLA.pdf Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito no Ensino Fundamental http://www.denatran.gov.br/download/Portarias/2009/PORTARIA_DENATRAN_147_09_ANEXO_II_DIRETRIZES_EF.pdf
Mais informações, Assessoria de Imprensa – Denatran imprensa.denatran@cidades.gov.br Fonte: http://www.denatran.gov.br/ultimas/20090824_diretrizes_educacao.htm (acessado em 28/08/09)

27 de ago de 2009

Colégio da PM é pioneiro no ensino da disciplina Educação no Trânsito

27 de Agosto de 2009
Instituição funciona em Mangabeira e é referência em sua atividade educacional na Paraíba e no Brasil A Polícia Militar da Paraíba (PM-PB) dispõe em seu sistema de ensino do Colégio da Polícia Militar (CPM), denominado Fernando Moura Cunha Lima, e que é administrado pelo Centro de Educação daquela instituição, e funciona no Bairro de Mangabeira, em João Pessoa. A tarefa de ensinar é realizada em edificações específicas. O Colégio foi integrado à PM pelo Decreto nº. 16.094, de 7de fevereiro de 1994, e é referência no ensino público do Estado e no País, com o projeto pioneiro de ministrar a disciplina Educação no Trânsito a alunos do 2º ano do Ensino Médio, a partir de um convênio com o Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) e de acordo com a legislação do Conselho Nacional de Trânsito (Conatran). As aulas acontecem às quintas-feiras e são ministradas pelo major PM Sobreira, idealizador do projeto pioneiro e oficial habilitado e autorizado pelo Detran-PB. Todos os alunos têm um exemplar do Código de Trânsito Brasileiro, para consultas diárias. Na fase adulta, quando os jovens se dirigem ao Detran como candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), eles estão dispensados das aulas teóricas de Educação no Trânsito, sendo necessário apenas a parte prática. Multiplicadores – Antes mesmo de se tornarem habilitados a conduzir veículos automotores, os alunos do Colégio Militar são agentes multiplicadores de lições de direção defensiva, primeiros socorros e outros temas relacionados ao trânsito. Eles orientam até seus pais no dia-a-dia, para não cometerem alguma infração nem colocar em risco suas vidas e das demais pessoas. A aluna do 2º ano do ensino médio, Maria Luiza Farias Diniz, 16 anos, reside no Mangabeira VI, é aluna do Colégio Militar há quatro anos e revela que conhecer logo cedo a legislação de trânsito é de fundamental importância para sua formação e de seus colegas. Estrutura – De acordo com o atual gestor escolar, o capitão PM Adielson Pereira de Araújo, o Colégio da Polícia Militar ocupa uma área de 1.763,40 metros quadrados do Centro de Educação da PM, no bairro de Mangabeira, com 18 salas de aula, laboratórios de informática, multimeios e de ciências, biblioteca, ginásio poliesportivo e praça. Tem ainda capacidade para atender 1.381 alunos dos níveis de Ensino Fundamental e Médio. 60% das vagas do colégio são destinadas aos filhos dos policiais e 40% aos filhos de civis, preferencialmente moradores da comunidade de Mangabeira. O corpo docente é formado por professores civis e militares, com cerca de 90 profissionais. A direção – O CPM funciona nos dois turnos, manhã e tarde. Na direção da escola hoje atuam o capitão QOC Adielson Pereira de Araújo (gestor escolar), o capitão José de Arimatéia Rodrigues de Oliveira (adjunto) e o capitão Marcos Barbosa Vieira (comandante do corpo de alunos), mais outros cinco oficiais e 86 profissionais da área educacional, entre militares, coordenadores pedagógicos e disciplinares, orientadores educacionais, professores e funcionários. O corpo docente é composto por 72% de militares e 28% de civis. O corpo discente conta atualmente com 1.381 alunos matriculados. Missão – O capitão PM Adielson afirmou que a gestão escolar do Colégio Militar procura embasar suas ações na missão de propiciar uma educação básica de qualidade e “desenvolver a consciência das responsabilidades para o exercício pleno da cidadania, dentro da visão de ser uma subunidade educativa de excelência no âmbito do Centro de Educação da Polícia Militar e da Secretaria de Educação e Cultura do Estado, através do cultivo dos valores institucionais de compromisso com a educação, com a instituição, dignidade da pessoa humana, ética cidadã, inovação, respeito aos saberes dos educandos, respeito às diferenças, solidariedade, transparência dos atos administrativos e trabalho em equipe”. O gestor escolar almeja que um dia a legislação de trânsito seja uma realidade no ensino público e privado de todo o País. No Colégio Militar os alunos do ensino fundamental desde cedo “recebem noções de educação no trânsito, na condição de futuros cidadãos e cidadãs condutores de veículos”. Secom Fonte:

Caça-Palavras

Para um bom convívio social nas ruas, há várias pessoas, objetos e ações, entre eles: Ajuda, andar, apito, automóvel, bicicleta, bonde, farol, freios, motorista, multa, pedestres, placa, pneus, policiais, rodas, regra, saída, segurança, semáforos, sinal, subir.
No caça-palavras, localize e destaque estas palavras. Você vai ter uma surpresa.

Educador(a), explore com os educandos o significado de cada palavra, enfatizando sua importância para a segurança e a paz no trânsito.

Quais destas pessoas, objetos e ações há na sua rua?

Resposta Pessoal

Autoria de Irene Rios

25 de ago de 2009

Ao Retornar com o Veículo

Se ao transitar, precisar voltar, 
Faça o retorno e prossiga,
Sem se afobar.

Mas se não tiver local apropriado, 
No acostamento, à direita, 
Fique no aguardo. 

Não faça retorno pela contramão, 
Em curvas e locais proibidos, 
Com indicação. 

Em subidas e descidas, não deve retornar, 
Por cima de calçada, ou canteiro, 
Não pode passar.

Irene Rios da Silva

(Pode ser cantado no ritmo de: Sapo Cururu: "Sapo Cururu, na beira do rio / Quando o sapo grita: ó, Maninha / é porque tem com frio...") Tema: Retorno e conversões

24 de ago de 2009

Colégios aderem a campanha de trânsito seguro

Enviado por Rafael Galdo - 24.8.2009 14h38m. Cinco escolas particulares de Niterói assinam hoje, a partir das 16h, o termo de adesão ao projeto Escola Segura, que faz parte do programa "Niterói por um trânsito mais humano", desenvolvido pela prefeitura por meio da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans). O programa, que acontece em parceria com as secretarias de Saúde e de Educação, tem objetivo de unir esforços para a redução dos índices de acidentes de trânsito na cidade, que este ano alcança a marca de 534 vítimas graves, com 21 mortos, como mostrou O GLOBO-Niterói no último dia 16 de agosto. As escolas comprometidas com a estratégia proposta pela organização internacional Global Road Safety Partnership receberão apoio para atuarem adequadamente na diminuição do risco, com o treinamento de professores, transportadores de alunos e outros profissionais que atuam no quotidiano escolar. Os funcionários designados pelos colégios participam semana que vem de um curso de operador de travessia, buscando capacitá-los para o auxílio aos alunos na chegada e saída da escola. À medida que as escolas forem cumprindo as etapas do programa, receberão uma pontuação correspondente. Os pontos somados darão direito à escola obter selos adesivos que atestarão sua condição. A solenidade de hoje acontece no Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Rio de Janeiro (Sinepe-RJ), no Centro. E reunirá representantes das primeiras escolas que participarão do Programa: Instituto Gay Lussac, de São Francisco; Colégio Maia Vinagre e Estação do Aprender, de Santa Rosa; Colégio Salesianos, da Região Oceânica; e Colégio Catavento, de Pendotiba.

Fonte: 
http://oglobo.globo.com/rio/bairros/posts/2009/08/24/colegios-aderem-campanha-de-transito-seguro-216856.asp (acessado em 24/08/09)

23 de ago de 2009

Nas Ondas do Trânsito

Repassando...
Olá, pessoal, necessitamos da ajuda de todos para concluir nosso trabalho de final de curso....
Ouçam o programa e respondam a pesquisa que é de fundamental importância para conclusão do trabalho.
Desde já agradeço a colaboração de todos....
Um abraço...
Abaixo um resumo do programa: O programa de rádio Nas Ondas do Trânsito é um projeto de conclusão de curso de acadêmicos do curso de Gestão de Trânsito da universidade do Vale do Itajaí.
O projeto “Nas Ondas do Trânsito”, consiste na criação de um programa de rádio voltado a assuntos sobre o trânsito, atuará no sentido de propagar uma cultura para o trânsito, buscando um melhor entendimento e consciência entre todos os integrantes que formam o trânsito. Este projeto tem como objetivo diminuir o alto índice de infrações e acidentes de trânsito e buscar uma humanização do trânsito. Como todos esses itens referem-se ao comportamento de pessoas, a idéia é trazer esclarecimento e conhecimento do tema aos ouvintes através de participações de especialistas, que abordarão os principais assuntos que veem ao encontro ao alcance dos objetivos propostos e dando possibilidade ao ouvinte de tirar suas dúvidas, buscando sempre a interação. Valmeci Broering

22 de ago de 2009

O que estressa no trânsito

Vejam o que tenho lido e ouvido dos motoristas, sobre o que provoca estresse no trânsito.

O motorista que está atrás do seu carro acelera para ultrapassar. Depois que ultrapassa, fica lerdo como uma tartaruga na frente da gente.

Motoqueiro ultrapassando pela direita. Quando a gente vê, ele está na frente do carro.

Motoristas que não dão sinal de seta quando vão parar ou mudar de faixa.

Qualquer um que ande no meio das faixas. Mesmo moto no engarrafamento é intolerável.

Motoristas que demoram para arrancar quando abre o semáforo.

Consigo uma vaga para estacionar. No momento em que sinalizo e engato a ré, vem um indivíduo e estaciona nesta vaga.

Quando dou seta e ninguém deixa passar.

Quando formam uma zaga, ou seja, estou em uma pista de quatro faixas e existem quatro carros andando a 30 km por hora, um do lado do outro. Para piorar, isso sempre acontece enquanto o sinal no final da rua está aberto. Quando o sinal fica amarelo, os quatro aceleram e passam no sinal, deixando todo mundo para trás. Só pode ser de propósito.

Engarrafamento, principalmente no verão.

Quando o indivíduo insiste em andar a 30 km por hora, quando o limite permite 80 km por hora.

Motoristas de ônibus fechando a gente.

Quando vou sair da garagem e o motorista, que está longe, andando numa velocidade razoável, ao ver que estou manobrando, acelera seu veículo, querendo me bloquear. Age como se fosse disputar corrida comigo.

Quando existe um condutor na frente que não sabe para onde vai.

Motoristas que ficam falando no celular ou conversando e esquecem que estão dirigindo.

Quando tento ultrapassar um veículo que está em baixa velocidade e o seu condutor acelera no momento em que estou ao seu lado. Só para me deixar na contramão.

Quando tentam me ultrapassar pela direita.

Motorista que passeia lentamente pela faixa da esquerda.

Condutores que passam nos radares a 10 km por hora.

Mão única e carros estacionados dos dois lados da calçada. Fica só uma faixa no meio para todos passarem. Na sua frente, um caminhão ou um ônibus (parando em todos os pontos!).

Os caminhoneiros com sua carreta enorme tomando toda a pista e não deixando ninguém passar.

Ciclistas na pista dos carros.

A polícia que resolve fazer blitz em horário de pico. Justo no dia em que você está com mais pressa.

SILVA, Irene Rios da. Quem? Eu? Eu Não! E outras crônicas de trânsito. Ilha Mágica Editora. São José, 2007. Página 41.

Temas: Estresse, individualismo.

Sugestões de Atividades

1. Você concorda com as afirmações dos motoristas? Comente.
Resposta pessoal

2. Qual delas é mais convincente? Justifique
Resposta pessoal

3. Você já ficou estressado no trânsito? Por quê?
Resposta pessoal

4. Vale a pena ficar estressado?
Resposta pessoal

5. Dê sugestões para diminuir o estresse no trânsito.
Resposta pessoal

Irene Rios da Silva

O Ônibus Pedestre

31 de julho de 2009 Um quarto dos percursos feitos pelas crianças com menos de 16 anos é de ida e volta à escola. Nos trajetos para a escola são aprendidos hábitos e práticas de locomoção para o resto da vida como atravessar uma rua com segurança familiarizar-se com os itinerários dos ônibus ou adquirir um mau hábito que é um estilo de vida sedentário e dependente do carro. Obesidade e congestionamentos O número de crianças que vão para a escola de carro cresce cada dia mais e isso contribue para promover enormes congestionamentos em várias regiões. Isso também provoca o aumento dos índices de obesidade e hipertensão arterial entre as crianças e adolescentes. Hábitos alimentares inadequados e uma menor taxa de atividade física igualmente contribuem para o agravamento desse quadro. É preciso prevenir o excesso de peso como meio de evitar o acúmulo de gordura e o aumento da pressão arterial nos pequenos. Crianças e adolescentes que vão à escola a pé ou de bicicleta têm menos excesso de peso. Dicas Se o seu filho vai para a escola a pé, ensine-o a optar sempre pelos caminhos mais seguros mesmo que às vezes sejam os mais longos e procure sempre indicar as melhores calçadas, as faixas de sinalização e semáforos para pedestres. Ensine a criança a olhar várias vezes para os dois lados antes de atravessar a rua e não ficar em pontos cegos como atrás dos ônibus, de caçambas, de carros e árvores. Walking bus Pais de alunos do Reino Unido propuseram uma solução muito legal: o "ônibus pedestre", "ônibus crocodilo" ou "walking bus". Formado por um grupo de crianças que vão caminhando para a escola, o "walking bus" parte de um ponto específico, segue sempre o mesmo percurso e recolhe os passageiros/pedestres nas paradas ao longo do caminho.
As crianças devem usar um colete refletor e caminhar acompanhadas por dois adultos - um "motorista", que vai à frente guiando a caravana e um "cobrador", o último da fila, que cuida para ninguém ficar para trás.
O movimento é bem organizado e conta com o trabalho voluntário dos pais das crianças que se revezam nas funções de "motorista" e "cobrador". Durante o trajeto, as crianças conversam, se exercitam, aprendem regras de segurança no trânsito e se acostumam com a idéia de que é possível se deslocar na cidade sem o uso do carro. O "motorista" também pode levar um carrinho para ajudar a levar as mochilas escolares, transformando o trabalho de levar as crianças à escola em algo fácil, divertido e mantendo-as ativas.
A idéia do "walking bus" ainda não chegou ao Brasil.
Começar um "ônibus pedestre" é bastante simples, principalmente se os pais se encontram no meio do caminho e já se conhecem. Um comboio desse tipo faz as pessoas compartilharem as responsabilidades e permite que os pais desfrutem o tempo livre, quando não é a sua vez de participar do grupo. Conversem com a direção da escola e as autoridades de trânsito responsáveis pelo transporte escolar em sua cidade. Elas podem ajudar no policiamento, divulgação e planejamento dos trajetos.
Quem sabe um dia desses a gente possa cruzar um "walking bus" pelas ruas de nossas cidades. Cristina Baddini Lucas cristinabaddini@dgabc.com.br Fonte: http://www.perkons.com/?page=noticias&sub=opiniao&subid=335 (acessado em 22/08/09)

21 de ago de 2009

Minas vai capacitar professores em educação de trânsito

BELO HORIZONTE (20/08/09) - A partir de setembro, dois mil professores do ensino fundamental em Minas Gerais começam a participar de um curso à distância para capacitação em Educação para o Trânsito. O anúncio foi feito, nesta quinta-feira (20), pelo secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), João Fleury, durante o seminário e workshop “Segurança Viária – o Desafio da Redução dos Acidentes Rodoviários em Minas Gerais”. “O Governo de Minas, a partir de 2003, por meio de programas específicos, buscou recuperar as estradas do Estado e criar programas estruturadores com foco em melhorar as condições das rodovias e também trazer dentro desta questão, a discussão da segurança vária. Em 2008 foi dado início ao Programa de Segurança Viária e até agora, em 2009, já foram alocados cerca de R$ 50 milhões de investimentos”, analisou o secretário- adjunto da Setop, João Fleury. Segundo Fleury, o processo de capacitação de professores contribuirá para a conscientização dos cidadãos mineiros, com relação ao trânsito de pessoas, veículos e cargas. Por meio do treinamento das crianças nas escolas, será disseminado o conhecimento entre toda a sociedade, melhorando, assim, a segurança nas estradas, fato que é prioridade do Governo do Estado. O conteúdo do treinamento é inovador e está em conformidade com as orientações estabelecidas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), por meio da Portaria nº 147, de 2 de junho de 2009, que estabelece as diretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escola e no ensino fundamental. Curso A capacitação, que será estruturada em módulos, será realizada em 50 dias, o que equivale a uma carga horária presencial de 40 horas. Ao final de cada módulo o professor será submetido a avaliações. As dúvidas poderão ser sanadas numa sala de bate papos ou por meio de um tutor que cuidará de cada pessoa. Esse tutor também terá o papel de acompanhar as atividades do professor, inclusive, com relação à ausência prolongada no acesso do treinamento. Um dos primeiros módulos do curso será a história dos deslocamentos, os problemas atuais, os reflexos sobre o meio ambiente, a convivência harmoniosa entre pessoas e veículos. “Vamos abordar as obrigações de pedestres, ciclistas e motoristas, bem como de todos os usuários do sistema, procurando vincular tudo ao conceito de cidadania”, explicou Rosely Fantoni, do Núcleo de Educação para o Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Rosely Fantoni explicou que o curso dará instrumentalização para que o professor insira nos conteúdos das disciplinas obrigatórias ou optativas os conceitos e noções de Educação para o Trânsito. “Trânsito é ação. Numa aula de Português, ao falar sobre verbos, o professor pode relacionar com aqueles que denotam ação, como caminhar, transitar, dirigir e, então, abordar a questão. Isso poderá ser feito com todas as disciplinas”, exemplificou. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que o Brasil é o quinto entre 178 países com maior número de vítimas de acidentes de trânsito, atrás da Índia, dos Estados Unidos, da Rússia e da China. São cerca de 31 mil óbitos por ano, o que representa 18 em cada grupo de mil pessoas. Em 2005, representou cerca de 40% das causas de morte de crianças com idade de até 14 anos. Seminário Durante o Seminário “Segurança Viária – o Desafio da Redução dos Acidentes Rodoviários em Minas Gerais” foram abordados diversos assuntos que possuem o intuito de reduzir os acidentes de trânsito nas rodovias mineiras, um problema de grande impacto econômico, social e ambiental. Desde 2003, o Governo do Estado investe na recuperação, manutenção e pavimentação de rodovias, procurando se antecipar aos impactos negativos em decorrência do aumento de tráfego e ampliação da malha rodoviária, com políticas prioritárias e ações que contemplam a melhoria da segurança das rodovias mineiras. “O que se pretende com esse evento é discutir e debater, ouvir experiências internacionais, trazer aqui parceiros do Banco Mundial para que possamos agregar aos nossos projetos novos conhecimentos. A segurança nas rodovias mineiras é uma prioridade do Governo do Estado, os recursos para as obras deste ano estão garantidos, para o ano que vem teremos recursos específicos para o programa e todas as ações que estamos planejando serão implementadas”, afirmou o secretário- adjunto de Transportes e Obras Públicas. A consultora do Banco Mundial e presidente do Canadian Traffic Safety Institute, Mavis Johnson, falou sobre a experiência mundial na redução dos acidentes de trânsito. Segundo ela, educação e instrução precisam andar juntos, são habilidades que salvam vidas e tornam os motoristas cientes sobre fatores que aumentam os riscos de acidentes, como excesso de velocidade, importância do uso do cinto de segurança, dentre outros. “Pessoas de diferentes áreas precisam trabalhar juntas, como o Governo, ONGs, grupos de interesse, motoristas e comunidade. É o que tenho visto em Minas, por exemplo, na MG-010, uma rodovia ‘cinco estrelas’ que deveria ser utilizada como padrão para as demais rodovias do país”, comentou. Segundo a consultora do Banco Mundial, é importante ter um foco em resultados e estabelecer metas de forma a reduzir os efeitos negativos. “É a partir de dados levantados que se destacam as principais prioridades, verifica-se quanto está sendo gasto e priorizam-se os indicadores de desempenho para identificar quais as partes da comunidade de transporte estão sob maior risco e facilitar a análise se o trabalho está sendo realizado de forma correta”, ponderou Johnson. Ações do Governo de Minas Diego Vettori, gerente adjunto Programa Estruturador Aumento da Capacidade e Segurança dos Corredores de Transporte em Minas Gerais (Proseg), explicou como o Governo de Minas está implementando suas ações, dando condições mais seguras de tráfego aos usuários, como correções de curvas, reforço da sinalização, implantação de defensas metálicas, acostamentos, dentre outras. “Atualmente estão sendo elaborados projetos de engenharia de 378 interseções e 46 segmentos críticos nas rodovias estaduais. Onze obras de artes especiais (pontes, viadutos e passarelas) serão substituídas. Passamos, em 2003, de sete praças de pesagem, para 52 neste ano e ampliaremos para 70 até o final deste ano”, comentou o gerente. Vettori explicou também como funciona o Serviço de Atendimento ao Usuário na Linha Verde (MG/010, MG/424 e LMG/800 - com 98 km), disponibilizando assistência 24h aos usuários por meio de chamadas gratuitas, com serviços de coordenação das ações de resgate e remoção dos veículos com defeito, veículos de inspeção, recolhimento de animais e câmeras de monitoramento ao vivo, proporcionando resposta imediata em caso de pane ou acidente. O Proseg também realiza a fiscalização e controle de velocidade e de passageiros nas rodovias, possui projetos de educação para o trânsito e reforço da capacidade institucional, disponibilizando técnicos do Banco Mundial para apoio metodológico ao Projeto Estruturador. Custo Bilionário O consultor do Banco Mundial e professor da Universidade de São Paulo (USP), Antônio Clóvis Pinto Ferraz, falou sobre “A acidentalidade viária em Minas”. Segundo ele, cerca de 1,2 milhão de mortes acontecem no mundo por ano, de 30 milhões a 50 milhões de pessoas ficam feridas, gerando um custo de US$ 600 bilhões. Ele mostrou, durante sua apresentação, que em Minas Gerais quatro mil mortes acontecem por ano devido a acidentes de trânsito, 60 mil pessoas ficam feridas, 50 mil acidentes são com vítimas, acontecem 120 mil acidentes, gerando um custo de R$ 3 bilhões. “Vemos que o governo mineiro está preocupado com os acidentes e quer reverter este quadro.O projeto do Banco Mundial foi desenvolvido para ser modelo para outros estados do país”, disse o consultor, que finalizou sua palestra dizendo que o combate à acidentalidade viária é tarefa complexa, que exige abordagem científica e multidisciplinar, bem como vontade política e engajamento da população”, completou. “Os desafios e avanços da educação para o trânsito no Brasil” foi o tema da coordenadora geral de Qualificação do Fator Humano no Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Juciara Rodrigues. “Qualquer evento voltado para o trânsito é de suma importância, principalmente aqui em Minas, já que existe o Proseg, projeto do qual se espera ótimos resultados. Quanto mais ele for debatido e discutido, mais importante ele será”, comentou a coordenadora. Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/detalhe_noticia.php?cod_noticia=27577&titulo=Minas vai capacitar professores em educação de trânsito (acessado em 21/08/09)

Detran leva informações sobre trânsito a mais de 800 pessoas no Sítio Cercado

Mais de 800 moradores do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, participaram do “Detran no Bairro” na quarta-feira (19) Mais de 800 moradores do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, participaram do “Detran no Bairro” na quarta-feira (19). Quem passou pelo local recebeu orientações sobre o uso da cadeirinha de segurança para crianças, obteve informações sobre habilitação, veículos, licenciamento, IPVA e outras dúvidas referentes ao Detran/PR. As atividades que mais fizeram sucesso foram os jogos “Quiz do Trânsito” e “Jogo das Placas”, que abordam direção defensiva, infrações, alcoolemia e respeito à sinalização de trânsito, de maneira divertida e descontraída. O auxiliar administrativo Valdir Nogueira, 26 anos, participou dos dois jogos e saiu muito satisfeito com os resultados. “Como faz tempo que tirei minha habilitação pensei que não fosse lembrar de muita coisa. Acertei quase tudo e ainda aprendi com os erros”, comenta. Outras pessoas não foram tão bem quanto esperavam. Foi o caso da operadora de telemarketing, Cláudia Pfiffer, 24 anos, habilitada há seis. “Fiquei envergonhada com o resultado, mas consciente de que devo repensar minhas atitudes no trânsito e estudar um pouquinho mais”, confessa. Para a coordenadora de educação para o trânsito do Detran/PR, Maria Helena Gusso Mattos, o projeto leva informações e busca a aproximação com a população de cada bairro. “O Detran está realizando a ação para que as pessoas testem suas noções sobre trânsito e não sejam prejudicadas por falta de conhecimento tanto na área de serviços quanto na educação para o trânsito”, afirma. Na próxima quarta-feira (26) a ação vai acontecer na Praça Rui Barbosa. Fonte:
http://www.hnews.com.br/noticia-detran_leva_informacoes_sobre_transito_a_mais_de_800_pessoas_no_sitio_cercado-5694 (acessado em 21/08/09)

20 de ago de 2009

Condutores autuados na Semana de Trânsito poderão ser ‘perdoados’

FRANCISCO BELTRÃO 20/08/2009 às 08:37 Leandro Czerniaski Realizada anualmente de 18 a 25 de setembro, a Semana Nacional de Trânsito deste ano terá como tema central a educação de condutores e pedestres, tendo como lema ‘Educação: conviver é preciso’. Para repassar mais informações sobre a campanha, a diretora do Departamento Beltronense de Trânsito, Elaine Stalbaum, explanou na reunião da Acefb na última terça-feira para empresários e autoridades presentes, ressaltando a importância da educação no trânsito e dizendo para que condutores busquem resgatar a cordialidade, o respeito e a cortesia.
Dentre as novidades para este ano, uma deve mesmo criar consciência nos condutores infratores. A idéia é de que os motoristas que forem autuados em situação de infração recebam um convite para participar de uma palestra, no dia 25 no Espaço da Arte, apresentando sua infração e 1kg de alimento não perecível e receberá o comprovante de participação. “Todo aquele que não participar da palestra, infelizmente será emitido o auto de infração pela não presença em uma fase que nós consideramos de educação”, acrescenta Elaine. Os alimentos arrecadados serão repassados ao Rotary Club, que os encaminhará à entidades do município. Tema está em alta Realmente, a educação (ou a falta dela) é um dos temas em destaque nos dias atuais, principalmente no trânsito caótico das grandes cidades. Em Francisco Beltrão, no ano passado, a campanha ‘Consciência em Trânsito’, realizada pelo Debetran em parceria com outros órgãos alertou a população, principalmente para com relação a educação que motoristas e pedestres devem ter ao trafegar em vias públicas.
A diretora do departamento, afirma que o trabalho de educação não deve se limitar a datas, mas ele deve ser feito sempre. “Há uma preocupação para que as ações não sejam somente na Semana Nacional de Trânsito, mas que possamos, é claro, fazer um trabalho contínuo. E quando o tema é educação, não podemos estabelecer um prazo definido, temos que ter ações contínuas”, diz ela.
Já para o chefe da 30ª Ciretran, Rudimar Czerniaski, que também esteve na reunião, muitas vezes, os jovens, para chamar a atenção, acabam utilizando o carro ou moto de forma indevida. “As pessoas, muitas vezes utilizam o veículo para adquirir um status que não tem como pessoa. É muito mais fácil chamar a atenção de outros jovens fazendo manobras nas vias públicas, colocando uma roda grande e som no carro ou abrir o escapamento da moto do que pela capacidade humana e intelectual”, critica. Menos acidentes De qualquer forma, os levantamentos apontam para a diminuição no número de acidentes no perímetro urbano em Francisco Beltrão, na comparação de fevereiro de 2008 e 2009. A Policia Militar aponta uma queda de 20% nos acidentes dentro da cidade, enquanto que o levantamento do Debetran coloca essa diminuição em 8,7%. Da redação Fonte:

19 de ago de 2009

“CARTA DE FORTALEZA TRÂNSITO E VIDA 2009”

6º CONGRESSO BRASILEIRO DE TRÂNSITO E VIDA e 2º CONGRESSO INTERNACIONAL DE TRÂNSITO E VIDA
EDUCAÇÃO, SEGURANÇA, SONOLÊNCIA, TRÂNSITO E OS RESULTADOS DA LEI 11.705/08.
Dias 12, 13 e 14/08/2009 Hotel Praia Centro - Fortaleza – Ceará. “CARTA DE FORTALEZA TRÂNSITO E VIDA 2009” Nós, especialistas, técnicos, agentes e administradores de trânsito, polícia rodoviária federal e estadual, policiais militares e civis, representantes dos Ministérios das Cidades e dos Transportes, servidores de DETRANs, engenheiros, educadores, médicos, psicólogos, juízes, promotores de justiça, advogados, jornalistas, empresários, representantes de ONGs, Centros de Formação de Condutores e demais segmentos voltados ao tema, participantes do 6º Congresso Brasileiro de Trânsito e Vida - CBTV - e do 2º Congresso Internacional de Trânsito e Vida – CITV, promovidos pela FENASDETRAN (Federação Nacional das Associações de DETRAN), reunidos na cidade de Fortaleza - Ceará, no período de 12 a 14 de agosto de 2009, com a temática sobre “Educação, Segurança, Sonolência, Trânsito e os resultados da Lei 11.705/08.” tendo em vista a preocupação com a efetivação da “EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO”, por maioria: 1º. Externamos nosso descontentamento em face da ausência de respostas aos ofícios e requerimentos promovidos pela Carta de Salvador em 2007. Deste modo, a FENASDETRAN deve renovar os ofícios encaminhados anteriormente, efetivando as conclusões e manifestações da Carta de Salvador 2007. 2º. Considerando os reflexos da Lei 11.705/08 e com base nas proposições oferecidas pelos participantes, entendemos necessário que a FENASDETRAN: 2º-A) Remeta ofícios aos Presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, aos Ministros da Justiça e das Cidades, ao Presidente do CONTRAN e ao Diretor do DENATRAN, para que realizem esforços visando alterar o Regimento Interno da Câmara dos Deputados e do Senado, para que todo projeto de Lei relacionado ao fenômeno trânsito, bem como anteprojetos de Código de Trânsito, sejam submetidos à previa analise dos membros das Câmaras Temáticas do CONTRAN e sejam divulgados, por prazo não inferior a 30 (trinta) dias, no site do DENATRAN, como forma de consulta pública, de modo a oportunizar que os estudiosos e interessados possam manifestar-se sobre as alterações propostas e oferecer sugestões. 2º-B) Remeta oficio ao Diretor Geral do DENATRAN, para que:
a) Seja dada a devida atenção ao cumprimento das normas que determinam a implantação da transversalidade do tema trânsito nas escolas. Para tanto, sugere-se realocar os cursos de capacitação dos Órgãos do SNT, ministrados pelo DENATRAN, para a rede de ensino público de cada estado, capacitando especificamente os professores como agentes multiplicadores.
b) Seja disponibilizada no site do DENATRAN a relação de Instituições de Ensino que desenvolvem atividades relacionadas à Educação para o Trânsito. 2º-C) Envie oficio ao Ministério da Justiça e ao Ministério das Cidades, no sentido que sejam criadas normas determinando que:
a) Todo condutor de veículo de emergência (elencado no art. 29 do CTB), antes de assumir a direção do veículo, seja submetido ao exame de alcoolemia.
b) Todo agente de fiscalização de trânsito seja submetido, semestralmente, a avaliação psicológica e acompanhamento, se necessário;
c) Seja criado o Centro de Prevenção e Estudos de Acidentes de Trânsito, em nível nacional, para os órgãos destinados à segurança pública (previstos no art. 144 da CR/88), objetivando identificar as causas e propor soluções, de modo a reduzir a violência no trânsito.
d) Seja alterado o art. 148 da Lei 9.503/97 (CTB), acrescentando um caso de impedimento à obtenção da CNH em relação ao permissionário que ultrapassar os 20 pontos em seu prontuário, bem como seja determinado que, mesmo na hipótese de recursos na esfera administrativa, o impedimento retroagirá de modo a invalidar eventual CNH que lhe tenha sido concedida neste interim. 2º-D) Remeta ofício aos Ministérios que integram o CONTRAN, solicitando que indiquem como representantes pessoa com conhecimento técnico e/ou notório saber na área de trânsito.
2º-E) Oficie ao Presidente do CONTRAN, solicitando estudos técnicos e expedição de Resolução:
a) Visando unificar o modelo de Boletim de Ocorrência e de Atendimento de Acidente de Trânsito, de forma a padronizar as informações e permitir estudos e estatísticas, relativos a acidentes de trânsito;
b) Recomendando que a nomeação para o exercício dos cargos de chefia e direção de órgãos de trânsito, em nível federal, estadual e municipal, seja realizada em pessoa dotada de conhecimento técnico e/ou notório saber na área de trânsito;
e) Implementando a Educação para o Trânsito em todos os níveis de ensino objetivando preparar o cidadão para o uso diário das vias terrestres, visando o efetivo cumprimento do art. 76 do CTB.
f) Criando um plano de incentivo às Instituições de Ensino para promoverem a Educação para o Trânsito, inclusive por meio de repasse de verbas do FUNSET (Fundo Nacional de Segurança e Educação para o Trânsito). 2º-F) Remeta Ofícios à SENASP (Secretaria Nacional de Segurança Pública) e às Secretarias de Segurança Pública dos Estados e do Distrito Federal, visando a criação de Delegacias de Polícia Especializadas em Delitos de Trânsito, dotadas de psicólogos (com conhecimento técnico relacionado ao trânsito), promovendo o acompanhamento dos envolvidos durante o registro da ocorrência e do Inquérito Policial. 3º. Propõem como tema para o 7º Congresso Brasileiro de Trânsito e Vida (2011), seja repensado o conceito de trânsito (estabelecido no CTB), de modo a absorver noções de outros ramos do conhecimento (por exemplo, cidadania, pedagogia e psicologia), para que este novo conceito possa nortear políticas públicas sustentáveis. 4º. Propõem, ainda, que as inscrições para o 7º Congresso Brasileiro de Trânsito e Vida possam ser realizadas de forma prévia e parcelada, bem como com redução de 50% para estudantes e docentes de Instituições de Ensino; e que seja divulgado no site da FENASDETRAN o material oferecido e apresentado pelos palestrantes. 5º. Recomendam que os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito, em todos os níveis, federal, estadual e municipal, realizem convênios com Universidades Federais e Estaduais e ou particulares, para o desenvolvimento de Projetos de Pesquisas, Cursos de Capacitação e/ou Especialização, qualificação pessoal e profissional, visando a contribuição do conhecimento científico nas suas intervenções e na melhoria dos serviços do trânsito prestados à sociedade brasileira, a exemplo de alguns estados brasileiros que mantêm essas parcerias. A presente Carta de Fortaleza 2009 será submetida pela FENASDETRAN às autoridades constituídas, aos Ministérios das Cidades e da Justiça, ao CONTRAN, ao DENATRAN e à Associação Nacional dos DETRAN, para adoção das medidas visando à concretização das propostas, estudos técnicos e, ainda, como alerta sobre a violência do trânsito com o objetivo primordial da preservação de vidas. Presidiu os trabalhos: EZIR ROCHA BONFIM – MM. Juíza de Direito no Estado da Bahia, Especialista em Tutela dos Interesses Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos (Salvador – BA). Relatores: MÁRIO CONCEIÇÃO - Presidente da FENASDETRAN (Salvador – BA); ANGELA MARIA CARDOSO CHAGAS – Especialista, Psicopedagoga e Planejamento Educacional – DETRAN/CE (Fortaleza – CE); ANTONIA GUEDES CABRAL AGUIAR ROCHA – Educadora de Trânsito (Ceará -CE); BARBARA CASSANDRA VITA BARBOSA – Psicóloga do Trânsito, Mestre em Gestão do Desenvolvimento Local Sustentável – (Recife PE); CÁSSIO MATTOS HONORATO – Promotor de Justiça no Estado do Paraná, Mestre em Direito e Especialista em Trânsito (Curitiba – PR); EDSON JAMES RASERA – Especialista em Gestão de Pessoas. Diretor Cultural da FENASDETRAN. DETRAN/PR (Curitiba –PR). FÁBIO DOS SANTOS VALLE – Administração, Policial Militar Rio Grande do Norte (Natal – RN); ISRAEL DE MOURA FARIAS JÚNIOR – Major da Polícia Militar de Pernambuco e Especialista em Trânsito (Recife – PE); JOÃO MOESSA DE LIMA – Especialista Trânsito Urbano, Mobilidade e Segurança no Trânsito – Gerente de Projetos, DETRAN/MT (Cuiabá – MT); RICARDO ALVES - Capitão da Polícia Militar de Santa Catarina, Especialista em Trânsito (Concórdia – SC); RICARDO DE MORAES BARBOSA – Especialista em trânsito (Florianópolis – SC); SIDNEI SCHMIDT– Major da Polícia Militar de Santa Catarina, especialista em trânsito e Diretor do Instituto de Certificação e Estudos de Trânsito e transporte – ICETRAN (Florianópolis – SC); TATHIANA CARLA BARBOSA – Papiloscopista, no Estado do Paraná (Curitiba – PR). Fortaleza-CE, 14 de agosto de 2009. Fonte: http://www.fenasdetran.com.br/ (acessado em 19/08/09)

18 de ago de 2009

Tiago e sua Bicicleta

Era o nono aniversário de Tiago. Seus pais, Alfredo e Salete, estavam felicíssimos com o presente que haviam comprado para ele. Eles se sacrificaram para atender a um antigo desejo do filho. E, para fazer-lhe uma surpresa, guardaram na casa do vizinho.
No dia do aniversário, Salete organizou um pequeno coquetel para os amigos de Tiago. Após cantarem “Parabéns a Você” sua mãe, orgulhosa, exclamou:
- Tiago, seu pai e eu compramos um presente para você, está na casa do Seu Osni.
Tiago foi imediatamente buscá-lo. Quando viu o tamanho do pacote, tratou logo de abri-lo, ao ver o presente, pulou de alegria. Cheio de entusiasmo falou:
- Que legal! Uma bicicleta! Igual àquela que vi na revista.
André, seu amigo, admirado exclamou:
- E tá completinha, tem até retrovisor.
Seu pai completou:
- Filho, para que você ande com segurança, acompanha o Manual do Ciclista, que ensina como usar e cuidar da bicicleta, inclusive com normas de comportamento no trânsito.
Tiago nem deixou Alfredo terminar de falar, saiu pedalando pela rua. Seus amigos o seguiram, correndo.
Os meninos, com quem Tiago costumava passar as tardes, eram todos de família humilde. Somente três deles possuía bicicleta, porém já bem velhas. Encantado com o veículo do amigo, Marcelo perguntou:
- Posso dar uma voltinha?
Tiago respondeu com desprezo:
- Claro que não. Imagina se eu vou deixar um de vocês andar com a minha bicicleta nova.
Em seguida, retornaram para a festa que, apesar de Tiago não sair de perto da bicicleta, transcorreu normalmente.
Tiago se considerava melhor que seus colegas, e não tinha nenhuma modéstia em demonstrar isso. Depois que ganhou a bicicleta então, tornou-se ainda mais esnobe. Passava as tardes pedalando para lá e para cá, não deixava que ninguém tocasse no veículo. Afirmava com ar de superioridade:
- Só eu mesmo pra ter uma bicicleta como esta.
Para mostrar que era inatingível, retirou o retrovisor, alegando que não era necessário e, muitas vezes, mesmo tendo ciclovia, circulava junto com os automóveis, dizendo que assim podia pedalar com mais rapidez...
Trexo do livro Transitando com Segurança, de Irene Rios da Silva

17 de ago de 2009

VELOCIDADE NÃO!

Música: Ciranda, cirandinha

Devagar, devagarinho,
Você também vai chegar,
Vá com calma e segurança,
Não precisa se apressar.

Motorista obedeça
Sempre a sinalização,
Pra não perder o controle
Do seu carro e condução.

Tenha em mente, motorista,
Em suas mãos tem muitas vidas,
Ande na velocidade
Que por lei é permitida.

SILVA, Irene Rios da. Transitando com Segurança: Educação para o trânsito. 2ª edição. Ilha Mágica Editora. Florianópolis, 2006. Página 113.

II PRÊMIO EPTC DE EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE EMPRESA PÚBLICA TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO CONCURSO N.º 02/2009 1 - PREÂMBULO 1.1 – A Empresa Pública de Transporte e Circulação S.A. no uso de suas atribuições, torna público para conhecimento dos interessados que receberá as inscrições e os trabalhos, bem como a documentação exigida, das pessoas físicas e jurídicas, que estudem ou trabalhem em instituições de ensino de Porto Alegre e que desejem participar deste concurso nas suas categorias, conforme exigências estabelecidas neste edital. 2 - REGULAMENTO CAPÍTULO I Do Prêmio Art. 1º A Empresa Pública de Transporte e Circulação – EPTC, promoverá o II Prêmio EPTC de Educação para o Trânsito visando estimular crianças, jovens, educadores bem como as instituições de ensino públicas e privadas do município de Porto Alegre, à adoção de comportamento e hábitos que tornem o trânsito mais seguro, civilizado e humano. CAPÍTULO II Das Categorias Art. 2º - O II Prêmio EPTC de Educação para o Trânsito será concedido às categorias a saber: Crianças, jovens e educadores das instituições de ensino pública e ou privada situadas no município de Porto Alegre/RS.
I – Categoria Aluno – subdividida nas seguintes subcategorias:
a) subcategoria alunos de Educação Especial: para alunos de educação especial que apresentarem trabalhos artísticos: pinturas, colagens ou desenhos no formato A4 (210 x 297 mm), Ofício 1 (216 x 355 mm), Ofício 2 (216 x 330 mm) ou A3 (297 x 410mm) sobre o tema: Educação no Trânsito: um dever de todos, focado em valores como: respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade e amizade.
b) subcategoria alunos do 1º ao 4º ano (alfabetização, 1ª a 2ª e 3ª a 4ª séries): para alunos de escola pública e/ou particular que apresentarem trabalhos artísticos: pinturas, colagens ou desenhos no formato A4 (210 x 297 mm), Ofício 1 (216 x 355 mm), Ofício 2 (216 x 330 mm) ou A3 (297 x 410mm) sobre o tema: Educação no Trânsito: respeito a faixa de segurança, focado em valores como: respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade e amizade.
c) subcategoria alunos do 5º ao 9º ano ( 5ª a 6ª e 7ª a 8ª séries): para alunos de escola pública e ou particular que apresentarem letra de música com melodia (ritmo), contos ou história em quadrinhos sobre o tema: Educação no trânsito: uma questão de valores. Limite mínimo de 25 (vinte e cinco) e máximo de 50 (cinquenta) linhas para contos . A história em quadrinhos no formato A4 (210 x 297 mm), Ofício 1 (216 x 355 mm), Ofício 2 (216 x 330 mm) ou A3 (297 x 410mm).
d) subcategoria alunos do Ensino Médio: para alunos de escola públicas ou particular que produzirem vídeos de no máximo 5 minutos, redação ou reportagens produzidas pelos alunos sobre o tema: Educação no Trânsito: Álcool e Direção . O vídeo deverá ser gravado no formato .mpeg e entregue em CD/DVD. A redação deverá ser entregue em folha A4 (210 X 297 mm), com no mínimo 25 linhas e máximo 35 linhas. A reportagem deverá ser entregue em folha A4 (210 X 297 mm), no máximo 2.500 caracteres (duas laudas).
II – Professores: para professores de instituições públicas ou privadas, que tenham produzido trabalhos de aula nos anos de 2008 e/ou 2009, como: artigos ou projetos educativos sobre o tema: Educação e segurança no trânsito.
Parágrafo único. Todos os trabalhos apresentados deverão adotar a concepção de trânsito como um direito de todos ou de conhecimento relacionados a situações de risco, seja por fenômenos naturais ou mecânicos, seja por aspectos psicológicos ou culturais. CAPÍTULO III Dos procedimentos Art. 3º - As inscrições serão recebidas pela EPTC para triagem, avaliação e julgamento no período de 10/08/2009 a 23/09/2009. Endereço para postagem: Av. Érico Veríssimo, nº 05 – Azenha Porto Alegre/RS, CEP 90160-181.
CAPÍTULO IV Da Premiação Art. 4º - Todos os autores dos trabalhos enviados receberão certificados de participação. Parágrafo Único - Os trabalhos premiados em 1º lugar em cada categoria e subcategoria, receberão: premiação a saber: Alunos da Educação Especial e 1º ao 9º ano serão premiados conforme suas subcategorias (turmas) recebendo:
- Alunos da Educação Especial em primeiro lugar receberão: Passeio Linha Turismo.
- Alunos do 1º ao 2º ano (alfabetização, 1ª e 2ª série) em primeiro lugar receberão: Passeio Linha Turismo
- Alunos do 3º ao 4º ano ( 3ª e 4ª séries) em primeiro lugar receberão: Passeio Linha de Turismo.
- Alunos de 5º ao 6º ano (5ª a 6ª séries) em primeiro lugar receberão: Passeio Linha Turismo
- Alunos de 7º ao 9º ano (7ª e 8 ª séries) em primeiro lugar receberão: Passeio Linha Turismo
- Alunos do ensino médio em primeiro lugar receberão: Passeio Linha Turismo. § 2º - Os trabalhos premiados em 1ª, 2ª e 3ª colocações, nas suas respectivas categorias e subcategorias, receberão troféu (turma) e medalhas (alunos) de acordo com suas subcategorias.
§ 3ª - O professor premiado receberá:
1º lugar - 01 Notebook com a seguinte configuração: memória RAM 1GB, HD 120 GB, Gravador de CD / DVD, rede sem fio wireless, entrada USB, leitor de cartão 4X1, tela widescreen mínimo 10” e sistema operacional Windows. 2º lugar – 01 Filmadora com a seguinte configuração: conexões USB/AV, sensor: mínimo CCD 680K, monitor LCD mínimo 2”, zoom digital: mínimo 1200x, zoom óptico: mínimo 30x, estabilizador de imagem, microfone embutido, carregador de bateria 110W ou bivolt. 3º lugar – 01 Máquina fotográfica com a seguinte configuração: resolução mínima 7.2 megapixel, zoom ótico mínimo 3x, dimensões máximas: 9cm altura, 6cm largura, 25cm profundidade, 01 carregador, flash embutido, capacidade para filmagem, visor LCD, registro de data/hora nas fotos, cabo para conexão USB e cartão de memória de 1 Gb. § 4º - As instituições de ensino do(s) aluno(s) premiado(s) em 1º, 2º e 3º lugares receberão diplomas. A instituição com o maior número de participantes (trabalhos inscritos) receberá placa de homenagem. CAPÍTULO V Da Comissão Julgadora Art. 5º - A comissão julgadora será composta por no mínimo três e no máximo cinco membros, sendo estes, especialistas na área de trânsito, professores, representante da comunidade, com alguma atividade ligada ao trânsito, profissionais de comunicação, Agente de Fiscalização de Trânsito.
§ 1º - A participação na comissão julgadora é de caráter honorífico, não ensejando qualquer forma ou espécie de remuneração, sendo ainda vedada a participação de qualquer dos membros em que sua instituição de ensino esteja participando como concorrente ou de seus parentes até 3º grau.
§ 2º A coordenação da comissão ficará a cargo da EPTC. CAPÍTULO VI Do Julgamento Art. 6º - Os trabalhos das Categorias Alunos, serão avaliados segundo critérios de:
I – adequação ao tema
II – clareza e objetividade
III – criatividade e originalidade
IV – ineditismo Art. 7º - A premiação dos trabalhos na categoria professores levará em consideração os quesitos: I – Adequação ao tema
II – Clareza e objetividade
III – Criatividade e originalidade
IV – Respeito às regras gramaticais
V – Correção de linguagem
VI – Ineditismo Parágrafo único. Todos os trabalhos apresentados deverão adotar a concepção de trânsito como um direito de todos em consonância ao estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro - CTB, Lei n.º 9.503, de 23 de setembro de 1997. Os trabalhos deverão privilegiar a adoção de valores como respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade, amizade, entre outros tão importantes ao trânsito seguro e harmônico. Art. 10º. Os trabalhos de redação deverão ser apresentados em português, conforme regras gramaticais vigentes. CAPÍTULO VII Das Disposições Gerais Art. 11º. As inscrições para o II Prêmio EPTC de Educação para o Trânsito ocorrerão no período de 10/08/2009 a 23/09/2009. Serão considerados inscritos os trabalhos enviados até a data de 23 de setembro, valendo como prova o carimbo de postagem ou protocolo. Não serão aceitas inscrições fora do prazo sendo os trabalhos desclassificados automaticamente. Art.12º. Os trabalhos deverão ser enviados a EPTC, em envelope ou pacote fechado, com os dizeres “II Prêmio EPTC de Educação para o Trânsito” e a categoria/subcategoria em que estiver concorrendo para o seguinte endereço:
Av. Érico Veríssimo, nº 05 – Azenha Porto Alegre/RS, CEP 90160-181.
Art.13º. Juntamente com o trabalho, o concorrente enviará sua ficha de inscrição, contida no anexo ao edital, devidamente preenchida e acompanhada pela lista de chamada da turma.
§ 1º O não preenchimento dos campos obrigatórios da ficha de inscrição acarretará desclassificação do trabalho.
§ 2º Nas categorias ou subcategorias concorrentes coletivo, a equipe (turma) deverá indicar, na ficha de inscrição, o nome do professor orientador que irá representar a equipe para fins de contato e premiação, bem como lista de chamada da turma.
§ 3º Em caso de inscrição de mais de um trabalho do mesmo concorrente (Professor) ou turma, limitado ao máximo de 02 (dois) por professor e 05 (cinco) por turma, cada trabalho deverá ser enviado em envelope separado, com toda a documentação exigida neste regulamento.
§ 4º Os trabalhos inscritos poderão concorrer somente em uma categoria.
§ 5º Todos os trabalhos encaminhados, inclusive dos vencedores, não serão devolvidos aos seus respectivos autores/participantes, os quais, desde já, cedem à EPTC os direitos autorais patrimoniais de publicação, permitindo sua reprodução parcial e/ou integral.
§ 6º Os trabalhos enviados deverão ser de autoria do(s) participante(s). A veracidade da autoria é de responsabilidade do(s) participante(s).
§ 7º Os trabalhos que tiverem qualquer tipo de identificação (nome, logotipo, carimbo ou qualquer outra forma de identificação da instituição de ensino) estarão automaticamente desclassificados.
Art. 14º. Os vencedores serão informados dos resultados por contatos telefônicos, e-mail ou fax.
Art. 15º. O simples envio dos trabalhos representará o reconhecimento e a aceitação das normas deste regulamento, significando também a autorização para sua publicação, uso e divulgação pela EPTC, sem que isso implique qualquer tipo de remuneração ou compensação para seus autores. Parágrafo único - Todos os trabalhos inscritos poderão ser expostos, veiculados e reproduzidos em programas e eventos do interesse da EPTC, sob qualquer forma, por meios de comunicação de todo o país, respeitado o conteúdo essencial do trabalho e garantido a citação da fonte e identificação do autor.
Art. 16º. A divulgação do concurso, da sua realização e da entrega dos prêmios, será coordenada pela EPTC.
§1º A entrega dos prêmios acontecerá no dia 23/10/2009.
§ 2º. Serão solicitados, caso necessário, aos premiados comprovantes de residência ou de inscrição em instituições de ensino a qual concorreu, sediadas no município de Porto Alegre.
Art. 17º. Eventuais casos omissos neste regulamento serão analisados pela Comissão Julgadora, que dará parecer final sobre a questão, não cabendo recursos, a qualquer título, sobre sua decisão.
Art. 18º. Fica vetada a participação de funcionários da Empresa Pública de Transporte e Circulação – EPTC.
Art. 19º. Eventuais dúvidas relacionadas com este concurso e seu regulamento podem ser esclarecidas através do e-mail: educ@eptc.prefpoa.com.br LUIZ AFONSO DOS SANTOS SENNA Diretor Presidente da EPTC ANEXO I SEGUNDO PRÊMIO EPTC DE EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO *Nome _________________________________________________
CI ou CPF: ________________Órgão Expedidor: _________ Endereço: ____________________Bairro:_______________ Cidade____________________________ UF_______________ CEP________________ *Telefone _______________*E-mail_______________________ *Estabelecimento de ensino _________________________________________________ CATEGORIA: ( ) Aluno Educação Especial ( ) Aluno 1º ao 2º ano (alfabetização, 1ª e 2ª série) ( ) Aluno 3º ao 4º ano (3ª a 4ª séries) ( ) Aluno 5º ao 6º ano (5ª a 6ª séries) ( ) Aluno 7º ao 9º ano (7ª e 8 ª Séries) ( ) Aluno Ensino Médio ( ) Professor TRABALHO: ( ) Individual ( ) Equipe TIPO DE TRABALHO: ( ) trabalhos artísticos: pinturas, colagens ou desenhos ( ) letras de música com melodia (ritmo), contos ou história em quadrinhos ( ) vídeos de no máximo 5 minutos, redações ou reportagens ( ) artigos ou projetos educativos sobre o tema trânsito *Nome do responsável: ______________________________________________ *Telefone _______________*E-mail:________________ (*) campo de preenchimento obrigatório Fonte: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/eptc/usu_doc/edital_ii_premio_eptc_-__oficial.doc (acessado em 17/08/09)

11 de ago de 2009

SMTT apresenta Carroceiro Legal

(11/08/2009 13:05) Por meio da Prefeitura de Maceió, a Equipe de Educação de Trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), apresentará um de seus Projetos, o Carroceiro Legal, no VI Congresso Brasileiro e o II Congresso Internacional de Trânsito e Vida, que tem como tema Educação, Segurança, Sonolência, Trânsito e Resultados da Lei 11750/08. Promovido pela Federação Nacional das Associações de Detrans (Fenasdetran), o Congresso acontece entre os dias 12 e 14 de agosto em Fortaleza, e tem como objetivo Promover debates técnico-científicos entre os profissionais e interessados em Trânsito, visando à melhoria na qualidade do trânsito no Brasil. Para Caroline Machado, diretora de educação de trânsito da SMTT, a ida ao congresso será uma oportunidade de trocar experiências com outros educadores de trânsito do país e internacionais. “Vamos pra esse congresso com a maior vontade de mostrar nossos projetos e ouvir novas experiências para trazer pra Maceió”, afirma a diretora. O Projeto Carroceiro Legal, pioneiro no nordeste, desenvolvido pela SMTT em parceria com o Ministério Público Estadual, Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Ação Social (Semas), Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma), Neafa, associação de moradores e entidades representativas dos carroceiros, tem promovido a regularização, capacitação e fiscalização dos condutores, seguindo as determinações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no artigo 24, que delega aos órgãos municipais de trânsito tais tarefas. Nas etapas de cadastramento mais de 600 carroceiros atenderam à convocação do órgão. O primeiro curso de capacitação dos condutores aconteceu no primeiro semestre de 2009 e outras etapas estão previstas para o segundo semestre do ano. Temas como legislação de trânsito, meio ambiente, tratamento do animal e trabalho infantil, são abordados. Os carroceiros foram fotografados para a confecção das carteiras de habilitação, que serão entregues na última etapa do projeto, juntamente com o emplacamento e o selo refletivo das carroças. A Equipe da SMTT além de apresentar o andamento do Projeto, mostrará os resultados da sua primeira etapa, dentre outros projetos desenvolvidos pela superintendência. por Divulgação Fonte:

Strans lançará Prêmio Cidade de Teresina de Educação no Trânsito

Extraído de: Prefeitura de Teresina - 5 horas atrás TRÂNSITO - Como parte da programação dos 157 anos da capital a Prefeitura de Teresina lança no próximo dia 27/08, às 11h, no salão nobre do Palácio da Cidade, o Prêmio Cidade de Teresina de Educação no Trânsito. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) é o órgão organizador. O prêmio tem como principal objetivo estimular crianças, jovens, educadores e profissionais de comunicação a refletirem sobre comportamentos no trânsito com vistas à sedimentação de hábitos que tornem o trânsito mais seguro, civilizado e humano. Poderão participar do concurso alunos de escolas públicas e privadas dos Ensinos Médio, Fundamental e Superior. Os participantes de cada um dos níveis deverá fazer redações com temas específicos de acordo com o que está estipulado no edital do concurso. Podem participar também do prêmio os profissionais da área de comunicação de jornais, TV's, portais e rádios com matérias que abordem temas específicos e tenham sido publicadas no período previsto no edital. Fará parte ainda do concurso a categoria Amigo da Educação de Trânsito que foi idealizado para entidades e pessoas que desenvolvam ações ou tenham idéias em prol da causa da educação de trânsito. Os trabalhos dessa categoria deverão ser organizados e deverão conter: objetivo, público-alvo, ações implementadas, metas de atendimento, materiais de divulgação utilizados (se forem materiais de publicidade, encaminhar cópia com as peças criadas). Todo o material deverá ser entregue em cópia digital e impressa. As inscrições para o Prêmio Cidade de Teresina de Educação no Trânsito ocorrerão a partir de 1º de setembro a 15 de novembro de 2009. Serão considerados inscritos os trabalhos enviados até esta data. Não serão aceitas inscrições fora do prazo sendo desclassificados automaticamente. Serão selecionados trabalhos vencedores em 1º e 2º lugares em todas as categorias e subcategoria. A entrega dos prêmios acontecerá durante o mês de dezembro de 2009. Os premiados em 1º lugar receberão a quantia de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais); e os vencedores em 2º lugar receberão a quantia de R$ 500,00 (quinhentos reais). Os professores orientadores dos alunos premiados em 1º lugar receberão troféu. Os trabalhos deverão ser enviados a STRANS, em envelope ou pacote fechado, com os dizeres "Prêmio Cidade de Teresina de Educação no Trânsito" e a categoria/subcategoria em que estiver concorrendo, para o seguinte endereço: Avenida Pedro Freitas - 1227 Vermelha Cep- 64.018-201 Teresina-PI para a Gerência de Educação de Trânsito. De acordo com a gerente de Educação de Trânsito da Strans, Audéia Lima, o prêmio tem como meta incentivar as pessoas a terem atitudes de cidadania no trânsito. "O Prêmio Cidade de Educação no Trânsito visa principalmente incentivar as pessoas a refletirem sobre suas atitudes no trânsito a fim de que todos vivam em harmonia usando os espaços públicos com segurança, respeitando os limites de cada um na cidade", diz. Fonte: