Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

7 de dez de 2009

Vá de bicicleta

27 de novembro de 2009 Cerca de um quarto das emissões de carbono vem dos deslocamentos pessoais. Os veículos motorizados são os principais responsáveis pela emissão de poluentes nos centros urbanos e o uso da bicicleta é um exemplo de alternativa este problema.

O Brasil é o terceiro produtor mundial de bicicletas e o quinto maior mercado consumidor. Você sabia que já temos mais bicicletas que automóveis? A frota estimada de bicicletas é de 60 milhões e a de automóveis, 50 milhões.

Deslocamentos por bicicleta representam quase 6% do total de viagens e é bom salientar que as viagens urbanas de bicicleta já ultrapassam as viagens com o uso do táxi. Qualquer percurso de menos de 3 km é ideal para fazer de bike. 

Infraestrutura 

É "eventualmente" perigoso, mas não é "necessariamente" perigoso andar de bicicleta no trânsito. É preciso que os responsáveis pela mobilidade nas cidades compreendam quais são as necessidades da bicicleta e o que deve ser feito para garantir a convivência da bicicleta com outros veículos.

Um aspecto importante a ser enfrentado na criação de espaços exclusivos para as bikes nas cidades é a resistência dos comerciantes à implantação de uma ciclovia em frente aos seus estabelecimentos, achando que esse tipo de equipamento vai tirar seus clientes, quando, na realidade, estudos feitos no exterior mostram que é oposto: com a ciclovia, o ciclista visita mais a loja.

É de fundamental importância também que sejam criadas campanhas educacionais dirigidas aos condutores de veículos no sentido de que eles passem a observar e respeitar a bicicleta na divisão dos espaços das vias públicas. 

Benefícios gerados pelo uso da bike 

- Melhora a sua saúde gerando benefícios com o exercício físico e o fortalecimento muscular ao mesmo tempo em que diminuem o risco de enfartes; 

- Diminui o nível de estresse; 

- Custa pouco e a manutenção é barata. Não se gasta nada com combustível, seguro, emplacamento, IPVA, estacionamento, revisão periódica. 

- Rapidez. Os constantes congestionamentos fizeram da bicicleta uma excelente alternativa nas cidades; 

- Praticidade para estacionar. Uma boa tranca e um poste já basta para estacionar uma bicicleta. 

- Não polui e não emite ruído; 

- O risco de acidentes é menor que o das motos. 

Pedale com confiança 

- Fique atento para sempre ser visto pelos demais condutores; 

- Use cores claras; - Tenha Cuidado com os pedestres; 

- Posicione-se corretamente a 1 m do meio fio e dos carros; 

- Espere sempre o inesperado; 

- Cuidado extra nos cruzamentos, pois é ai que acontecem os acidentes em sua maioria; 

- Mantenha a calma e seja educado; 

- Mantenha os olhos e ouvidos em alerta para perceber o perigo rapidamente; Com um pouco de treinamento e capacete, qualquer risco que possa advir do uso da bicicleta é contrabalançado pelos benefícios de se manter saudável, ativo e independente. Se você não está pronto para ser um ciclista em tempo integral, comece a substituir alguns de seus percursos por um passeio sobre duas rodas. Não pedale só na academia.

Com a integração, você pode ir de bicicleta até uma estação de metrô ou de trem, ou ainda de um terminal de ônibus, e nesses locais encontrar condições de deixar a bicicleta de forma segura, usando o transporte público para ir trabalhar e voltar até a estação, pegar a bicicleta e retornar para casa.

É recomendável comprar sua bike numa loja especializada que dê assistência na escolha do modelo adequado para você. A bicicleta tem de fornecer segurança e conforto. Compre uma bike de acordo com o seu tipo físico e utilização que você vai dar para ela. Vamos, pegue uma sacola, pedale para ir às lojas da vizinhança e ajude a salvar o planeta. 

Cristina Baddini Lucas Especialista em Trânsito, Consultora do Diário crisbaddini@dgabc.com.br e visite o blog: http://olhonotransito.blogspot.com 

Fonte: http://www.perkons.com/?page=noticias&sub=opiniao&subid=390 (acesso em 07/12/09)

Nenhum comentário:

Postar um comentário