Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

26 de out de 2009

Motorista paraibano de 101 anos nunca recebeu multa de trânsito

Marcelle Ribeiro, O Globo SÃO PAULO - O paraibano Pedro Nunes de Oliveira tem 101 anos, dirige até hoje e tem orgulho de nunca ter levado uma multa de trânsito. Na semana passada, um inglês de 99 anos virou notícia por ser considerado ' o motorista mais seguro do mundo', já que nunca tinha sido multado. Pois Pedro Nunes Oliveira também pode ser considerado o motorista brasileiro mais seguro do Brasil. Nascido em 15 de janeiro de 1908, na cidade de São João do Cariri, na Paraíba, ele tirou a carteira há 59 anos, em 1950, e dirige até hoje. O carro dele é uma brasília azul, que o acompanha há 35 anos, e é tão querida que tem até nome: Naná. Oliveira aprendeu a dirigir com 51 anos de idade, com a ajuda de amigos e não frequentou cursos de direção. Chegou inclusive a ser motorista de caminhão por dois anos, viajando por estados do Nordeste, como Pernambuco e Alagoas. Em 2004, com 96 anos, foi homenageado pelo Detran da Paraíba, por ser considerado um dos motoristas mais antigos do estado. O primeiro carro dele foi uma caminhonete. - Foi na caminhonete que aprendi a dirigir. Eu tinha um depósito de material de construção e usava ela para carregar tijolo, pedra, telha, cal e areia - lembra. Oliveira diz que não gosta de dar conselhos para os motoristas mais novos, pois diz que "ninguém quer mais ouvir conselhos". Mas acredita que o segredo de nunca ter sido multado é o respeito às leis. - Respeito a lei, as ordens e as autoridades. Fui e sou um cidadão de respeito. E tem também que ter atenção, vontade de viver - revela. Pedro Oliveira diz que atualmente não dirige mais à noite, por achar que as chances de acidentes de trânsito acontecerem neste período são maiores. Ele critica os motoristas de hoje: - Eles dirigem mal. Ninguém dirige mais com atenção. Para a mocidade, tanto faz bater ou não bater. Não se importam com a vida, com a própria vida - afirma. Oliveira afirma que nunca causou uma batida, mas diz que outros motoristas já bateram cinco vezes em carros seus, todas elas sem provocar ferimentos. Afirmando nunca ter bebido, o paraibano reclama dos condutores que dirigem depois de ter ingerido bebibas alcóolicas. - O sujeito, dirigindo bêbado, não sabe o que está fazendo - disse. Outra precaução tomada por Oliveira é controlar a velocidade do veículo. Ele afirma que nunca dirigiu acima dos 80 km/h, velocidade que só atingiu em casos de grande necessidade e urgência. Ciúme da brasília
Oliveira já teve quatro carros, mas do mais querido, a Brasília azul, ele diz cuidar com muito carinho. - A Brasília é um luxo. Ela tem nome: Naná. Foi uma amiga minha que batizou, porque achou esse nome bonito. Os Mamonas tinham uma brasília amarela, a minha é azul - disse o centenário, referindo-se à brasília amarela cantada pela banda Mamonas Assassinas. Com sete filhos, 20 netos e 25 bisnetos, Oliveira diz que só quem pode dirigir a Brasília é ele, apesar de outras pessoas poderem entrar no carro: - Só quem pega ela sou eu. Não deixo pegar. Com o amor que eu tenho por ela, não deixo ninguém pegar - conta Oliveira. Oliveira conta que para colocar o carro para funcionar é preciso saber um "mistério" e só ele sabe ligar o veículo, o que faz antes de entrar na brasília. Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário