Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

28 de set de 2009

Trânsito mata 100 por dia; recursos para prevenção de acidentes continuam parados

Com o percentual de 5% do valor das multas de trânsito sendo depositado mensalmente na conta do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset), o fundo conseguiu ter orçamento previsto de R$ 549,7 milhões este ano. Apesar de ser o maior valor para um único exercício desde pelo menos 2003, apenas R$ 99,6 milhões (18%) foram gastos até o fim da semana passada. E embora as 35 mil mortes em acidentes de trânsito todos os anos sejam o foco de discussão durante a Semana Nacional do Trânsito, de 18 a 25 de setembro, nenhum centavo dos R$ 251 milhões destinados ao fomento de projetos de redução de acidentes no trânsito – principal ação do Funset – foi desembolsado nos nove primeiros meses de 2009 (veja tabela em
http://contasabertas.uol.com.br/noticias/imagens/FUNSET%20-%20Ação%202009%20-%20Até%2019.09.pdf ). Em junho deste ano, o Contas Abertas entrevistou o coordenador-geral de planejamento operacional do Sistema Nacional de Trânsito (SNT), Aridney Barcellos, que garantiu que os recursos destinados ao fomento de projetos à redução de acidentes passariam a ser liberados a partir do segundo semestre. Mas até agora a promessa não foi cumprida. As duas ações orçamentárias fazem parte do programa de “segurança e educação no trânsito: direito e responsabilidade de todos”, que compõe o Funset, gerido pelo do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Ministério das Cidades. A Presidência da República e os ministérios da Justiça e Saúde também recebem dinheiro das Cidades para aplicar em projetos do fundo. Para o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito, deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), na Semana Nacional do Trânsito, apesar de alguns avanços legais e de fiscalização, não há nada que se comemorar. “O Funset é a confissão da desobrigação de responsabilidade do governo com essas tragédias. Se fizéssemos no trânsito 1% do que estamos fazendo no combate à gripe H1N1, por exemplo, já estaria bem melhor. E olha que eu estou falando de uma gripe que matou 500 pessoas e do trânsito que mata 100 pessoas por dia”, lamenta Albuquerque, que preside a frente parlamentar há cinco anos. Ainda compõem o orçamento do Funset ações como a de “publicidade de utilidade pública”, responsável por campanhas que visam informar, esclarecer e orientar a população. Para este fim foram autorizados R$ 120 milhões no orçamento de 2009. No entanto, somente R$ 25,5 milhões foram desembolsados – unicamente para pagamentos de dívidas de anos anteriores, os chamados “restos a pagar”. "Falta vontade política" De acordo com o presidente da frente de defesa do trânsito do Congresso Nacional, a execução dos recursos do Funset esbarra na falta de vontade política e na falta de visão social. “Você não consegue fazer uma mídia permanente que divulgue o número de mortos que se tem anualmente no trânsito brasileiro. Tínhamos que ter uma mídia diária de alerta, mas existe só uma campanha ou outra de fim de ano. Isso enfraquece a fiscalização”, critica. Alburquerque diz que o Brasil é um país contraditório, porque deixa de investir milhões do fundo e não reclama de investir R$ 25 bilhões por ano para tratar acidentados na rede pública de saúde. Outros R$ 14,9 milhões do Funset estão autorizados para a “educação para a cidadania no trânsito”, que tem o objetivo de aumentar a conscientização, reeducação e a mudança cultural do cidadão relativa ao tema trânsito. Mas apenas 33% desse valor foi gasto até o último dia 19. Enquanto isso, o custeio da base de dados do SNT, que reúne informações cadastrais sobre multas, veículos, proprietários e outras estatísticas, é a ação mais bem contemplada até agora. De todo o recurso aplicado pelo Funset em 2009, R$ 57,9 milhões foram utilizados neste projeto. Significa dizer que 58% do orçamento do fundo foi desembolsado com o sistema de informações, enquanto 5% foram desprendidos para a educação do motorista. Há também a ação de “fortalecimento institucional dos órgãos e entidades do SNT”, que só gastou com dívidas de anos anteriores (R$ 1,4 milhão). Já com a “capacitação de profissionais do SNT” – outra ação do fundo –, que tem orçamento autorizado de R$ 7,7 milhões, foram aplicados R$ 2,7 milhões. A meta para este ano é capacitar 18,4 mil profissionais, de acordo com a redação final do orçamento aprovado no Congresso. Além da baixa execução das ações, o fundo ainda deixa de usar R$ 15,6 milhões, “congelados” na chamada reserva de contingência – rubrica de auxílio na formação do superávit primário do governo federal, necessário para o pagamento dos juros da dívida. Em junho, o coordenador do Denatran explicou que estes recursos não podem ser executados e que somente em casos específicos o Congresso Nacional pode autorizar a utilização dessa quantia. Excluindo a reserva de contingência do orçamento do Funset, a dotação autorizada para o fundo passaria de R$ 549,8 milhões para R$ 534,1 milhões. Mesmo assim, o percentual de execução não ultrapassa 20%. De acordo com Beto Albuquerque, a melhor solução seria transformar o Denatran em uma autarquia, para que tivesse autonomia orçamentária e gestão direta do fundo. “Hoje, por ser um departamento do Ministério da Cidades, vive de favores”, afirma. Até lá, diz o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito, “continuarei criticando o meu governo, porque está fazendo o mesmo que governos anteriores. Não gastam dinheiro de multa em campanhas que defendam a vida no trânsito”. Por meio da assessoria de imprensa do Denatran, o coordenador-geral de planejamento operacional do SNT, Aridney Barcellos, foi procurado novamente para esclarecer a baixa execução do Funset. No entanto, não houve respostas até o fechamento da matéria. Após a publicação do texto, a assessoria entrou em contato com o Contas Abertas (às 14h20) e informou que o órgão está finalizando um "manual de apresentação das propostas" de prevenção a acidentes. Acompanhe o Contas Abertas no Twitter. Milton Júnior Do Contas Abertas Fonte: http://contasabertas.uol.com.br/noticias/detalhes_noticias.asp?auto=2837 (acesso em 28/09/09)

27 de set de 2009

Ser infrator de trânsito está fora de moda!

video

Fonte:

http://www.youtube.com/watch?v=jEpeB3VaWzI&feature=player_embedded (acesso em 27/09/09).

Antigamente, fumar significava elegância, status. Hoje, devido às várias campanhas de conscientização, essa visão mudou. O fumante agora é considerado brega, fora de moda.

Precisamos dos mesmos resultados em relação ao infrator de trânsito. A infração, hoje vista por muitos como sinônimo de poder, precisa ser conceituada como uma atitude brega, fora de moda.

Irene Rios

25 de set de 2009

Semana de Trânsito: DETRAN-BA encerra ciclo de palestras com a professora Irene Rios



“Métodos e Técnicas de Educação para o Trânsito” foi o tema abordado pela educadora e escritora da área de trânsito Irene Rios, que encerrou nesta quinta-feira (24) o ciclo de palestras do Seminário Pedagógico de Educação para o Trânsito no auditório do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (DETRAN-BA).

A palestrante ressaltou a importância da educação continuada para prevenir e trazer segurança e tranquilidade no trânsito através de mudanças de atitudes e aprendizagem, fazendo com que as crianças e os jovens pensem e mudem de atitude. Sendo assim ela destacou que existem várias formas e metodologias para atrair as diferentes faixas etárias usando os recursos adequados.

Com as crianças, a metodologia utilizada é o lúdico, a literatura, jogos e músicas. O objetivo é construir cidadãos respeitados, tolerantes e com conhecimento adequado se ter um trânsito mais seguro. Já com os jovens é preciso usar uma metodologia mais real, levá-lo a palestras com pessoas ou familiares que sofreram acidentes ou vídeos educativos com cenas reais de acidentes no trânsito. “É preciso levá-los a vivenciar a educação no trânsito” disse Rios.

A educadora ainda ressaltou que é preciso um trabalho conjunto entre família, escola e meios de comunicação. Sendo que este último, passa geralmente a informação errada, através de filmes e propagandas de carros que valorizam o excesso de velocidade. Já as escolas têm que conciliar o tema educação no trânsito com as outras matérias curriculares para atrair o interesse do aluno e colocar sempre esse assunto em pauta.

Esse trabalho de aprendizagem tem que ser contínuo e dinâmico para transformar a atitude e levar à reflexão com o propósito de se ter um trânsito mais seguro.

Para finalizar o seminário, a diretora da Escola Pública de Trânsito, Ana Cristina Regueira agradeceu a todos que ajudaram para a realização do evento e aos palestrantes, e ainda lembrou. “O trânsito é coletivo, não é feito apenas pelo DETRAN ou pela Transalvador, mas sim por todos os cidadãos”, afirma. Ela espera que a Semana Nacional de Trânsito tenha sensibilizado a todas as pessoas, levando-as a refletir, escolher e trilhar o melhor caminho para se alcançar a paz no trânsito que tanto se almeja. É importante ressaltar que a programação faz parte das comemorações da Semana Nacional de Trânsito, que iniciou no ultimo dia 18 e término na manhã desta sexta-feira (25/09).

Fonte: http://www.teixeiranews.com.br/news/print.php?id=5293&sess=18 (acesso em 25/09/09)

23 de set de 2009

Atividades marcam o início da Semana Nacional de Trânsito em Joaçaba.

Cerca de 1900 alunos, participaram de palestras realizadas pela professora Dr. Irene Rios da Silva, que é escritora e consultora na área de Educação para o Trânsito. A Semana Nacional de Trânsito começou oficialmente nesta terça-feira em Joaçaba, e vai até o dia 25 de setembro, em todo o país. Foi montado na praça em frente à Igreja Matriz, um espaço para fazer atividades recreativas sobre trânsito com crianças, e onde também os alunos receberam lanches, disponibilizados pelos patrocinadores da cartilha educativa, confeccionada pelo CIRETRAN de Joaçaba. 


 A Semana Nacional de Trânsito acontece anualmente no mês de setembro, como forma de alertar a sociedade para a conscientização sobre o respeito às leis de trânsito. A imprudência, a negligência e a imperícia humana são os principais fatores responsáveis pelos acidentes de trânsito com vítimas fatais, estando entre 90% da causas de morte no trânsito. A violência no trânsito poderia ser evitada se, ao compartilharem o espaço público, os cidadãos refletissem de forma coletiva, em favor do bem comum. E com esse objetivo, neste ano, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) elegeu o tema “Educação para o Trânsito”. O intuito é focar valores como gentileza, cooperação, tolerância e solidariedade, entre outros tão importantes na construção de um trânsito seguro e harmonioso. 


 Em Joaçaba, o CIRETRAN, em parceria com as Secretarias de Educação e Trânsito, iniciou a Semana do Transito com atividades de conscientização, que irão envolver até o dia 26 de setembro, cerca de 3000 mil alunos da rede pública municipal e estadual, e além das escolas particulares do município. 


De acordo com Ricardo Miranda, Diretor de Trânsito da Prefeitura de Joaçaba, a finalidade com a realização dessas atividades, na Semana do Trânsito, é assegurar um trânsito seguro para todos. A expectativa do secretário é que as ações como essa realizada em Joaçaba, em defesa da educação no trânsito resultem em todo o país na redução do número de acidentes. Ele aposta também na possibilidade de sensibilizar os condutores a adotarem conduta responsável no trânsito, “estamos estimulando a construção de uma cultura de paz, além de despertar em cada cidadão, principalmente nas crianças, que também serão motoristas no futuro, a atuar como agente transformador das relações sociais entre motoristas e pedestres. Nosso objetivo é promover um trânsito seguro por meio da educação”, destaca. 


 O Secretário de Educação, Sérgio Lazzarini avalia que a “educação no trânsito” está ligada às relações de convivência e pode ser melhorada na efetivação de valores éticos e morais, que também devem partir da escola. “Este projeto é mais uma preocupação com a qualidade de vida e a segurança daqueles que circulam pelas vias públicas. Devemos ter consciência que o trânsito desenvolvido com educação beneficia a todos”, diz. Ainda segundo Lazzarini, “algumas atividades que serão realizadas nessa em Joaçaba, tem o sentido de promover, à toda população, através palestras e apresentações, iniciativas focadas em valores como respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade e amizade, valores presentes nas atitudes educadas e tão importantes ao trânsito seguro e harmônico”. 



Para a Dr. Irene Rios da Silva, Escritora e Consultora na área de Educação para o Trânsito, Especialista em Metodologia de Ensino, que ministrou palestras durante toda a terça-feira, a alunos das escolas de Joaçaba. Segundo Irene, é muito importante esclarecer aos participantes as consequências e as causas da violência no trânsito, alertando-os sobre a responsabilidade de cada um na prevenção dessa violência. “Os alunos interagiram durante a palestra, que mostrou de forma clara e fácil, como agir e se portar em diversas ocasiões, como no ato simples de atravessar uma faixa de pedestres, até a abordagem de placas de sinalização”, diz. “O objetivo e de conscientizar os participantes sobre a importância da prática de valores positivos para a segurança no trânsito, estimulando a reflexão e a prática de atitudes corretas”. “A palestra também tem o objetivo de proporcionar ferramentas aos educadores a fim de sensibilizá-los sobre a necessidade e a possibilidade de adoção de medidas preventivas, junto aos alunos, principalmente na à mudança de atitude, e com isso, contribuir para a segurança e paz no trânsito”, completa Irene. 


Ainda na tarde do dia 22, foram realizados sorteios, e a entrega de cestas com produtos dos patrocinadores, da cartilha educativa, confeccionada pelo CIRETRAN de Joaçaba. Para concorrer às cestas, os alunos destacarem a última página da cartilha, onde tinham a missão de pintar os desenhos, e responder a uma pergunta. Por que imporntate atravessar a rua na faixa de pedestres. Os ganhadores foram: Gian Leal da Silva, da Escola Municipal Nossa Senhora de Lourdes, e Daniela de Oliveira dos Santos, da Escolas Municipal Rotary Fritz Lucht. 


Programação O evento conta ainda com a apresentação de um espetáculo de teatro de fantoches, neste dia 24 (quinta-feira), no Teatro Alfredo Sigwalt. O publico alvo são as crianças com idade de 04 a 09 anos, de escolas públicas municipais e estaduais e instituições privadas. 


Fonte: http://www.joacaba.sc.gov.br/conteudo/?item=5289&fa=1&cd=48879 (acesso em 22/09/09)

20 de set de 2009

Educação no Trânsito: uma questão de valor

Coordenadora de Educação para o Trânsito do DETRAN 18/09/2009 15:06 Um dos maiores problemas que atinge as cidades atualmente está relacionado ao trânsito, incidindo diretamente na diminuição da qualidade de vida das pessoas. Nesse contexto, fala-se muito em “educação para o trânsito”, como se existisse uma educação específica para o trânsito, para o meio ambiente, para a diversidade social, para a orientação sexual. Na verdade, o que existe é uma educação para a vida, capaz de garantir o desenvolvimento integral do ser humano, em seus aspectos cognitivo, afetivo e emocional, o que requer o desenvolvimento de habilidades e competências, de valores e princípios que o ajudem a ser e a conviver. O ser humano é o reflexo de suas atitudes, em todos os contextos da vida social. Entretanto, no trânsito, em função do número crescente de veículos num espaço público cujas vias já estão saturadas, a falta de educação tem contribuído para o surgimento de inúmeros conflitos que acirram a competição pelo espaço e se materializam nos acidentes de trânsito. Dessa forma, vê-se instaurado um grave quadro de violência social responsável por uma quantidade cada vez maior de mortes. Estatísticas apontam os acidentes de trânsito como uma das principais causas de mortalidade no Brasil, transformando o trânsito em uma questão de saúde pública e de segurança pública. O Código de Trânsito Brasileiro estabelece o trânsito seguro como direito de todos e como dever do Estado. A garantia desse direito passa, necessariamente, pelo investimento em três áreas: educação, engenharia e fiscalização, esta última entendida como o esforço legal para garantir a coibição de excessos e a punição de infratores/criminosos. Isso significa que devemos, sim, investir cada vez mais na educação, voltada para a formação da cidadania. Porém, o poder público constituído não pode se furtar das demais responsabilidades que lhe são atribuídas para que tenha condições efetivas de manter a ordem social, garantindo a toda a população o direito ao trânsito seguro, o direito à vida. Disso decorre que não pode deixar de investir em engenharia de tráfego e em fiscalização de trânsito. Caso contrário, teria a educação a capacidade de, isoladamente, instaurar a paz e a civilidade no trânsito? É oportuno resgatar o pensamento de Paulo Freire: “a educação sozinha não faz, mas também sem ela não é feita a cidadania”. Além da atuação do poder público, a promoção de uma cultura de paz no trânsito requer a participação ativa da sociedade. Com o objetivo de incentivar essa participação, o tema da Semana Nacional de Trânsito deste ano focaliza os valores ligados à cidadania, concebidos como requisito primordial para o compartilhamento do espaço público, no qual os indivíduos sejam capazes de conviver uns com os outros. Nesse sentido, valores como respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade devem fundamentar as práticas educativas, inclusive aquelas que se desenvolvem no seio familiar e na interação cotidiana dos indivíduos. Nesse processo, o exemplo é o melhor aprendizado. Nossas atitudes no trânsito além de produzirem ação imediata servem de exemplo para que outras pessoas adotem comportamento similar, num movimento de ampliação de área de abrangência. Nesse sentido, cada um de nós assume um papel relevante no processo de construção de uma cultura de paz no trânsito, capaz de preservar e valorizar a vida. Você já parou para pensar em suas atitudes no trânsito? Você invade a faixa de pedestres com o veículo, avança o sinal vermelho, trafega com a motocicleta pelos espaços vazios entre os carros, estaciona o carro em fila dupla, usa o telefone celular ao volante, ingere bebida alcoólica antes de dirigir ou mesmo dirigindo? Você já pensou que pode estar contribuindo para o aumento da violência no trânsito? Trânsito é atitude. Antes que seja tarde demais, mude o seu comportamento. Além de exercer a sua cidadania você será pode vir a ser o exemplo para alguém e, dessa forma, poderá influenciar e incentivar novos comportamentos. Renata Neves T. de Barros Freitas é Pedagoga, Mestre em Educação, Especialista em Gestão de Educação no Trânsito e Coord. Geral de Educação para o Trânsito do DETRAN-MT e-mail: coord.educ@detran.mt.gov.br Fonte:

18 de set de 2009

Que a Semana Nacional de Trânsito não seja em vão!

Que os professores pratiquem
Cada idéia, cada lição,
Sobre trânsito e cidadania.
Que façam a multiplicação!

Que o exemplo dos pais
E a orientação dos educadores
Influencie as crianças,
Nossos futuros condutores,
A serem pessoas dignas,
Boas senhoras e bons senhores.

Que os motoristas levem em sua bagagem
As muitas lições aprendidas.
Que durante a viagem
Valorizem mais a vida.

Que todo cidadão,
Não importa a idade,
Coloque em prática o que aprendeu.  
QUE HAJA CONTINUIDADE!  

Irene Rios

15 de set de 2009

Educação é o tema principal da Semana Nacional de Trânsito

No Brasil, estima-se que mais de 50 mil pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito. Mas o que fazer para que o número de acidentes desse tipo tenha uma redução significativa? Pensando neste problema, que o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (DETRAN-BA), sensível à preservação da vida, se dedicará exclusivamente, entre os dias 18 e 25 de setembro, à Semana Nacional de Trânsito. Neste ano, o tema central será “Educação no Trânsito”, cuja prioridade será a efetivação do processo educativo dos alunos da rede pública e privada de ensino e a conscientização de pedestres e motoristas. Segundo o diretor geral do órgão, Adriano Romariz o maior intuito desta campanha é a preservação da vida. “Todos os órgãos executivos de trânsito do País vão se reunir por um único objetivo: a garantia da vida. A Semana Nacional só é mais uma importante ferramenta de fortalecimento desse ideal”, afirma. A abertura oficial do evento acontecerá no dia 18 de setembro, às 8h30, na sede do órgão localizada na Avenida ACM, oportunidade em que será feita a entrega de 125 etilômetros, os quais serão distribuídos às Circunscrições Regionais de Trânsito (CIRETRAN´S) e à Polícia Militar (PM). Haverá ainda a apresentação do novo slogan da Escola de Trânsito (EPTran) “Habilite-se para a Vida” e do mascote do órgão o “Detranzinho”, que surgiu para aproximar as crianças dos temas relacionadas ao trânsito. O DETRAN-BA também vai lançar o CD “Cantando a Vida”, com apresentação dos cantores Margareth Menezes e Edu Casanova. O projeto conta com a participação de vários artistas da música como Claudia Leite, Olodum, Saulo Fernandes, dentre outros e tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância do respeito às leis de trânsito através das músicas que falam sobre a velocidade controlada, álcool e direção, imprudência, uso de capacete e Lei Seca. O encontro, que está sendo promovido pela Escola Pública de Trânsito (EPTran) inclui oficinas pedagógicas, ações culturais com música e teatro, palestras, estande de reciclagem, comandos educativos, seminários, centro interativo para as crianças e a mini-pista. O DETRAN-BA também preparou um seminário destinado a profissionais da área de educação. Assim, foram convidados psicólogos e educadores do trânsito para proferir palestras que envolvem questões como o comportamento humano e emocional no trânsito. Na segunda-feira (21/09), por exemplo, a psicóloga pela Universidade Federal do Paraná, Cláudia Aline Soares Monteiro ministra a palestra sobre o tema “Características disposicionais e situacionais do comportamento humano no Trânsito”. Na terça-feira (22/09) é a vez do educador e especialista em comportamento humano, Rodrigo Ramalho falar sobre o Programa de Educação Emocional no Trânsito (PET). Também foram convidadas a pedagoga, Karine Winter e a escritora Irene Rios, autora do livro “Trânsito com Segurança”. É importante lembrar que durante as atividades no órgão, haverá distribuição de material educativo e adesivo nas sinaleiras do Shopping Iguatemi, Rótula do Abacaxi e Ferry-Boat. Fonte: Assessoria de Comunicação Social do DETRAN-BA – Departamento Estadual de Trânsito da Bahia http://www.jornalosollo.com.br/noticia.php?id_noticia=2930 (acesso em 15/09/09)

14 de set de 2009

Manual para Motorista com agenda - 2010

É com imensa satisfação que compartilho minha nova publicação na área de Educação para o Trânsito. MANUAL PARA MOTORISTA com agenda.
Em cada página, dicas relacionadas à segurança no trânsito, aos cuidados com o veículo e à prática de valores positivos.
Entre as páginas, relação de atitudes no trânsito, que podem resultar em penalidades, ou seja, em prejuízo econômico, pessoal, social ou moral. Essas orientações estão ilustradas com paródias educativas.
Ao final foram inseridas tabelas que servirão para controle e manutenção do veículo.
Faça seu pedido pelo e-mail ilhamagica@ilhamagica.com.br
A partir de 200 unidades, a impressão pode ser com capa e páginas personalizadas.
Que seja feito bom uso! Que seu conteúdo contribua para a PAZ NO TRÂNSITO! Irene Rios

12 de set de 2009

Denatran ainda não liberou verba para prevenir acidente

AE - Agencia Estado SÃO PAULO - A três meses do fim do ano, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) não liberou um centavo da verba recorde de R$ 251 milhões destinada a incentivar projetos de redução de acidentes de trânsito no País. O motivo, segundo o órgão, é a necessidade de se produzir um manual que ensine os interessados a enquadrar as propostas aos objetivos do programa, criado em 2004 pelo governo federal. O Denatran não dá prazo para o lançamento da cartilha - diz apenas que ela estará pronta ainda neste ano. Os números disponíveis hoje sugerem aumento das mortes no trânsito no País. Entre janeiro e maio de 2008, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 1.427 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito em seus hospitais ou na rede conveniada. Nos mesmos meses deste ano, foram 1.757 mortes - crescimento de 23%. O Ministério da Saúde reconhece a relevância dos números extraídos de seu banco de dados (DataSus), mas não os considera um parâmetro para avaliação estatística, por não estarem consolidados. A falta de repasse do dinheiro reservado às campanhas de redução de acidentes de trânsito não é recente. Desde que a "linha de crédito" foi incorporada ao Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset) - conta na qual são depositados todos os meses 5% do valor das multas de trânsito aplicadas pelo País -, só em 2007 os recursos autorizados pelo Congresso no início do ano foram integralmente gastos. "É preciso ver, em primeiro lugar, se os valores previstos foram mesmo liberados ou se acabaram usados pelo governo para fazer superávit", disse Ailton Brasiliense Pires, presidente do Denatran de 2003 a 2005. "O fato é que ninguém se sente responsável pelas mortes no trânsito, a começar pela sociedade, que acha normal transferir pontos para a CNH de terceiros para escapar da punição." Desde 1998, uma lei estabelece que o dinheiro do Funset seja empregado exclusivamente em ações como educação e segurança do trânsito. O orçamento previsto para o fundo em 2009 é de R$ 549,8 milhões - 1.050% a mais do que os R$ 47,7 milhões aprovados há 11 anos. O advento da fiscalização eletrônica - radares, lombadas e leitores automáticos de placas - foi um dos principais responsáveis por alavancar os recursos disponíveis no Funset. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Fonte:

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,denatran-ainda-nao-liberou-verba-para-prevenir-acidente,433726,0.htm (acessado em 12/09/09) Por que essa falta de interesse pela Educação para o Trânsito?

É lamentável o descaso dado também em Santa Catarina ao trabalho educativo de trânsito. Enquanto educadora de trânsito, com livros publicados na área, tenho tentado, desde 2005, fazer um trabalho em meu Estado. Ao ver o edital Elisabete Anderle e a categoria "Escritor na Escola", acreditei que tinha chegado a oportunidade de inserir meu projeto em algumas escolas da rede estadual de ensino de Santa Catarina. Elaborei um projeto oferecendo muito mais do que pediam no edital, minha proposta é realizar 58 encontros, envolvendo 10 escolas situadas nas proximidades da BR 101 e BR 470. Além das palestras, com abrangência de aproximadamente 3.500 alunos, o projeto prevê a doação de 537 livros às escolas visitadas.

Descrição do Projeto:

Com o tema Educação para o Trânsito, o(a) escritor(a) fará a visita a 10 (dez) escolas de Santa Catarina, localizadas às margens da BR 101 e BR 470, exceto a Escola de Educação Básica Cônego Rodolfo Machado, que fica a 100 m da BR 101. As escolas estão situadas nos municípios de Laguna, Capivari de Baixo, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Biguaçu, Indaial, Apiuna e Lontras (relação conforme anexo I). Serão realizados 58 (cinqüenta e oito) encontros, 06 (seis) em cada escola, exceto na escola EIEF Whera Tupa Poty Dja, nesta haverá 04 (quatro) encontros. Os encontros acontecerão em duas etapas:

Na primeira etapa, serão realizados 20 (vinte) encontros com professores, 02 (dois) em cada escola, um no período matutino e um no período vespertino. O(a) escritor(a) fará uma palestra e provocará a interação dos educadores sobre a Educação para o Trânsito, tema de dois de seus livros. Fará também a doação de duas de suas obras à escola (quantidades conforme anexo I). Os professores terão a quantidade de livros suficientes para usar com todos os alunos, sendo uma turma de 1ª a 4ª série e uma de 5ª a 8ª série por vez.

Na segunda etapa, serão realizados 38 (trinta e oito) encontros com alunos e professores, 04 (quatro) em cada escola, dois no período matutino, sendo um para 1ª a 4ª série e um destinado a 5ª a 8ª série, e dois no período vespertino, também um para 1ª a 4ª série e um para 5ª a 8ª. Exceto na escola EIEF Whera Tupa Poty Dja, nesta haverá 02 (dois) encontros, um destinado a 1ª a 4ª série e um para 5ª a 8ª série. O(a) escritor(a) conversará com os alunos, que provavelmente já conhecem seus livros, sobre o ofício de escrever, detalhando sua experiência enquanto escritor(a) e o processo de escritura de uma obra literária; dará ênfase a importância da leitura e, baseado no conteúdo e nas atitudes dos personagens de seus livros, dará dicas de segurança no transito dirigidas à faixa etária dos estudantes. Provocará a interação com alunos e professores, proporcionando-lhes a oportunidade de tirarem dúvidas e discutirem assuntos relacionados às obras. Depois de meses aguardando o resultado. Que decepção! Era para serem contemplados 10 projetos na categoria "Escritor na Escola" (cada um com R$ 10,000), só aprovaram dois. Por que um projeto que tem como objetivo capacitar professores e educar alunos para o trânsito através da literatura não foi aceito? Nesse ano o tema da Semana Nacional de Trânsito é Educação. Será que a comissão julgadora sabe disso? Enquanto isso, Santa Catarina está entre os estados brasileiros com maior violência no trânsito. Por que a educação ambiental é mais valorizada que a Educação para o Trânsito? O que será feito com os R$ 80.000,00 que sobraram da premiação na categoria "Escritor na Escola"?

Edital: Edital Elisabete Anderle (antigo) (DOC 224.5 KB)

Resultados: http://www.fcc.sc.gov.br/ Irene Rios da Silva

11 de set de 2009

Campanha quer mudança de atitude

A intenção é melhorar comportamento de motoristas e pedestres e a relação com as faixas de segurança. 11/09/2009 Marcelo Frazão A agência SpB Comunicação apresentou ontem aos veículos de imprensa de Londrina as peças publicitárias da campanha “Pé Na Faixa – Atitude é o primeiro passo”, que pretende mudar o comportamento de motoristas e pedestres e a relação da cidade com as faixas de trânsito. A campanha será lançada oficialmente em 18 de setembro e terá caráter permanente, não se limitando mais apenas à Semana Nacional do Trânsito. O alvo é o pedestre “por ser a parte mais frágil do sistema de trânsito”, afirma o diretor Sérgio Dalbem, responsável pelo setor na Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU). Embora o órgão gestor do trânsito seja um dos pilares do novo projeto de educação de trânsito de Londrina, a iniciativa partiu do Ministério Público, que convidou a Associação dos Profissionais de Propaganda (APP). Na seqüência, juntaram-se o Instituto Ecometrópole , o Fórum de Desenvolvimento de Londrina e a Arquidiocese. “É uma campanha da cidade, não é da Prefeitura. Se a meta é um trânsito menos violento, todos têm que participar”, afirmou o promotor Paulo Tavares. Até 28 de agosto, a cidade bateu a marca de 3712 acidentes, com 1815 feridos e 38 mortos – 10 deles pedestres. Apenas nos últimos quatro dias, duas idosas morreram atropeladas em diferentes pontos da cidade. “Somente a fiscalização não tem sido suficiente. Vamos mudar culturalmente a cabeça de quem está atrás do volante e de quem anda a pé. O primeiro degrau dessa mudança é a faixa de pedestres”, reforçou o promotor. “Temos que inovar e colocar Londrina no destaque que merece: se somos uma das melhores cidades do País, no trânsito não dá para ser diferente”. Multas para motoristas e pedestres também serão aplicadas no segundo momento da campanha, “após o convencimento e a adesão espontânea a essa nova forma de agir”, reforça a assessora da CMTU, Juliana Barbosa. As peças publicitárias estarão disponíveis para jornais, rádios e tevês. Segundo a SpB, têm o desafio de convencer motoristas a pararem em faixas de pedestres onde não há semáforos. “Para isso, apostamos nas mensagens que reforçam o contato visual entre quem está no veículo e quem está na rua”, diz Spartaco Puccia, proprietário da agência que gratuitamente elabora os materiais para a divulgação do Pé Na Faixa. “A troca de olhares entre as duas partes significa confiança mútua e segurança para atravessar”. Logo na seqüência do lançamento inicial, o Pé Na Faixa vai explicar como motoristas podem sinalizar com a mão e o pisca-alerta para que o pedestre sinta-se à vontade para tranquilamente passar sobre a faixa. “O grande momento é fazer com que as pessoas respeitem a faixa e o pedestre onde não há semáforos. É o termômetro perfeito para a educação no trânsito”, aposta o promotor Paulo Tavares. Fonte:

10 de set de 2009

Novo Sinal de Trânsito


Porto Alegre tem um novo sinal de trânsito. Ele é fácil de fazer, fácil de entender e veio para melhorar o nosso dia a dia, ajudando o pedestre a atravessar a rua na faixa e deixando o trânsito da cidade mais seguro para todos. Aqui você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre o novo sinal. 

Pedestre 

Atravesse na faixa. E faça o novo sinal. Quando você estiver caminhando pela cidade, use sempre o novo sinal para atravessar na faixa. Ele funciona como um diálogo entre você e o motorista, sinalizando que você deseja atravessar. 

Onde tem sinaleira, respeite a sinaleira. Normalmente, as sinaleiras estão em lugares onde circulam muitos carros. Nesses locais, é a sinaleira que indica a hora de atravessar, por isso o novo sinal não deve ser feito. É essencial respeitar o que indica a sinaleira e esperar a sua vez para atravessar com segurança. 

Para atravessar onde não tem faixa, preste atenção. Se tiver uma faixa de pedestres a 50 metros ou menos de onde você está, atravesse na faixa. É mais seguro e garante mais harmonia no trânsito. Onde não tiver faixa por perto, lembre-se: olhe para os dois lados, atravesse em linha reta e sem correr. 

Onde não tem faixa de pedestres, não faça o sinal. O trânsito é para todos e você tem preferência na faixa. Onde não tem faixa de pedestres, o novo sinal não deve ser feito. Motorista, motociclista, ciclista 

Ao ver pedestre na faixa, pare e dê a preferência. Respeitar a faixa é mais do que gentileza, é lei. Uma lei que nasceu para deixar o trânsito melhor para todos. Quanto mais a faixa for respeitada, mais será usada pelos pedestres, tornando o trânsito cada vez mais organizado. 

Reduza a velocidade perto de faixas de pedestres. É mais fácil enxergar o pedestre fazendo o novo sinal. Além disso, evita freadas bruscas que podem comprometer a condução do motorista que está no veículo de trás. 

Pare antes da faixa. Dessa forma, o pedestre tem a certeza de que você vai dar a preferência para que ele atravesse a rua. 

Espere o pedestre atravessar. Somente arranque o seu veículo depois que o pedestre atravessou completamente a rua. 

Seja prudente no trânsito. Não corra, diminua a velocidade ao se aproximar da faixa de pedestres e sempre fique atento ao veículo de trás. 

Fonte: http://www.novosinal.com.br/novosinal.html (acessado em 10/09/09)

Detran reúne líderes religiosos em prol da "Vida no Trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS) promove hoje o I Encontro de Líderes em Prol da Vida no Trânsito. O evento será às 17 horas, no Hotel Jandaia. O objetivo é alcançar a comunidade por meio da fala de seu líder durante as reuniões religiosas. “As palavras proferidas por um líder levam os ouvintes a refletir sobre o que foi dito. Essa reflexão implicará em mudanças de atitudes e comportamentos no trânsito”, afirma o diretor-presidente do Detran-MS, Carlos Henrique Santos Pereira. Os líderes religiosos assistirão a uma apresentação artística sobre o tema e receberão materiais educativos com informações sobre o trânsito seguro. “Além de todo o material que será entregue, o Detran abre as portas para parcerias e para atender toda a comunidade religiosa”, explica a diretora de Habilitação e Educação de Trânsito do Detran-MS, Elizabeth Félix. O encontro contará com a participação de representantes da Arquidiocese de Campo Grande; da Paróquia São Jorge, da Síria Ortodoxa do Brasil; da Mesquita Luz da Fé; da Federação Espírita de MS; da Seicho-no-ie do Brasil; do Budismo; a Igreja Internacional da Graça de Deus; da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Mato Grosso; do Centro de Umbanda Pai Oxalá; da Igreja Adventista do 7º Dia; da Igreja Presbiteriana; da Instituição Religiosa Perfect Liberty; da Igreja Evangélica Luterana do Brasil; da Aliança Evangélica; da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra; da Igreja Universal do Reino de Deus; da Assembleia de Deus–Missões; da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias; da Comunidade Evangélica de Campo Grande; da Ordem Rosa Cruz; da Igreja Desafio Jovem Peniel; e da Sociedade Missionária Fortaleza Dois Irmãos Buriti. 10/09/2009 - 09:35 Fonte: http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=21827 (acessado em 10/09/09)
Os líderes religiosos, por exercerem grande influência nas atitudes das pessoas, podem nos ajudar muito na educação para o trânsito. Essa estratégia merece ser seguida.
Irene

9 de set de 2009

II Congresso Brasileiro de Centro de Formação de Condutores e Educação para o Trânsito.

Fonte:
http://www.sindautobahia.com.br/sindauto/index.php (acessado em 09/09/09)

I Encontro Regional Profissionais do Trânsito do Vale do Paraiba e Litoral Norte.

Informações: http://www.abptran.com.br/ (acessado em 09/09/09)

II Prêmio Feneauto de Educação no Trânsito

Edital:
http://www.sindautobahia.com.br/sindauto/online/gestor/arquivos/Site_sindauto/Edital_do_II_Premio_FENEAUTO.pdf (acessado em 09/09/09)

Cidadão de Gaspar

Transitando pelas ruas
E avenidas de Gaspar,
Observe a cidade
Que escolheu para morar.

Em Gaspar a segurança
Deve ser fundamental
Faça também sua parte
Seja um cidadão legal.

Motorista pare o carro
Pro pedestre atravessar,
Deixe a calçada livre
Para ele transitar.

Colabore cidadão
Para o trânsito fluir,
Obedeça aos sinais
Sempre que for dirigir.

Sua vida é importante
Você é especial,
Cuide dela com carinho
Seja um ser fenomenal.

(É possível cantar no ritmo de: "Jacaré foi ao mercado / Não sabia o que comprar / Comprou uma cadeirinha / Para a vovó se sentar"...)
Irene Rios da Silva

Projeto de Lei inclui “Educação para o Trânsito” no currículo escolar

Amapá Escrita por: Chico Terra
09-Set-2009 às 06:44 A Assembléia legislativa do Estado aprovou ontem, dia 08, por unanimidade o Projeto de Lei nº 0067/09, de autoria do deputado estadual Ruy Smith (PSB), que inclui o tema “Educação para o Trânsito” nas unidades escolares de ensino do estado do Amapá. Pelo projeto a abordagem do tema será contemplada nas atividades educacionais que priorizem noções de trânsito, sinalização, transporte, direitos e deveres no trânsito e meio ambiente. O artigo 1º do projeto estabelece que a educação para o trânsito é política essencial para a promoção da cidadania e instrumento eficaz na humanização do trânsito urbano e rodoviário. Durante a votação Ruy Smith disse que o projeto é uma contribuição contra um dos mais graves problemas enfrentados atualmente pela população amapaense e, em particular pelos moradores de Macapá, Santana, Oiapoque e Laranjal do Jarí. “Todo dia cada um de nós aqui vê nas ruas e avenidas de Macapá todo tipo de acidente de trânsito, a maioria deles geralmente envolvendo motoqueiros. Por traz de tudo isso está a conversão errada, manobras arriscadas, falta de atenção com a sinalização e a imprudência” disse o parlamentar ao defender a aprovação do projeto. Ainda segundo Smith, diferente de outros estados como São Paulo e Rio de Janeiro, aqui o maior problema é a falta de educação, e trabalhar a educação nas escolas é um dos mecanismos dessa mudança.“A sociedade precisa entender que o trânsito e para facilitar a vida, e não para tirar a vida” disse Ruy. Várias parlamentares também defenderam o projeto, entre eles Dalto Martins (PMDB), Manoel Mandi (PV) e Camilo Capiberibe (PSB). Dalto Martins parabenizou Smith, relatando a própria experiência. “Sempre que entramos no carro a primeira reação da minha filha e pedir para colocarmos o cinto de segurança. Isso é uma prova de que se trabalharmos a educação das crianças o trânsito será melhor” declarou o peemedebista. O mesmo reconhecimento foi feito pelo deputado Manoel Mandi, afirmando também na ocasião que as auto-escolas não estão preparadas para formar motorista com a devida eficiência e a educação necessária no trânsito. Já Camilo Capiberibe entende que a educação trará respeito no trânsito. “As pessoas não respeitam mais umas as outras nas ruas de Macapá. Acredito que a escola poderá fazer essa mudança tão importante e necessária” defendeu o socialista.O projeto segue agora para sanção do governador Waldez Góes (PDT). Parla Asscom Fonte:

8 de set de 2009

Auto-Escolas terão de dar aulas noturnas de direção

COMISSÕES / Educação 08/09/2009 - 18h
A Comissão de Educação (CE) aprovou, na manhã desta terça-feira (9), o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 113/09, que torna obrigatórias as aulas noturnas de direção para os candidatos à carteira nacional de habilitação. O objetivo é fazer com que os aprendizes acostumem-se às condições especiais do trânsito sem a luz do dia. De acordo com o projeto, que teve como relator o senador Paulo Paim (PT-RS), caberá ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estabelecer uma carga horária mínima para as aulas noturnas. Atualmente, para realizar o teste de direção, o pretendente à carteira de motorista, ou de motociclista, deve assistir pelo menos a 15 horas/aula, conforme estabelece a Resolução 168/2004, do Contran. Na justificação do projeto, o deputado Celso Russomano (PP-SP) argumenta que o aprendizado não pode ser um "merco simulacro", ou seja, uma cópia grosseira, da realidade. Como a maior parte dos acidentes é de responsabilidade dos motoristas, ficando as demais causas em segundo plano, o parlamentar reforça, com a matéria, o seu ponto de vista de que a formação dos condutores deve ser aperfeiçoada. O projeto será examinado em seguida pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde terá decisão terminativa. Se a matéria não sofrer alterações, irá a sanção presidencial. No caso de ser alterada, volta à apreciação da Câmara dos Deputados.
Da Redação / Agência Senado Fonte: http://www.senado.gov.br/agencia/verNoticia.aspx?codNoticia=95069&codAplicativo=2
Muito boa essa iniciativa!
Cabe salientar, no entanto, que a resolução 168/2004, do CONTRAN teve o anexo II alterado pela resolução 285/2008 (em vigor).
O Curso Teórico-Técnico passou a ter 45 horas/aula e o Curso de Prática de Direção Veicular 20 horas/aula para cada categoria.
http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_285.pdf Irene

Educação no trânsito, já!

08 de setembro de 2009 N° 16088 ARTIGOS por Luciano Corrêa Iochins* Como meus pais não moram na mesma cidade onde estou vivendo, usualmente eu viajo para visitá-los. Só que, para isto, necessito utilizar a rodovia RS-287, que está em estado precário no trecho que liga Santa Maria à cidade de Paraíso do Sul. Justamente onde não há pedágio! Coincidência, não? Bem, o problema é que, além de ter que desviar dos numerosos e imensos buracos existentes na estrada, ainda preciso estar muito atento aos condutores despreparados e infratores que colaboram para que o meu passeio se transforme em um momento de tensão e receio. Quando estamos na iminência de um feriado, o medo dos acidentes de trânsito apavora os cidadãos que aproveitam a folga do trabalho para visitar algum parente ou amigo. Porém, algo está errado, pois feriado não pode nem deve ser sinônimo de morte causada por acidente de trânsito. E o que não está certo é a imprudência dos motoristas desatentos, os quais não merecem ter habilitação para conduzir um veículo. Sem falar nos que dirigem bêbados. Uma total falta de consciência. Deveriam ser punidos. No entanto, às vezes, passam despercebidos. Vejo pessoas que, mesmo após a criação da Lei Seca, ignoram os bafômetros e se arriscam pelas ruas, bebendo e dirigindo, e pondo em risco a segurança dos outros. A imprudência é fruto da falta de educação no trânsito. Os índices de acidentes e mortes somente serão reduzidos quando houver respeito às sinalizações, ao limite de velocidade e, principalmente, quando houver respeito aos outros motoristas que estão ao redor. Infelizmente, algumas mentes insanas não percebem que não vale a pena correr riscos nas estradas para chegar ao local de destino uns minutinhos mais cedo. Pra quê? É bem melhor, muitas vezes, atrasar um pouco a viagem do que, talvez, nem completá-la, por burrice e imaturidade. Não é feio nem brega dirigir devagar e com cuidado. Se ainda existe alguém que pensa assim, então faça um favor para a humanidade: fique em casa! Não estrague a felicidade de quem tem noção de que a violência no trânsito pode tirar vidas. Sinceramente, fico emocionado quando vejo pessoas que lutam pela preservação do nosso bem mais valioso: a vida. Entre tantos programas que há por aí, quero mencionar o projeto Vida Urgente, criado pela Fundação Thiago Gonzaga. Um exemplo de coragem, fé e esperança de um futuro sem vidas abreviadas pela estupidez humana no trânsito. É insuportável e nojento ter que conviver com a irresponsabilidade de alguns motoristas no trânsito. É irritante e assustador o fato de que, pelo menos no trânsito, nossas vidas dependem, em alguns instantes, do bom senso de quem vem no sentido contrário ao nosso caminho. É amedrontador cruzar uma avenida, à noite, sentindo palpitações e taquicardia, numa mistura de angústia e medo, sem ter certeza se os outros respeitarão a sinalização e se sairemos daquele momento com saúde e, principalmente, com vida. Que tal estamparmos, a partir de agora, as capas dos jornais e revistas com notícias boas, em vez de fotos de carros destruídos e corpos estatelados no chão? Será que é tão difícil entender que ninguém se torna mais poderoso nem mais valente quando está diante de um volante? As tragédias no trânsito acontecem em questão de segundos. Por isso, motoristas, poupem suas vidas! Poupem a minha vida, pelo amor de Deus! *Jornalista e professor Fonte:
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2645860.xml&template=3898.dwt&edition=13077§ion=1012 (acessado em 08/09/09)

Sobre Velocidade

"Acho a velocidade um prazer de cretinos. Ainda conservo o deleite dos bondes que não chegam nunca." (Nelson Rodrigues)

"Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco." (Charles Chaplin)

"Diga-me a que velocidade se move e te direi quem és? Se não pode contar com seus próprios pés para se locomover, é um marginal, porque o veículo se converteu em símbolo da segmentação social e em condição para a participação da vida social. Ao conseguir propiciar aos motoristas a quebra de uma nova barreira de velocidade a indústria do transporte esta patrocinando, inevitavelmente, novas privilégios para uma minoria e agonia para a maioria." (Ivan Illich)

"Diminua a velocidade e aproveite a vida. Não é apenas a paisagem que você perde indo muito rápido - você também perde o senso de onde você está indo e porque." (Eddie Cantor)

Fonte:
http://www.sitequente.com/frases/velocidade.html (acessado em 07/09/09)

4 de set de 2009

Chat Perkons, sobre Educação para o Trânsito

Data: 10/09/2009 Horário: 10 horas Local: http://www.perkons.com/index.php?page=chat Chat sobre Educação para o trânsito: com foco em campanhas, mobilização e informação para a sociedade. ConvidadosANA CLÁUDIA FREIRE é jornalista pós-graduada em Comunicação Audiovisual e trabalha na TV Paranaense há 9 anos na produção dos telejonais. Atualmente é produtora do Paraná TV 2ª Edição e está coordenando as pautas da Campanha de Trânsito da RPC/TV. • GISLENE MACÊDO é psicóloga, Doutora em Psicologia, USP; professora do curso de Psicologia da Universidade Federal do Ceará/Sobral; Coordenadora do projeto "A Estrada de quem vê Passar: Subjetividades em trânsito"; Pesquisadora na área de Psicologia Social e Mobilidade Humana. • JUCIARA RODRIGUES é pedagoga, escritora, especialista em educação e desenvolvimento infantil. Atual Coordenadora-Geral de Qualificação do Fator Humano no Trânsito do Denatran. Autora de diversas obras relacionadas ao tema trânsito, entre elas: "500 anos de trânsito no Brasil: convite a uma viagem", "Nosso trânsito" e "Rumo à cidadania: educação de trânsito no ensino fundamental" (coleção recentemente lançada pela Editora Lumine, Brasília). • MARIA AMÉLIA M. FRANCO é graduada em Comunicação Social pela PUC-PR, com especialização em Administração de Empresa pela Fundação Getúlio Vargas e em Gestão de Trânsito pela PUC-PR. Criou e implantou o portal de conteúdo - http://www.educacaoetransito.com.br/ - e participou da elaboração de obras técnicas e projetos sociais na área de trânsito. Atualmente é Gerente de Marketing da Perkons S.A. Fonte: http://www.perkons.com/index.php?page=chat (acessado em 04/09/09)

3 de set de 2009

Depoimentos de Alunos

Mensagem dos alunos após uma aula de língua portuguesa e educação para o trânsito, com foco em segurança do pedestre, convívio familiar e organização do tempo.
“Não pode ter pressa no trânsito, tem que ficar bem com a família e não fazer um monte de coisas de uma só vez.” (N. F. D. - 4ª série – E.R. Profª Maria Santos Silva) “Temos que cumprir as regras de trânsito, porque se não cumprirmos podemos causar um acidente muito grave.” ( E. M. G. – 4ª série - E.R. Prof. Daniel Carlos Weingartner) “Eu nunca vou ser apressado no trânsito.” (M. F. S. – 3ª série - G.E. Prof. Guilherme Wiethorn Filho) “ Daqui pra frente eu vou respeitar o trânsito e o sinal.” (P. – 3ª série - E.B. Profª Antonieta Silveira de Souza) “É melhor respeitar o trânsito e ter uma vida mais segura.” (J. G. P. – 4ª série – E.B. Profª Antonieta Silveira de Souza)

Resultado positivo! Aprenderam a lição! Agora é necessário dar continuidade para que esse aprendizado prevaleça a outros interesses. Irene Rios

2 de set de 2009

O Ofício de Educar.

Em educação, o objetivo deve ser a aprendizagem, algo pessoal e intransferível. Em se tratando de educação para o trânsito, a redução da violência nas vias será a consequencia do grau de aprendizagem.
No entanto, em uma campanha educativa, há vários outros resultados perceptíveis: a motivação do educador no planejamento e aplicação da atividade; a interação com os educandos; mudanças de atitudes a curto e longo prazo... O ofício de educar exige conhecimento, criatividade, didática e vocação. Características que podem ser adquiridas e aprimoradas. Afinal, o ofício de educador não deve ser atribuído apenas aos professores, é imprescindível que os seres humanos se especialisem em educação. Ser educador é uma atividade desafiadora e gratificante!