Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

18 de ago de 2009

Tiago e sua Bicicleta

Era o nono aniversário de Tiago. Seus pais, Alfredo e Salete, estavam felicíssimos com o presente que haviam comprado para ele. Eles se sacrificaram para atender a um antigo desejo do filho. E, para fazer-lhe uma surpresa, guardaram na casa do vizinho.
No dia do aniversário, Salete organizou um pequeno coquetel para os amigos de Tiago. Após cantarem “Parabéns a Você” sua mãe, orgulhosa, exclamou:
- Tiago, seu pai e eu compramos um presente para você, está na casa do Seu Osni.
Tiago foi imediatamente buscá-lo. Quando viu o tamanho do pacote, tratou logo de abri-lo, ao ver o presente, pulou de alegria. Cheio de entusiasmo falou:
- Que legal! Uma bicicleta! Igual àquela que vi na revista.
André, seu amigo, admirado exclamou:
- E tá completinha, tem até retrovisor.
Seu pai completou:
- Filho, para que você ande com segurança, acompanha o Manual do Ciclista, que ensina como usar e cuidar da bicicleta, inclusive com normas de comportamento no trânsito.
Tiago nem deixou Alfredo terminar de falar, saiu pedalando pela rua. Seus amigos o seguiram, correndo.
Os meninos, com quem Tiago costumava passar as tardes, eram todos de família humilde. Somente três deles possuía bicicleta, porém já bem velhas. Encantado com o veículo do amigo, Marcelo perguntou:
- Posso dar uma voltinha?
Tiago respondeu com desprezo:
- Claro que não. Imagina se eu vou deixar um de vocês andar com a minha bicicleta nova.
Em seguida, retornaram para a festa que, apesar de Tiago não sair de perto da bicicleta, transcorreu normalmente.
Tiago se considerava melhor que seus colegas, e não tinha nenhuma modéstia em demonstrar isso. Depois que ganhou a bicicleta então, tornou-se ainda mais esnobe. Passava as tardes pedalando para lá e para cá, não deixava que ninguém tocasse no veículo. Afirmava com ar de superioridade:
- Só eu mesmo pra ter uma bicicleta como esta.
Para mostrar que era inatingível, retirou o retrovisor, alegando que não era necessário e, muitas vezes, mesmo tendo ciclovia, circulava junto com os automóveis, dizendo que assim podia pedalar com mais rapidez...
Trexo do livro Transitando com Segurança, de Irene Rios da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário