Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

21 de ago de 2009

Minas vai capacitar professores em educação de trânsito

BELO HORIZONTE (20/08/09) - A partir de setembro, dois mil professores do ensino fundamental em Minas Gerais começam a participar de um curso à distância para capacitação em Educação para o Trânsito. O anúncio foi feito, nesta quinta-feira (20), pelo secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), João Fleury, durante o seminário e workshop “Segurança Viária – o Desafio da Redução dos Acidentes Rodoviários em Minas Gerais”. “O Governo de Minas, a partir de 2003, por meio de programas específicos, buscou recuperar as estradas do Estado e criar programas estruturadores com foco em melhorar as condições das rodovias e também trazer dentro desta questão, a discussão da segurança vária. Em 2008 foi dado início ao Programa de Segurança Viária e até agora, em 2009, já foram alocados cerca de R$ 50 milhões de investimentos”, analisou o secretário- adjunto da Setop, João Fleury. Segundo Fleury, o processo de capacitação de professores contribuirá para a conscientização dos cidadãos mineiros, com relação ao trânsito de pessoas, veículos e cargas. Por meio do treinamento das crianças nas escolas, será disseminado o conhecimento entre toda a sociedade, melhorando, assim, a segurança nas estradas, fato que é prioridade do Governo do Estado. O conteúdo do treinamento é inovador e está em conformidade com as orientações estabelecidas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), por meio da Portaria nº 147, de 2 de junho de 2009, que estabelece as diretrizes nacionais da educação para o trânsito na pré-escola e no ensino fundamental. Curso A capacitação, que será estruturada em módulos, será realizada em 50 dias, o que equivale a uma carga horária presencial de 40 horas. Ao final de cada módulo o professor será submetido a avaliações. As dúvidas poderão ser sanadas numa sala de bate papos ou por meio de um tutor que cuidará de cada pessoa. Esse tutor também terá o papel de acompanhar as atividades do professor, inclusive, com relação à ausência prolongada no acesso do treinamento. Um dos primeiros módulos do curso será a história dos deslocamentos, os problemas atuais, os reflexos sobre o meio ambiente, a convivência harmoniosa entre pessoas e veículos. “Vamos abordar as obrigações de pedestres, ciclistas e motoristas, bem como de todos os usuários do sistema, procurando vincular tudo ao conceito de cidadania”, explicou Rosely Fantoni, do Núcleo de Educação para o Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Rosely Fantoni explicou que o curso dará instrumentalização para que o professor insira nos conteúdos das disciplinas obrigatórias ou optativas os conceitos e noções de Educação para o Trânsito. “Trânsito é ação. Numa aula de Português, ao falar sobre verbos, o professor pode relacionar com aqueles que denotam ação, como caminhar, transitar, dirigir e, então, abordar a questão. Isso poderá ser feito com todas as disciplinas”, exemplificou. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que o Brasil é o quinto entre 178 países com maior número de vítimas de acidentes de trânsito, atrás da Índia, dos Estados Unidos, da Rússia e da China. São cerca de 31 mil óbitos por ano, o que representa 18 em cada grupo de mil pessoas. Em 2005, representou cerca de 40% das causas de morte de crianças com idade de até 14 anos. Seminário Durante o Seminário “Segurança Viária – o Desafio da Redução dos Acidentes Rodoviários em Minas Gerais” foram abordados diversos assuntos que possuem o intuito de reduzir os acidentes de trânsito nas rodovias mineiras, um problema de grande impacto econômico, social e ambiental. Desde 2003, o Governo do Estado investe na recuperação, manutenção e pavimentação de rodovias, procurando se antecipar aos impactos negativos em decorrência do aumento de tráfego e ampliação da malha rodoviária, com políticas prioritárias e ações que contemplam a melhoria da segurança das rodovias mineiras. “O que se pretende com esse evento é discutir e debater, ouvir experiências internacionais, trazer aqui parceiros do Banco Mundial para que possamos agregar aos nossos projetos novos conhecimentos. A segurança nas rodovias mineiras é uma prioridade do Governo do Estado, os recursos para as obras deste ano estão garantidos, para o ano que vem teremos recursos específicos para o programa e todas as ações que estamos planejando serão implementadas”, afirmou o secretário- adjunto de Transportes e Obras Públicas. A consultora do Banco Mundial e presidente do Canadian Traffic Safety Institute, Mavis Johnson, falou sobre a experiência mundial na redução dos acidentes de trânsito. Segundo ela, educação e instrução precisam andar juntos, são habilidades que salvam vidas e tornam os motoristas cientes sobre fatores que aumentam os riscos de acidentes, como excesso de velocidade, importância do uso do cinto de segurança, dentre outros. “Pessoas de diferentes áreas precisam trabalhar juntas, como o Governo, ONGs, grupos de interesse, motoristas e comunidade. É o que tenho visto em Minas, por exemplo, na MG-010, uma rodovia ‘cinco estrelas’ que deveria ser utilizada como padrão para as demais rodovias do país”, comentou. Segundo a consultora do Banco Mundial, é importante ter um foco em resultados e estabelecer metas de forma a reduzir os efeitos negativos. “É a partir de dados levantados que se destacam as principais prioridades, verifica-se quanto está sendo gasto e priorizam-se os indicadores de desempenho para identificar quais as partes da comunidade de transporte estão sob maior risco e facilitar a análise se o trabalho está sendo realizado de forma correta”, ponderou Johnson. Ações do Governo de Minas Diego Vettori, gerente adjunto Programa Estruturador Aumento da Capacidade e Segurança dos Corredores de Transporte em Minas Gerais (Proseg), explicou como o Governo de Minas está implementando suas ações, dando condições mais seguras de tráfego aos usuários, como correções de curvas, reforço da sinalização, implantação de defensas metálicas, acostamentos, dentre outras. “Atualmente estão sendo elaborados projetos de engenharia de 378 interseções e 46 segmentos críticos nas rodovias estaduais. Onze obras de artes especiais (pontes, viadutos e passarelas) serão substituídas. Passamos, em 2003, de sete praças de pesagem, para 52 neste ano e ampliaremos para 70 até o final deste ano”, comentou o gerente. Vettori explicou também como funciona o Serviço de Atendimento ao Usuário na Linha Verde (MG/010, MG/424 e LMG/800 - com 98 km), disponibilizando assistência 24h aos usuários por meio de chamadas gratuitas, com serviços de coordenação das ações de resgate e remoção dos veículos com defeito, veículos de inspeção, recolhimento de animais e câmeras de monitoramento ao vivo, proporcionando resposta imediata em caso de pane ou acidente. O Proseg também realiza a fiscalização e controle de velocidade e de passageiros nas rodovias, possui projetos de educação para o trânsito e reforço da capacidade institucional, disponibilizando técnicos do Banco Mundial para apoio metodológico ao Projeto Estruturador. Custo Bilionário O consultor do Banco Mundial e professor da Universidade de São Paulo (USP), Antônio Clóvis Pinto Ferraz, falou sobre “A acidentalidade viária em Minas”. Segundo ele, cerca de 1,2 milhão de mortes acontecem no mundo por ano, de 30 milhões a 50 milhões de pessoas ficam feridas, gerando um custo de US$ 600 bilhões. Ele mostrou, durante sua apresentação, que em Minas Gerais quatro mil mortes acontecem por ano devido a acidentes de trânsito, 60 mil pessoas ficam feridas, 50 mil acidentes são com vítimas, acontecem 120 mil acidentes, gerando um custo de R$ 3 bilhões. “Vemos que o governo mineiro está preocupado com os acidentes e quer reverter este quadro.O projeto do Banco Mundial foi desenvolvido para ser modelo para outros estados do país”, disse o consultor, que finalizou sua palestra dizendo que o combate à acidentalidade viária é tarefa complexa, que exige abordagem científica e multidisciplinar, bem como vontade política e engajamento da população”, completou. “Os desafios e avanços da educação para o trânsito no Brasil” foi o tema da coordenadora geral de Qualificação do Fator Humano no Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Juciara Rodrigues. “Qualquer evento voltado para o trânsito é de suma importância, principalmente aqui em Minas, já que existe o Proseg, projeto do qual se espera ótimos resultados. Quanto mais ele for debatido e discutido, mais importante ele será”, comentou a coordenadora. Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/detalhe_noticia.php?cod_noticia=27577&titulo=Minas vai capacitar professores em educação de trânsito (acessado em 21/08/09)

Nenhum comentário:

Postar um comentário